PUBLICIDADE

Topo

Call of Duty: Microsoft promete que até jogos sem contrato sairão para PS5

Call of Duty Vanguard: continuações estão garantidas no PS5, diz presidente da Blizzard Activision - Divulgação/Activision
Call of Duty Vanguard: continuações estão garantidas no PS5, diz presidente da Blizzard Activision Imagem: Divulgação/Activision

De START, em São Paulo

09/02/2022 15h13

A Microsoft prometeu novamente que Call of Duty e outros jogos da Activision Blizzard serão publicados também para os consoles rivais, como PS5 e Nintendo Switch. A novidade é que isso não será feito apenas para cumprir contratos já existentes - é um compromisso também para futuros lançamentos ainda sem definições de exclusividade.

O compromisso faz parte da estratégia da empresa para obter a aprovação governamental para a aquisição da Activision Blizzard. A compra, anunciada em janeiro, está sendo investigada pela Federal Trade Comission (FTC), órgão dos EUA que regula o livre mercado e impede a formação de carteis.

Em um artigo recém-publicado, o presidente da Activision Blizzard, Brad Smith, afirma que "a Microsoft continuará a disponibilizar Call of Duty e outros ttítulos populares da Activision Blizzard no PlayStation, cumprindo os termos dos acordos vigentes com a Activision. E nós nos comprometemos com a Sony que também os tornaremos disponíveis para PlayStation mesmo além de qualquer contrato atual e no futuro, de modo que os fãs da Sony possam continuar a curtir os jogos que eles amam".

E o mesmo vale para os consoles da Nintendo. "Também estamos interessados em tomar atitudes similares para apoiar a bem-sucedida plataforma da Nintendo. Nós acreditamos que isso é a coisa certa para a indústria, para o público e para o nosso negócio", escreveu.

Por outro lado, o texto dá certa margem à Microsoft. Ele não oficializa compromisso de compartilhar todos os jogos da Activision Blizzard em diversas plataformas, e também não define até quando essa promessa seria válida.

Ainda para convencer as autoridades americanas, Smith ressaltou que a Microsoft Store mantém uma abertura maior do que a dos concorrentes, permitindo, por exemplo, que desenvolvedores utilizem seus próprios sistemas de pagamento, em vez de obrigá-los a utilizar o da Microsoft.

Esse tópico, em particular, é a principal motivação da batalha judicial que a Epic (proprietária de Fortnite) está travando contra a Apple. Recentemente, a Microsoft ofereceu documentos à Epic que apoiam sua causa.

Embora a avaliação da aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft ainda não esteja concluída, experts em direito antitruste acreditam que o negócio não será barrado. O CEO da Microsoft, Satva Nadella, também já afirmou que acha que o processo será aprovado.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: https://www.tiktok.com/@start_uol?
Twitch: https://www.twitch.tv/startuol