PUBLICIDADE
Topo

Akin Abaz

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Sem spoiler: saga do Homem-Aranha me fascina por brincar com o multiverso

Cena do filme "Homem-Aranha no Aranhaverso" - Divulgação / Marvel
Cena do filme "Homem-Aranha no Aranhaverso" Imagem: Divulgação / Marvel
Conteúdo exclusivo para assinantes
Akin Abaz

Akin Bakari D'Angelo dos Santos é fundador da InfoPreta e homem trans. Um curioso nato e um amante do desconhecido, sempre se interessou por montar, desmontar e entender o funcionamento dos eletrônicos. Fez cursos técnicos na adolescência e, aos 15 anos, já atuava na área da indústria com manutenção eletrônica de maquinário pesado. Em 2011, começou a consertar computadores em seu quarto e dois anos depois fundou a InfoPreta, empresa de serviços de manutenção que tem por objetivo inserir pessoas negras, LGBTQI+ e mulheres no mercado tech, aliando lucros a projetos sociais de grande impacto.

Colunista do UOL

08/01/2022 04h00

Você pode não ser fã do Universo Marvel ou até mesmo não gostar de histórias de super-herói, mas é quase impossível não ter ouvido falar do filme "Homem-Aranha: Sem Volta para Casa".

É apenas o lançamento da Marvel mais aguardado desde "Vingadores: Ultimato" (2019), e mostra o auge de uma jornada épica do personagem ao longo de 20 anos de história. O filme é recorde de bilheteria nos cinemas brasileiros e já atraiu mais de 5 milhões de espectadores (incluindo o público da pré-estreia).

Ainda não faço parte desse total de espectadores, mas já marquei com toda minha equipe aqui da IP para assistirmos juntos como bons fãs do universo Marvel, DC, dos efeitos especiais e de toda tecnologia que costumam ser investidas nessas superproduções.

Você que está lendo este texto, mas ainda não assistiu ao filme, fique tranquilo que estou correndo de spoiler e, por isso, não vou colocar nenhum aqui, tá?!

Mas, voltando aos fatos do filme, me encontro ansioso para assistir e tirar minhas próprias conclusões. Enquanto isso, estou reassistindo aos filmes anteriores do Homem-Aranha e criando as minhas próprias suposições e teorias. Quem nunca?

Um dos que mais gostei e que, pelo que vi nos trailers e em alguns posts no Instagram afora, não aparece no filme atual, mas é mencionado, é o personagem Miles Morales de "Homem-Aranha no Aranhaverso" (2018), versão que abriu uma porta da representatividade na franquia trazendo o primeiro Homem-Aranha negro e também uma versão feminina. É a única versão do herói até hoje que já ganhou um Oscar.

Já a produção atual, chama a minha atenção por ter tantas ligações com filmes anteriores e trazer vilões bem conhecidos do grande público como Doutor Octopus, Duende Verde e Electro.

Além de trazer a realidade do multiverso, que, de forma simplificada, é o conceito que sugere a existência conjunta de diferentes realidades dentro de uma mesma esfera. Elas coexistem, mas sem ser interligadas.

O mais legal disso são as infinitas possibilidades que a realidade multiverso traz para a história e para o personagem em si. Desde as primeiras versões do herói que podem voltar a outras que ainda podem surgir.

Agora, só me resta ir logo assistir para tirar minhas conclusões do filme e aguardar as novidades que estão por vir!

* Colaborou Gabriela Bispo, jornalista, planner e redatora da InfoPreta