PUBLICIDADE
Topo

Retomada do trabalho: o que esperar do "novo normal"

iStock/Getty
Imagem: iStock/Getty
Alessandra Montini

Apaixonada por dados e pela arte de lecionar, a professora doutora Alessandra Montini tem muito orgulho de ter criado na FIA cinco laboratórios para as aulas de Big Data e Inteligência Artificial. Mestre em estatística aplicada pelo IME-USP e doutora pela FEA-USP, já ganhou mais de 60 prêmios de excelência acadêmica e possui mais de 20 anos de trajetória nas áreas de Data Mining, Big Data, IA e Analytics. Hoje é diretora do LABDATA-FIA, orienta alunos de mestrado e doutorado na FEA-USP, coordena grupos de pesquisa no CNPq e é parecerista da FAPESP.

29/06/2020 04h00

Quem esperava que 2020 seria o ano para tomar decisões importantes, estava totalmente correto. As incertezas de uma crise causada pela pandemia e as consequências que ela traz para várias esferas da sociedade trouxeram a tona questões que estavam sendo adiadas há anos. Com a retomada da economia, muitas empresas ainda estão diante de soluções para manter seus negócios ativos e outras já estão vivendo o "novo normal".

Por isso, não se assuste se, na sua volta ao trabalho perceber que a empresa virou 100% digital. As paredes do escritório vão evaporando para dar lugar ao endereço da casa de cada colaborador, as novas tecnologias são implementadas para facilitar o dia a dia e agora é você quem gerencia seu tempo e suas metas.

A flexibilização do distanciamento social exige cautela; afinal, o vírus continua circulando e é necessário que qualquer empresa repense como fazer com que essa volta ao trabalho seja reorganizada de maneira responsável.

De acordo com uma pesquisa realizada pela ISE Business School, 80% dos gestores disseram gostar da nova maneira de trabalhar. Muitas organizações já estão decididas que podem sobreviver com seus funcionários trabalhando remotamente. Já não veem sentido de manter mobília e aluguel de escritório se esse teste obrigatório de home office não afetou a produtividade das companhias.

Além disso, correr o risco de ter um de seus colaboradores afetados pela covid-19 e ainda contaminar os demais pode ser um verdadeiro erro de cálculo.

A tecnologia vem como aliada para que o trabalho remoto aconteça de maneira eficaz. No entanto, outras medidas podem facilitar ainda mais as empresas nesse "novo normal". A inteligência artificial deve ser uma aposta para garantir o sucesso dos negócios. Antes da pandemia, havia debates de que a automação poderia roubar empregos. Entretanto, este é um momento que ela entra nas empresas para garantir velocidade, eficiência e controle.

A transformação digital será analisada pelas organizações com muito mais seriedade e todos os seus esforços estarão em adaptar a equipe e a cultura interna. Sairão na frente os líderes que souberem se guiar por dados, que tenha uma cultura Data Driven e estejam dentro da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrará em vigor em 2021. Já sabemos que as informações, quando tratadas e aproveitadas corretamente, garantem uma série de vantagens para manter uma comunicação assertiva, lançar novos produtos e serviços.

Não espere uma retomada para a mesma empresa que você tinha antes da pandemia. Não há como agirmos e pensamos como antes. O mundo está diferente e os negócios também! Agora é hora de embarcar em novas experiências, repensar o futuro e entrar em um universo cada vez mais online.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.