PUBLICIDADE
Topo

Akin Abaz

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Não bota fé nos jovens? Olha o que já somos capazes de realizar em inovação

fauxels/ Pexels
Imagem: fauxels/ Pexels
Akin Abaz

Akin Bakari D'Angelo dos Santos é fundador da InfoPreta e homem trans. Um curioso nato e um amante do desconhecido, sempre se interessou por montar, desmontar e entender o funcionamento dos eletrônicos. Fez cursos técnicos na adolescência e, aos 15 anos, já atuava na área da indústria com manutenção eletrônica de maquinário pesado. Em 2011, começou a consertar computadores em seu quarto e dois anos depois fundou a InfoPreta, empresa de serviços de manutenção que tem por objetivo inserir pessoas negras, LGBTQI+ e mulheres no mercado tech, aliando lucros a projetos sociais de grande impacto.

Colunista do UOL*

01/04/2021 04h00

O Favelar é um projeto que democratiza a engenharia e a arquitetura atendendo a população favelada e periférica. A empresa conecta mão de obra qualificada a quem precisa construir ou reformar com o objetivo de oferecer assistência técnica e garantir a realização do sonho da casa nova.

Voltado para a inserção e autonomia da comunidade negra na era digital, o Movimento Black Money é um hub de inovação que busca a transformação do ecossistema empreendedor negro focando em comunicação, educação e geração de negócios pretos.

Sabe o que essas empresas têm em comum? Ambas foram idealizadas por jovens empreendedores assim como eu.

A cara dos empresários brasileiros está mudando. São várias startups e empresas que saem do papel através de mentes jovens com muita vontade de transformar o mundo.

O Dia Mundial da Juventude é comemorado em 30 de março e isso me fez pensar na minha história e na trajetória que a InfoPreta tem traçado.

Meu projeto principal era uma empresa que pudesse mudar a vida de pessoas como eu, o empreendedorismo veio depois. Junto veio a compreensão da responsabilidade que eu estava assumindo, hoje com 26 anos toco um projeto que muda diretamente a vida de funcionários e clientes.

Jovem no Brasil precisa ser levado a sério

Você provavelmente conhece algum projeto, startup ou empresa que tenha à frente uma pessoa jovem. E esse texto não é sobre superação, nem sobre mudar de vida, é para levantar uma discussão sobre o cenário do empreendedorismo no país.

Ser jovem não é fácil. São muitas mudanças e muitos questionamentos. Ganhamos liberdade, somos obrigados a escolher o que queremos ser, qual caminho seguir, que faculdade fazer e por aí vai.

Akin Abaz - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Akin Abaz
Imagem: Arquivo pessoal

Enfrentamos a violência diária, principalmente nós, jovens pretos. Em algumas áreas o mercado de trabalho ainda se mostra muito fechado, o primeiro emprego às vezes demora para chegar, estágios que cobram experiência são altamente excludentes e no meio disso tudo, tentamos encontrar alguma maneira de atingir nossos objetivos.

A InfoPreta está comigo desde criança, quando me via querendo descobrir as coisas e o funcionamento delas, e se tornou o único caminho possível quando eu quis entrar para a área da tecnologia e descobri o quanto era difícil me ver ali.

Poder dar início à minha empresa mudou a minha realidade assim como eu espero, através da InfoPreta, mudar a realidade de muitas outras pessoas.

Em todas as idades a gente pode sonhar e desejar coisas, mas se os jovens soubessem e entendessem a potência que eles têm, o mundo ganharia infinitas oportunidades de ser um lugar melhor.

Falei que esse texto não era sobre superação, né? Então, acho que é mais um lembrete de tudo que a gente é capaz. Um lembrete de que os objetivos podem (e devem) ser traçados e alcançados. Um lembrete de que o futuro está também nas nossas mãos.

* Colaborou Rhayssa Souza, jornalista e redatora de conteúdo da InfoPreta

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL