PUBLICIDADE
Topo

André Noel

O infinito ano de 2020 está acabando; você parou para pensar o que mudou?

Freepik
Imagem: Freepik
André Noel

Andre Noel é programador, webcartunista, autor do Vida de Programador, professor universitário (UEM e Unicesumar), youtuber e sabe pregar botões em roupas.

05/12/2020 04h00

Você se lembra de quantos anos se passaram desde que começou 2020? Assim como a meteorologia trata da "sensação térmica" para dizer que não só a temperatura marcada é importante, poderíamos ter uma "sensação temporal", que nos indica quando tempo parece que já passou. Qual foi a sua sensação temporal de 2020? Para mim já faz uns sete anos, mais ou menos.

Nos últimos tempos todo mundo se cansou da pandemia, da quarentena e etc. Aqui em casa, estamos em sete pessoas quarentenadas. Quando os cansaços se sincronizam são os piores momentos. Para se ter uma ideia, a minha filha menor já passou mais tempo de vida em pandemia do que fora. A minha casa virou quase um parque de diversões para dar conta do tédio e do entretenimento das crianças.

Não dá ainda para saber quando que 2020 vai acabar. Alguns países estão começando a acabar com ele, mas por aqui ainda vamos prorrogá-lo por mais um tempo. Muita coisa ruim aconteceu esse ano, muitas vidas foram transformadas bem ou mal, para alguns a tragédia foi muito grande. Ainda assim, o ano continua e muitas lições podem ser levadas daqui. A pior coisa que podemos fazer é passar por um ano desses sem ser transformado de alguma forma.

Como disse um médico muito sábio (ou que aparenta ser sábio, como ele diz) na série "This is Us", "não há limão tão azedo que você não possa transformar em algo parecido com limonada".

A pandemia não acabou, a gente ainda precisa se cuidar, mas o que você está levando para o futuro (ou para o presente)? Como está ficando a sua limonada?

A gente já falou aqui um pouco sobre as lições aprendidas com o home office e sobre como as empresas podem adotar esse padrão permanentemente. Também houve muito impacto em comércios que passaram a vender online e que devem manter essa opção, mesmo depois da pandemia acabar. Falamos também sobre os eventos presenciais que tiveram que se reinventar online e com isso ganharam mais alcance e mais um formato.

Mas e você? O que você fez de novo nessa pandemia? O que mudou para você e que foi algo positivo?

Eu mudei várias coisas na minha vida e no meu trabalho nesse período. Deixei uma das universidades onde eu dava aula, lá as aulas eram presenciais. Reorganizei minha casa e minha rotina, melhorando meu, digamos, estúdio de gravação. Melhorei equipamentos, ajustei locais, testei uns quatro lugares diferentes. E mudei a minha rotina de produção de conteúdo para algo que fosse mais viável e mais real às minhas possibilidades.

Como agora eu sou pai em tempo integral, professor em tempo integral e produtor de conteúdo em tempo integral ("benefícios" da quarentena) e como aqui são quatro crianças (sempre é bom lembrar), meu ritmo de trabalho foi a primeira coisa afetada.

Começou a se ajustar quando eu e minha esposa (na verdade mais ela) organizamos meu horário semanal para definir que horário iria para qual coisa. Depois disso fiz um calendário semanal de conteúdo para definir quando e o que seria publicado a cada dia. Dessa forma reduzi a minha cobrança pessoal de produzir uma tirinha por dia para produzir duas tirinhas por semana (publicando de terça e sexta). Com isso estou conseguindo até publicar mais tirinhas do que antes, porque eu me cobrava, não conseguia e me travava.

Comecei, também durante a pandemia, a produzir meu podcast, coisa que eu tinha planejado já em 2012 e nunca tinha saído das conversas. Então isso ganhou um horário fixo, um dia para publicação e estou muito feliz com o resultado.

Também coloquei na semana uma live e um vídeo, o último tem sido o mais difícil, mas também aumentou a produção desde que me organizei melhor. Sem contar os artigos aqui no TILT, que estão sendo um desafio delicioso. Eu comecei nesse mundo de publicações com um blog pessoal, onde escrevia um pouco de tudo, mas estava com saudades de escrever já há alguns anos. Assim, a pandemia tirou (e está tirando) muitas horas do meu sono, mas me trouxe mais horas com as crianças, mais conteúdo para publicar e mais desafios. Estamos aqui tentando fazer algo parecido com uma limonada e torcendo para que 2020 acabe pelo menos antes de 2021.