PUBLICIDADE
Topo

Akin Abaz

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Dá para poupar dinheiro mesmo com eletrônicos mais caros; veja dicas

Ola Dapo/ Pexels
Imagem: Ola Dapo/ Pexels
Akin Abaz

Akin Bakari D'Angelo dos Santos é fundador da InfoPreta e homem trans. Um curioso nato e um amante do desconhecido, sempre se interessou por montar, desmontar e entender o funcionamento dos eletrônicos. Fez cursos técnicos na adolescência e, aos 15 anos, já atuava na área da indústria com manutenção eletrônica de maquinário pesado. Em 2011, começou a consertar computadores em seu quarto e dois anos depois fundou a InfoPreta, empresa de serviços de manutenção que tem por objetivo inserir pessoas negras, LGBTQI+ e mulheres no mercado tech, aliando lucros a projetos sociais de grande impacto.

Colunista do UOL*

17/06/2021 04h00

Como alguém 100% ligado à tecnologia, costumo sempre acompanhar o lançamento de aparelhos tecnológicos, qualquer um deles. É interessante perceber que praticamente toda semana um novo dispositivo é lançado e muitas vezes eles não trazem grandes atualizações em relação às suas versões anteriores.

É muito fácil para qualquer pessoa, seja alguém do meio tecnológico ou não, buscar sempre pelos equipamentos mais modernos, afinal, vivemos em um sistema capitalista. Em diversos ambientes, as pessoas comumente são avaliadas pelo que elas têm, e possuir aparelhos de última geração costuma ser muito valorizado.

Os dispositivos eletrônicos estão cada vez mais caros e, no Brasil, os preços aumentaram principalmente durante o período de pandemia.

Os motivos são vários: o aumento do dólar encarece os produtos mesmo que eles sejam fabricados no país, já que as peças podem ser importadas. Outro fator é que a procura aumentou, fazendo as empresas não conseguirem atender a demanda atual.

Além disso, as barreiras físicas para importação devido ao acesso restrito em portos e aeroportos também influenciam diretamente nos altos preços.

Um levantamento realizado pelo Zoom apontou que o eletrônico com o aumento mais significativo foi o videogame (32%).

Os dispositivos mais utilizados pelas pessoas durante o período de isolamento social também tiveram aumento. Os fones de ouvido e headsets aumentaram o preço em 15%, já os notebooks e computadores tiveram alta de 9% e 7%, respectivamente.

É interessante notar também que o smartwatch, muito utilizado por quem pratica exercícios físicos, teve uma queda de 21,5%. Ou seja, os novos hábitos influenciaram muito nos valores dos eletrônicos.

O aumento do preço pode refletir nas atualizações dos aparelhos mesmo no período pós-pandemia.

Alguns analistas afirmam que devido ao aumento no preço dos componentes, celulares e notebooks podem ter modificações menos significativas, já que assim os fabricantes conseguiram evitar um aumento expressivo nos preços

Aumento do uso de dispositivos tecnológicos

Desde o início da pandemia nossa vida mudou completamente. A maioria das pessoas se dirigia até sua empresa para trabalhar, o encontro com os amigos costumava ser em uma mesa de bar e muita gente gastava o tempo livre em passeios.

De repente, passamos a trabalhar em casa, a ver a família e os amigos através da tela do celular e os serviços de streaming, jogos para computador ou videogames se tornaram o momento de lazer de muita gente.

Na InfoPreta tivemos um grande desafio. Os clientes começaram a solicitar suporte técnico para se adequar ao home office e, ao mesmo tempo, nós precisávamos respeitar a necessidade de isolamento social sem deixar de atender a essas demandas.

Algumas mudanças foram necessárias e o IP Delivery nos ajudou bastante. Com ele conseguimos realizar os serviços solicitados sem colocar nenhuma das partes em risco.

Os dispositivos eletrônicos se tornaram cada vez mais necessários para diferentes finalidades.

Teve quem não conseguiu escapar e precisou investir na compra de equipamentos, mesmo que atualmente não seja favorável. Nesses casos, a melhor opção é pesquisar bastante e escolher um equipamento de marca confiável e com boas configurações.

Fazendo o uso correto e apostando nas manutenções preventivas, a vida útil do seu aparelho aumenta, o que faz o investimento valer a pena.

Como economizar e ainda utilizar bons equipamentos?

No caso de computadores e notebooks, caso você sinta que o desempenho já não é o mesmo, ao invés de trocar, talvez seja melhor optar pela manutenção.

Às vezes a atualização do sistema, o aumento de memória ou uma limpeza na placa-mãe podem melhorar o funcionamento da máquina, sendo muito mais econômico do que a compra de uma nova.

O mesmo vale para os smartphones. Caso não estejam danificados, é preferível continuar cuidando deles direitinho, mantendo um bom espaço de memória e atualizando o sistema sempre que necessário.

Se você decidir comprar um novo aparelho agora, daqui a alguns meses podem lançar uma nova versão. E, se o cenário for diferente (o que todos nós esperamos que seja), ele pode estar bem mais barato do que o adquirido agora.

* Colaborou Rhayssa Souza, jornalista e redatora de conteúdo da InfoPreta

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL