PUBLICIDADE
Topo

Akin Abaz

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Adoro tecnologia, mas não descuido da vida offline para me manter saudável

KoolShooters/ Pexels
Imagem: KoolShooters/ Pexels
Conteúdo exclusivo para assinantes
Akin Abaz

Akin Bakari D'Angelo dos Santos é fundador da InfoPreta e homem trans. Um curioso nato e um amante do desconhecido, sempre se interessou por montar, desmontar e entender o funcionamento dos eletrônicos. Fez cursos técnicos na adolescência e, aos 15 anos, já atuava na área da indústria com manutenção eletrônica de maquinário pesado. Em 2011, começou a consertar computadores em seu quarto e dois anos depois fundou a InfoPreta, empresa de serviços de manutenção que tem por objetivo inserir pessoas negras, LGBTQI+ e mulheres no mercado tech, aliando lucros a projetos sociais de grande impacto.

Colunista do UOL

12/08/2021 04h00

Assim como muita gente, eu tenho uma rotina intensa e, algumas vezes, estressante. A vida adulta tem diversas obrigações que demandam tempo e energia para conseguir cumpri-las, e a cada dia mais o prazo parece encurtar.

Estudar, trabalhar, cuidar da casa, cuidar de si mesmo… As 24 horas do dia muitas vezes parecem pouco. Dormimos mal preocupados com o dia seguinte, às vezes não conseguimos render direito, as tarefas acumulam e o tempo não para, parece correr mais e mais.

A responsabilidade de ser um jovem empreendedor intensifica demais a quantidade de afazeres e exige de mim muita responsabilidade. Demorou um pouco para que eu entendesse que precisava equilibrar minha rotina com hábitos mais saudáveis, que pudessem ajudar não apenas a segurar a barra do dia a dia, mas também fazer tudo com mais leveza.

Particularmente, eu acho que escolher manter hábitos que fazem bem para o nosso corpo e para a nossa mente não deve ser uma obrigação. É muito mais fácil compreender e escutar o que precisamos para funcionar melhor, do que seguir várias regras que podem apenas dificultar o processo.

Até porque somos pessoas diferentes, com rotinas e realidades diferentes. Acho que o mais importante é entender que não existe um modelo certo a ser seguido, existe o que pode te ajudar a levar a vida de uma maneira menos nociva e mais leve.

Alimentação saudável e exercícios físicos

Lá na InfoPreta eu sou conhecido pelas marmitas que levo. Mesmo não tão elaboradas, são comidinhas feitas em casa com alimentos saudáveis. Costumo comer carne branca, com pouca ou nenhuma gordura, e amo verduras e legumes, então esses alimentos também estão sempre presentes.

Eu não sigo uma dieta específica, mas desde criança fui incentivado por uma tia-avó a cozinhar, então gosto da relação que criei com a comida, entendendo que seu papel é nutrir meu corpo, me mantendo forte e saudável.

Além disso, durante o tempo que passo cozinhando posso escutar música ou um podcast, o que me faz desligar um pouquinho das responsabilidades e ter um momento só para mim.

Para quem acha que não sabe cozinhar ou não gosta, a sensação de seguir uma receita e, ao provar, perceber que deu certo, é muito gratificante. Vale tentar pelo menos uma vez, quem sabe você não descobre um novo hobby?

Assim como manter uma alimentação saudável, exercícios físicos ainda são uma prática muito ligada à perda de peso. No meu caso, atividades físicas me ajudam a espairecer e me manter ativo. Gosto de frequentar a academia antes de ir para InfoPreta porque sinto que me ajuda a chegar lá mais atento.

E praticar exercícios não está restrito à frequentar uma academia. Você pode praticar um esporte individual ou coletivo, caminhar no seu próprio bairro, fazer atividades na sala de casa. O que vale é o que te faz sentir melhor.

O equilíbrio entre vida on e off

Somos uma geração cada vez mais conectada e isso é um fato. Trabalhar com tecnologia faz muita gente não desligar em nenhum momento, até porque muitas vezes surgem problemas que precisamos ou queremos resolver logo, nos deixando o tempo inteiro em modo de produção.

Além do meu trabalho, eu curto muito todo esse universo. Então, é comum querer me divertir jogando, assistindo alguma série ou só passando um tempo vasculhando a internet. Mas me manter o tempo todo conectado não é saudável.

O período de isolamento social intensificou muito isso. A maioria das nossas atividades passou a ser online. Nosso corpo desacostumou a caminhar, a ver a luz do social, a interagir presencialmente com conhecidos, ou conversar sobre o tempo com pessoas nem tão conhecidas assim dentro do elevador.

Uma das coisas que mais gosto de fazer que envolvem passar um tempo ao ar livre é passear com meus cachorros. Esse é um cuidado que tenho tanto com eles quanto comigo. Todo mundo se diverte.

Akin caminhando com o Banana - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Akin caminhando com o Banana
Imagem: Arquivo pessoal

Eu mexo meu corpo, tomo um solzinho, recebo vitamina D e produzo endorfina. É uma das sessões de desestresse que mais gosto.

Também passei a curtir opções de lazer ao ar livre como ir a praia, visitar parques, e com a atual flexibilização das restrições, ir em restaurantes e cafés.

O que aprendi nos últimos anos é que não sou uma máquina. Durante muito tempo o homem preto foi visto como um corpo destinado ao trabalho.

É importante reconhecer que empreender não pode ser meu único foco e que meu corpo e minha mente precisam de atividades leves e prazerosas, além do descanso.

O mundo atual e sua rotina louca cobra demais da gente, é importante saber equilibrar as obrigações e o lazer, lembrando que também precisamos de cuidado, diversão, tempo livre para fazer nada e do famoso ócio criativo.

Se estamos bem, trabalhamos bem. Amor próprio e autocuidado também é sobre isso.

* Colaborou Rhayssa Souza, jornalista e redatora de conteúdo da InfoPreta

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL