PUBLICIDADE

Topo

Como montar um PC gamer completo? Quanto custa? Veja três configurações

Getty Images
Imagem: Getty Images

Por Rodrigo Lara

Colaboração para o Start

14/07/2021 04h00

Em época de dólar alto e falta de peças, montar um PC gamer tende a sair mais caro do que investir na compra de um console da atual geração. Porém, o investimento tende a ser compensado pelo preço menor dos jogos, o acesso a serviços como Xbox Game Pass e também pela possibilidade de realizar upgrades pontuais sempre que você achar que o desempenho precisa de "um gás" (em vez de trocar todo o conjunto de uma vez).

Mas, mesmo nesse investimento inicial, é possível economizar - prevendo melhorias futuras que serão feitas aos poucos.

"Muitas vezes, gastar um pouco a mais em componentes como fonte e placa-mãe abre espaço para economizar futuramente, quando você decidir trocar a memória RAM ou o processador", explica Renato Dourado, gerente de vendas da Companhia do PC, empresa especializada nesse ramo. "Às vezes gastar R$ 300 ou R$ 500 a mais em um PC tende a se mostrar um custo-benefício interessante lá na frente."

Confira abaixo três configurações possíveis, e, mais adiante, dicas na hora de comprar cada peça e montar o computador.

Quer gastar quanto?

Separamos três sugestões de configurações com base no preço: uma mais acessível, outra mediana e uma com os componentes mais avançados. É importante salientar que os preços são sugeridos e, portanto, podem haver variações.

BÁSICO

Processador Athlon 3000G com placa de vídeo integrada: R$ 445

Placa-mãe A320M-K Asus Prime: R$ 575

Memória Kit 8GB (2x 4GB) HyperX 2666Mhz DDR4: R$ 360

SSD 240GB Sandisk: R$ 270

Fonte 400W Reais 80 Plus Aerocool Kcas: R$ 230

Gabinete VX Gaming Australis RGB: R$ 230

TOTAL: R$ 2.110

Nessa configuração, o PC é capaz de rodar games como League of Legends, Counter Strike: Global Offensive e Grand Theft Auto V. A placa-mãe suporta até a terceira geração dos processadores Ryzen, da AMD, o que abre espaço para futuros upgrades, bem como possíveis melhorias na memória. Quem precisa de mais espaço pode investir em um disco rígido ou, ainda, um SSD com maior capacidade.

INTERMEDIÁRIO

Processador Ryzen 5 3600: R$ 1.635

Placa-mãe B450 Aorus M Gigabyte: R$ 765

Memória 16GB XPG D10 3000Mhz Preto : R$ 645

SSD 480GB Sandisk: R$ 425

Placa de vídeo GTX 1660 Galax OC 6GB: R$ 3.085

Fonte 600W Reais 80 Plus Aerocool Kcas: R$ 330

Gabinete K-Mex Anjo de Combate 2X Fans 200mm frontais RGB: R$ 325

TOTAL: R$ 7.210

Essa configuração já permite rodar praticamente todos os jogos atuais, ainda que, em alguns casos, seja necessário sacrificar parte da qualidade gráfica em prol do desempenho. O conjunto de placa-mãe e fonte aguenta aprimoramentos, o que abre espaço para futuras melhorias em processador e placa de vídeo.

TOP DE LINHA

Processador Intel Core i9 11900K 11° Geração: R$ 4.585

Water Cooler 240mm Deepcool L240 RGB: R$ 410

Placa-mãe Z590 Steel Legend Asrock: R$ 2.240

Memória Kit 32GB (2x 16GB) XPG D10 3200Mhz Prata: R$ 1.310

M.2 NVME 1TB XPG S11 Pro: R$ 1.140

Placa de Vídeo RTX 3080 Asus Rog Strix OC 10GB: R$ 11.965

Fonte 850W Reais 80 Plus Gold Semi Modular Seasonic: R$ 890

Gabinete Gamer Evolu Pro 3x Fans frontais RGB: R$ 480

TOTAL: R$ 23.020

Se dinheiro não é problema, essa máquina é uma das melhores que você pode montar hoje em dia. Conta com recursos avançados, como refrigeração líquida, armazenamento SSD de alto desempenho e placa de vídeo de última geração. Além disso, a placa-mãe e a fonte tendem a suportar atualizações de longo prazo. É um PC para jogar todos os games disponíveis atualmente em qualidade máxima, inclusive em resolução 4K.

Gamer Fortnite - JJFarquitectos/Getty Images - JJFarquitectos/Getty Images
Imagem: JJFarquitectos/Getty Images

Escolha bem as peças

Hoje em dia é possível comprar PCs voltados a games já montados, em lojas especializadas. "Procure sempre lojas confiáveis, para não cair no risco de comprar uma máquina com uma apresentação toda bonita, mas com componentes defasados", alerta Dourado.

Se a ideia é comprar as peças separadamente, a recomendação é pesquisar. E não apenas o preço dos componentes, mas também sua compatibilidade. "Hoje, é fácil encontrar peças à venda em grandes varejistas, então também é fácil se confundir e comprar componentes que não conversam entre si", diz Dourado.

Um exemplo clássico é o conjunto placa-mãe e processador: uma placa feita para processadores Intel geralmente não aceitará o mesmo componente da AMD e vice-versa.

De forma geral, um PC é composto de poucos itens: gabinete, placa-mãe, processador, memória RAM, fonte de alimentação, placa de vídeo, componentes de refrigeração (como dissipadores e coolers) e armazenamento (HD ou SSD, sendo que essa ótima opção geralmente oferece desempenho melhor).

Vale procurar a consultoria de usuários experientes ou de lojas. "Muitas vezes, orientamos os clientes com base no quanto eles estão dispostos a gastar. Tudo tem a ver com o perfil de uso da máquina. Não é raro que PCs com apenas R$ 300 de diferença já mudem completamente de perfil", salienta Dourado.

Colocando a mão na massa

Nós já falamos sobre os principais passos para se montar um PC. Via de regra, não há muito segredo, mas o ideal é que você evite ao máximo fazer isso "no escuro". Ou seja: leia os manuais das peças e, em caso de dúvidas, procure tutoriais na internet. Afinal, quanto mais informação, melhor, certo?

Execute o trabalho em um ambiente amplo (uma mesa, por exemplo) e limpo. E tenha ferramentas adequadas à disposição, como chaves de fenda e alicates.

As peças são relativamente delicadas, mas não precisa tratá-las como uma taça de cristal. Há, de fato, componentes que exigem atenção especial (como na hora de colocar o processador na placa-mãe ou de apertar os parafusos - não exagere!).

Caso você tenha as peças mas não se sinta à vontade para montá-las (ou não tenha as ferramentas necessárias), uma solução é entrar em contato com lojas especializadas na montagem de PCs e contratar apenas esse serviço.

Mouse Gamer - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

E os periféricos?

É claro que o PC, por si só, não faz o serviço sozinho. Periféricos como teclado, mouse e monitor são necessários, mas muitos deles acabam dependendo do gosto pessoal do usuário.

Teclados, por exemplo, podem ter acionamento mecânico. São modelos que tendem a ser mais precisos, porém são mais caros e barulhentos. Já mouses possuem uma enorme variedade de modelos. Alguns têm várias teclas adicionais, que podem ser úteis para quem joga MOBAs ou alguns FPS.

Por fim, a escolha do monitor demanda atenção a alguns detalhes, como tamanho e formato, que geralmente é wide, curvo ou ultrawide. Mas você também deve prestar atenção em outros dois aspectos.

Primeiro, na resolução. De nada adianta você investir em um monitor capaz de reproduzir 4K se não terá um PC capaz dessa resolução, certo? E vice-versa.

O segundo é a taxa de atualização. A recomendação é procurar um monitor com pelo menos 120 Hz nesse quesito.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/startuol