PUBLICIDADE

Topo

Age of Empires IV: ranqueamos todas as civilizações, da pior para a melhor

Age of Empires IV - Divulgação/Xbox Game Studios
Age of Empires IV Imagem: Divulgação/Xbox Game Studios

Alexandre Barker

do GameHall

20/11/2021 04h00

Mais de 15 anos após o último jogo da série, Age of Empires IV trouxe de volta toda a magia de uma das franquias de estratégia mais adoradas de todos os tempos. Desenvolvido pela Relic, velha conhecida dos fãs do gênero, o jogo trouxe tudo que os fãs esperavam: várias civilizações com mecânicas únicas, uma campanha solo longa e o intenso modo multijogador.

Se você quer se aventurar no competitivo do jogo, é essencial conhecer as melhores civilizações no multiplayer. START te dá uma forcinha: a gente testou todas as nações e montou esse ranking, do pior para o melhor.

Sultanato de Déli

Age of Empires IV - Divulgação/Xbox Game Studios - Divulgação/Xbox Game Studios
Age of Empires IV Sultanato de Déli
Imagem: Divulgação/Xbox Game Studios

O Sultanato de Déli é caracterizado pela sua forte presença tecnológica e tem uma mecânica exclusiva teoricamente poderosa: ele é isento de quaisquer custos de pesquisas.

Em contrapartida, as pesquisas demoram de quatro a cinco vezes mais tempo para serem concluídas quando comparadas às de outras civilizações. Isso a torna uma das civilizações mais difíceis de se masterizar, principalmente porque, logo no início do jogo, já será necessário tomar decisões importantes, que podem ditar o rumo da partida.

Esse efeito negativo da mecânica pode ser diminuído com o uso dos Estudiosos, embora isso não torne o avanço tecnológico verdadeiramente rápido. Por outro lado, as unidades de infantaria têm a habilidade de construir estruturas defensivas, o que ajuda a manter inimigos longe enquanto o jogador tenta avançar tecnologicamente.

Por fim, a unidade mais poderosa do Sultanato de Déli, o Elefante de Guerra com Torre, será desbloqueada apenas no final do jogo, e você precisará praticar muito para conseguir chegar até lá.

Chineses

Age of Empires IV - Divulgação/Microsoft Game Studios - Divulgação/Microsoft Game Studios
Age of Empires IV Chineses
Imagem: Divulgação/Microsoft Game Studios

Os chineses são uma verdadeira potência no endgame, com acesso a unidades e tecnologias capazes de ganhar o jogo sozinhas. Por outro lado, a civilização é muito punida na etapa inicial. É comum ver jogadores sucumbirem logo na primeira metade da partida. Essa dificuldade vem da excessiva dependência de ouro.

Embora os chineses possam acessar pesquisas e tecnologias únicas, há uma característica exclusiva da civilização que complica o progresso: a forma como tudo se relaciona com o sistema de dinastias. Para avançar para a próxima Era, ou Dinastia, é necessário construir dois Marcos e, infelizmente, avançar de dinastia bloqueia toda a pesquisa da anterior.

Tudo isso contribui para que os chineses se encontrem facilmente em desvantagem contra inimigos mais agressivos. Ainda assim, a civilização é uma das melhores para jogadores que preferem (e dominam) um jogo mais lento.

Sacro Império Romano

Age of Empires IV - Divulgação/Microsoft Game Studios - Divulgação/Microsoft Game Studios
Age of Empires IV: Sacro Império Romano
Imagem: Divulgação/Microsoft Game Studios

O Sacro Império Romano é uma civilização quase totalmente focada em religião e, para tentar triunfar, será necessário se dedicar imediatamente à coleta de relíquias e reforçar seu poder religioso. Além disso, ela tem um forte apelo à infantaria e às suas unidades especiais, chamadas Prelados, que estão disponíveis logo na Idade das Trevas e desempenham um papel fundamental na economia.

Abrigar relíquias em torres ou postos avançados aumenta as defesas da civilização, além do alcance de algumas unidades e construções e, consequentemente, as forças de ataque do Império. Os romanos também têm uma forte presença naval, que pode ser útil em diversas estratégias.

O maior ponto negativo é seu foco na defesa e nas relíquias. Não chega a deixá-la vulnerável, mas pode torná-la carente em outros aspectos determinantes para a vitória.

Dinastia Abássida

Age of Empires IV - Divulgação/Microsoft Game Studios - Divulgação/Microsoft Game Studios
Age of Empires IV: Dinastia Abássida
Imagem: Divulgação/Microsoft Game Studios

Os abássidas têm duas unidades de cavalaria icônicas e que são incríveis contra diversos estilos, tornando a civilização uma das mais versáteis do jogo. Os Arqueiros a Camelo têm grande mobilidade e são muito eficazes contra lançadores. Já os Cameleiros são uma excelente alternativa em disputas corpo a corpo, além de diminuírem o dano causado pela cavalaria inimiga. Essas duas unidades fazem com que as outras civilizações precisem sempre se adaptar, o que as coloca constantemente sob pressão.

Outra característica exclusiva da Dinastia Abássida é a Casa da Sabedoria. No lugar de construir novos marcos para cada era, a civilização adiciona alas a essa casa, que fornecem bônus exclusivos para coleta de recursos, produção e pesquisa.

A civilização tem uma alta curva de aprendizado, mas pode ser muito forte nas mãos de um jogador experiente em Age of Empires.

Mongóis

Age of Empires IV - Divulgação/Microsoft Game Studios - Divulgação/Microsoft Game Studios
Age of Empires IV: Mongóis
Imagem: Divulgação/Microsoft Game Studios

Os mongóis são, sem dúvidas, uma das melhores civilizações de Age of Empires IV, mas não espere facilidade.

Seu maior trunfo é sua cultura nômade, que permite que movam sua base à vontade, em qualquer partida. Além disso, sua construção exclusiva, Ovoo, pode ganhar uma atualização logo na Era das Trevas chamada Mobilidade Superior, que faz com que edifícios sejam movimentados, desmontados e montados 50% mais rápido. Isso torna essa mecânica ainda mais incrível.

Se o jogador for capaz de executar uma estratégia de "atropelamento e fuga" corretamente, os mongóis se tornam praticamente imbatíveis. Fragmentar sua civilização é uma estratégia viável e permite flanquear os adversários - e também ajuda a evitar derrotas se sua base principal for invadida.

Rus

Age of Empires IV - Divulgação/Microsoft Game Studios - Divulgação/Microsoft Game Studios
Age of Empires IV: Rus
Imagem: Divulgação/Microsoft Game Studios

Rus proporciona um estilo de jogo ativo e muito poderoso tanto no início quanto no final da partida. Sua mecânica de caça exclusiva pode tornar as coisas complicadas para os iniciantes, mas é essencial usá-la corretamente para aumentar sua renda, abusar da vantagem de se antecipar às passagens de eras e exercer muita pressão sobre todos os adversários.

Além disso, a civilização tem duas unidades exclusivas que podem ser decisivas: o Monge Guerreiro e os Atiradores. O Monge Guerreiro é uma unidade de cavalaria cuja verdadeira força está na capacidade de curar os aliados. Já os Atiradores fazem uso de pólvora incrivelmente forte, principalmente quando imóveis, e podem manter certa proximidade do inimigo, graças a seu poderoso ataque corpo a corpo.

Por fim, Rus brilha com suas atualizações no endgame. Química aumenta o dano das unidades de pólvora em 20% (o que torna os Atiradores ainda mais fortes)e biologia aumenta a saúde das unidades de cavalaria em 20%. Tente chegar nesses upgrades o mais rápido possível.

Ingleses

Ingleses - Divulgação/Microsoft Game Studios - Divulgação/Microsoft Game Studios
Age of Empires IV: Ingleses
Imagem: Divulgação/Microsoft Game Studios

Os ingleses são a civilização mais básica e equilibrada de Age of Empires IV. Além disso, é a nação ideal para quem está começando a se aventurar no gênero RTS e, portanto, não esconde nenhum grande truque na manga.

Seus bônus a tornam extremamente poderosa na defesa, seja pelas paredes fortificadas ou pelo longo alcance das suas principais unidades à distância, os Arqueiros de Arco Longo. Quando combinados, esses fatores tornam a invasão das bases inglesas algo realmente difícil.

Além disso, o Palácio do Rei é um dos melhores marcos econômicos do jogo. Ele permite que o jogador dê um boom em sua economia ao mesmo tempo em que se concentra nas novas tecnologias e viaja através das eras.

Se o seu estilo de jogo mais defensivo e lento, pode começar a tomar seu chá das 5 e saudar a Rainha!

Franceses

Age of Empires IV - Divulgação/Microsoft Game Studios - Divulgação/Microsoft Game Studios
Age of Empires IV: Franceses
Imagem: Divulgação/Microsoft Game Studios

É a melhor civilização de Age of Empires IV: sua força militar é excelente; suas mecânicas de jogo são muito fáceis de se dominar; e eles ainda possuem os melhores bônus.

Seus bônus de civilização permitem que navios comerciais tragam 20% a mais de ouro, barateando o custo dos seus edifícios de entrega de recursos. Além disso, sua influência normalmente já permite uma produção mais barata de unidades. Resumindo: os franceses recebem muitos benefícios econômicos, sem quaisquer desvantagens.

Como se isso não fosse o suficiente, a civilização possui a unidade de cavalaria mais forte da Era Feudal, os Cavaleiros Reais. Eles podem parecer caros, mas fazem todo investimento valer muito a pena.

Já na reta final da partida, os franceses se destacam durante a Era Imperial, quando conseguem sua unidade mais poderosa: uma arma de cerco chamada Canhão Real. Não há pontos negativos na civilização, e ela merece o primeiro lugar na lista.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: https://www.tiktok.com/@start_uol?
Twitch: https://www.twitch.tv/startuol