PUBLICIDADE

Topo

Dandy Ace chega ao Xbox e Switch no dia 28; ouça entrevista com criador

Bruno Izidro

Do START, em São Paulo

22/09/2021 04h00

O jogo de ação e exploração Dandy Ace recebeu uma data de lançamento para consoles. No Xbox One e Nintendo Switch ele chega em 28 de setembro, e disponível também no Xbox Games Pass.

E o PS4? Bom, segundo o estúdio Mad Mimic, a versão para PlayStation deve chegar em breve, com data ainda a ser revelada.

A versão para consoles de Dandy Ace também traz conteúdos adicionais, como novas habilidades e acessórios. Para quem possui o game no PC, os extras vão ser incluídos gratuitamente também em 28 de setembro.

O jogo ainda traz dublagem em português, com vozes de YouTubers e Streamers famosos no país, como BRKsEdu, Patife, Kalera e Gabi Catuzzo.

Dandy Ace mostra a aventura do mágico Dandy, que precisa usar de cartas especiais para derrotar criaturas e escapar de um calabouço que sempre muda a cada partida.

Um jogo 100% brasileiro, ele passou anos em desenvolvimento, e apesar de hoje existir uma comparação óbvia com o popular Hades, muito por conta das mecânicas roguelike, a ideia iniciar era unir outros dois jogos indies de sucesso: Dead Cells e Transistor.

Foi isso que nos contou Leo Motta, game designer de Dandy Ace: "Transistor tem toda o lance de combinar habilidades [no combate] e isso é um dos fundamentos do Dandy Ace, junto com a progressão do roguelike visto em Dead Cells".

Jogo brasileiro Dandy Ace - Divulgação/Mad Mimic - Divulgação/Mad Mimic
Dandy Ace é uma mistura de Dead Cells e Transistor
Imagem: Divulgação/Mad Mimic

Quando Hades foi anunciado e entrou em Acesso Antecipado na Epic Games Store, no final de 2018, Dandy Ace já está sendo produzido, por isso ele influenciou pouco o game brasileiro.

Até teve uma coisa ou outra [influenciado por Hades] que a gente achou muito legal e dava pra colocar no Dandy Ace, mas foram coisas menores

Apesar de Dandy Ace não ter passado por um período de Acesso Antecipado como Hades, o que ajudou o game da Supergiant a atingir a qualidade que tem, Leo conta que foi muito importante para o desenvolvimento os testes que faziam com jogadores da comunidade e do grupo do Discord do game.

Foi absurdo o quanto esses testes ajudaram na produção, porque mudou muito o jogo graças a esses feedbacks. O jogo seria pior sem isso, sem dúvidas

No podcast Game Trends desta semana, Leo Motta contou mais dos bastidores de Dandy, inclusive sobre o processo de se cria um jogo roguelike, e porque cada vez mais jogos estão incluindo esses sistemas de loop, a exemplo de Deathloop.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição de áudio. Você pode ouvir Game Trends, por exemplo, no Spotify e no Youtube ou assinando o nosso feed.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: https://www.tiktok.com/@start_uol?
Twitch: https://www.twitch.tv/startuol