PUBLICIDADE

Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Free Fire: Sistema de personagens melhor que o das armas? Confira!

Daniel Esdras, do GameHall

Colaboração para o START

16/05/2021 04h00

Esse definitivamente será um ano de mudanças relevantes no Free Fire. Não apenas no sentido de adições de novos conteúdos, mas de reestruturação de alguns conceitos chave do jogo.

Embora o Frifas conte com um sistema de personagens com diversas opções para os jogadores, sempre pareceu que essa parte do jogo era mais voltada para a monetização e formação de parcerias de marketing do que de fato algo que tinha uma função balanceada no meta, como rola com jogos como o Valorant e o Overwatch.

O que se via era apenas uma tentativa de não quebrar as partidas ranqueadas e oferecer algumas habilidades criativas para os jogadores gastarem uns dimas a mais no fim do mês. Se um Chrono ou Alok criavam um problema, eram consertados, mas fora isso, personagens antigos, por exemplo, ficavam para sempre no armário dos esquecidos.

Tudo isso vai mudar. Na última atualização a Garena deixou claro que o foco nos personagens do Free Fire será muito maior a partir de agora. Pelo que vimos, ele pode até rivalizar com o das armas. Entenda o que vem pela frente.

O sistema será cada vez mais acessível

Free Fire personagens - Divulgação/Garena - Divulgação/Garena
Imagem: Divulgação/Garena


A primeira mudança radical foi no sistema de níveis dos personagens. O intuito agora é fazer com que os jogadores gastem menos recursos para deixá-los poderosos e mais em novos personagens. Você já viu como ficou na atualização de abril. Agora aquela porção de tranqueiras entre os níveis que de fato alteravam as habilidades se foram e há apenas seis deles para serem melhorados. Além disso, gastar ouro ou diamantes nessa etapa não é obrigatório mais. O foco é utilizar os fragmentos conseguidos ao jogar.

Essa é uma ideia muito bem vinda, já que permite que jogadores com menos poder aquisitivo tenham a chance de enfim deixar os melhores personagens em um nível mais alto. Ao mesmo tempo, ao permitir subir de nível com diamantes direto como opção, não deixa na mão quem já quer acelerar o processo e focar na performance constante nas ranqueadas. No entanto, o que mais pesa é a abertura que ela dá. Se mais jogadores podem conseguir os níveis mais altos, eles podem arriscar mais nos seus efeitos.

Ainda não é o ideal. Deveria ser possível liberar qualquer personagem apenas jogando, de alguma forma ou em um espaço de tempo após o lançamento, principalmente por conta do poder aquisitivo do público alvo do jogo, mas por enquanto esse já é um bom primeiro passo.

Além da acessibilidade no ponto de vista dos recursos, a Garena também vai investir tempo nas mudanças de interface. A primeira delas também já chegou na atualização de abril, com uma aba de seleção bem mais acessível, com mais informações e uma facilidade maior de troca nas habilidades e até do próprio personagem antes de cada jogo.

Esse é outro ponto que faz o interesse no sistema de personagens aumentar e o coloca entre os mais importantes do jogo. Com a facilidade para trocá-los e alternar as habilidades, fiquei muito mais motivado para fazer testes, alternar a forma como jogo e consequentemente adquirir mais personagens para o plantel.

Ao investir na acessibilidade ao sistema, a Garena vai aumentar não só a importância do sistema, como também o engajamento dos seus jogadores. Era um pedido antigo da comunidade e que finalmente foi atendido. Obviamente há várias arestas para aparar, que devem chegar no servidor nas próximas atualizações, mas mostra como esse é um foco grande do jogo a partir de agora.

Personagens não serão esquecidos

Rafael Free Fire - Divulgação/Garena - Divulgação/Garena
Imagem: Divulgação/Garena


Diferente do sistema de armas, onde cada arma tem o seu devido valor, e atualização após atualização ganham melhorias ou nerfs para deixar o jogo balanceado, o sistema de personagens nunca teve essa mesma atenção, o que vai mudar de agora em diante.

O objetivo é deixar o sistema coeso e garantir que todo personagem tenha suas vantagens e desvantagens, sendo mais forte contra alguns e fraco contra os outros. Na atualização de abril tivemos o primeiro gostinho, mas em comunicados no blog a Garena promete fazer disso uma constante e mexer em mais personagens esquecidos.

O resultado você já vê nas partidas. O Wukong, que era um personagem no máximo intermediário em popularidade, principalmente pelas novas habilidades ativas que chegaram em outros personagens mais modernos, agora voltou ao meta com as mudanças que recebeu. Deve ser o personagem mais escolhido do momento, tudo por um balanceamento na sua habilidade, que permitiu ele ser tão ou mais efetivo que os outros. Se passar do ponto, uma aparadinha resolve. O Rafael é outro que ganhou mais relevância e era meio esquecido.

Ainda há personagens como o Ford, o Miguel, o Antônio, dentre outros, que merecem um cuidado para sair da geladeira. Se conseguir criar um meio deles ficarem interessantes novamente e variar constantemente o meta de personagens, o Free Fire pode se tornar um jogo muito mais interessante tanto nas ranqueadas quanto no competitivo. Principalmente porque o ritmo de adição deles continua a toda, nessa temporada foram dois de uma só vez.

O Despertar irá continuar

Hayato Chama Azul Free Fire - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução


Quando surgiu, a mecânica Despertar parecia ser duas coisas. A primeira era ser uma forma de criar mais ligações entre os jogadores e os personagens, já que os bonecos recebem uma aparência nova bem legal e mais profundidade para sua história no universo do jogo. A segunda era uma forma tapa buraco de fazer esses balanceamentos que estamos comemorando agora. Ao completar uma série de tarefas com um personagem, ele ganhava esse Despertar, que garantia uma habilidade inédita. No entanto, não era possível utilizar a habilidade nova juntamente com a anterior.

A partir de agora o sistema vai focar mais em deixar os personagens melhores e mais ligados ao jogador, sem fazer com que a escolha seja difícil. O balanceamento fica com o novo sistema de personagens que apresentaram em abril.

O primeiro passo foi permitir o uso da habilidade anterior do personagem em conjunto com o despertar, o que facilita o interesse dos jogadores quando for feito em um personagem já popular. O próximo a receber o despertar é o Andrew, que não é dos mais poderosos, o que mostra novamente o interesse de fazê-los relevantes de novo.

Ver como a comunidade vai reagir a essa mudança de foco vai dar informações importantes para a Garena continuar a evoluir essa mecânica que acrescenta ainda mais para o sistema de personagens.

No geral, parece que os personagens vão ficar ao menos no nível das armas em importância e vão passar a ter um papel muito mais tático nas partidas do competitivo também. Ver esse foco de jogo no conceito do Free Fire é bem legal e o futuro promete bastante para quem curte os personagens do jogo. Por outro lado fica a preocupação com o balanceamento. Vários estúdios sofrem para manter um meta equilibrado, mas é um esforço que vale a pena e deve ser feito ouvindo a comunidade e jogadores profissionais.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: https://www.tiktok.com/@start_uol/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL