PUBLICIDADE

Topo

LBFF: Relembre a trajetória dos finalistas da Liga Brasileira de Free Fire

A Team Liquid, atual campeã da LBFF, não fez uma etapa muito boa, mas se classificou para as finais - Divulgação/Garena
A Team Liquid, atual campeã da LBFF, não fez uma etapa muito boa, mas se classificou para as finais
Imagem: Divulgação/Garena

Thaime Lopes

Colaboração para o START

30/10/2020 04h00

Depois de 9 semanas de disputas, a Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) chega a sua rodada decisiva. Das 18 equipes que iniciaram a longa jornada de 72 partidas, 12 foram classificados para as finais, que acontecem neste sábado (31) e domingo (01) às 13h.

Em jogo estão uma premiação total de R$ 100.000 e quatro vagas para o torneio latino-americano Americas Series, divisão regional da Final do Free Fire Continental Series (FFCS). Relembre a seguir como foi o sobe-e-desce de posições, e um resumo da campanha dos 12 finalistas.

Santos HotForex

Santos eSports Free Fire - Divulgação/Garena - Divulgação/Garena
Imagem: Divulgação/Garena

O Santos começou sua trajetória na LBFF ainda na Série C. A equipe, formada neste ano, foi a grande campeã da terceira divisão, que teve 1500 times inscritos.

Apesar do título, a participação do Peixe na C.O.P.A., campeonato que substituiu a Segunda Etapa da Série A, não foi lá das melhores. Eles terminaram em 13º lugar, e acabaram fazendo algumas mudanças na line-up.

A aposta em novos jogadores deu certo. O Santos dominou a Terceira Etapa sem dificuldades. Foram cinco semanas na liderança e o maior número de abates entre todos os times: 318.

Agora, eles chegam na final com a vantagem de 20 pontos extras, devido ao sistema de pontuação que beneficia as 12 equipes de acordo com suas colocações. Será que vem título de novo por aí?

Black Dragons

Black Dragons Free Fire - Arte/UOL - Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Depois do Santos, a equipe da Black Dragons foi provavelmente a mais consistente durante a Terceira Etapa. O time, com a mesma formação desde a C.O.P.A., passou o campeonato inteiro no Top 3, com exceção da segunda semana, quando ficou em 4º lugar.

O segredo da BD é garantir um alto número de abates, mas jogar com inteligência e tática para conseguir booyahs. A comunicação do time, que foi destaque de um vídeo postado no YouTube, é a chave para que os jogadores sigam alinhados.

O resultado está nos números: 13 vitórias, o maior número dentre todas as equipes. Se a participação na Terceira Etapa servir de comparação, podemos esperar uma Black Dragons totalmente focada em ganhar e com experiência de sobra para isso.

Flamengo B4

Flamengo B4 LBFF - Divulgação/Garena - Divulgação/Garena
Imagem: Divulgação/Garena

O Flamengo "chegou chegando" na LBFF. O time rubro-negro anunciou, poucos dias antes do início da etapa, uma parceria com a B4, assumindo o nome Flamengo B4 na primeira divisão.

A união de dois nomes de peso, tanto dos eSports como do futebol, deu certo. A equipe passou a maior parte do campeonato alternado com a Black Dragons e Santos os primeiros lugares da tabela.

E eles amassaram: foram oito vitórias e 302 abates ao longo de nove semanas. Em nenhuma rodada o Flamengo jogou mal, mostrando um excelente entrosamento entre os jogadores.

Na rodada decisiva, eles precisam provar a consistência que tiveram até aqui. Será que o time vai aguentar a pressão da primeira final representando a camisa do Flamengo?

SS E-SPORTS

SS eSports - Divulgação/Garena - Divulgação/Garena
Imagem: Divulgação/Garena

Não é exagero dizer que a maior surpresa da etapa foi a participação da SS na primeira divisão. O time, que subiu da Série C, mostrou que tem habilidade para se manter no grupo de elite.

Com 12 booyahs, atrás apenas da Black Dragons em número de vitórias, a SS também registra a terceira maior quantidade de abates: 301. Desses, 36% vieram de um único jogador: Cauan "Cauan7" Santos.

O número altíssimo de eliminações veio principalmente de jogadas com rush, em que a SS explorava a vulnerabilidade dos adversários para atacar com tudo. A fórmula deu certo, e agora o time vem embalado para os dois dias decisivos.

RED Canids Kalunga

Red Canids Free Fire LBFF 2020 - Divulgação/Garena - Divulgação/Garena
Imagem: Divulgação/Garena

A Matilha Vermelha chegou na LBFF confortável. Eles tinham acabado de ganhar a Gigantes Free Fire, que reuniu as 12 melhores equipes da América do Sul.

Mesmo oscilando na tabela —eles chegaram a cair para a 14ª posição—, na reta final a equipe ganhou tração e conseguiu vitórias importantes, garantindo o quinto lugar na última rodada.

A RED não teve muitos abates e nem muitas vitórias, mas manteve boas participações nas partidas, procurando sempre ficar viva até o final. É por isso que, mesmo tendo menos eliminações que outras equipes, ainda assim conseguiram chegar no top 5.

Durante a Gigantes, a RED provou que tem o que precisa para ganhar. Lidaram bem com a pressão do campeonato online e garantiram o título. Agora resta saber se a fórmula vai se repetir no próximo fim de semana.

Cruzeiro

Cruzeiro eSports Free Fire - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Mais um time recém-formado e que acaba de subir para a primeira divisão. O Cruzeiro inaugurou os trabalhos em Free Fire em abril de 2020 com alguns nomes já conhecidos da galera, como IGZINN e Natividade.

Além da classificação na Série C, eles também puderam participar da C.O.P.A., primeiro grande torneio deles. Mesmo não ficando bem posicionados na tabela, aproveitaram a experiência para sentir como era jogar com outros times poderosos.

Durante a Terceira Etapa, ficaram sempre entre as equipes que poderiam ir para as finais. Mesmo sendo novatos, tiveram uma evolução perceptível, com o desempenho melhorando semana a semana.
Terminaram a etapa muito melhor do que outras equipes já tradicionais, provando que sangue novo é sempre bom no cenário de eSports.

GOD

God Free Fire LBFF - Cesar Galeao/Garena - Cesar Galeao/Garena
Imagem: Cesar Galeao/Garena

A GOD passou por uma reformulação este ano, e o resultado foi positivo. Antes da Terceira Etapa, quase foram campeões da Gigantes, saindo com segundo lugar. A boa participação no torneio, porém, não refletiu no início da LBFF.

Com expectativas altas, o time parece que sofreu pressão, mas não conseguiu subir acima do top 5. Foram só cinco booyahs em 72 partidas disputadas.

Apesar de o desempenho não ter refletido tão bem o potencial dos jogadores, que sempre se destacavam individualmente nas partidas, a GOD conseguiu encontrar seu caminho na reta final e segurou sua colocação sem dificuldades.

Corinthians

Corinthians Free Fire - Divulgação/Garena - Divulgação/Garena
Imagem: Divulgação/Garena

A gente avisou que os times de futebol vinham com força para a LBFF. O Timão se classificou na oitava posição, mas com um desempenho aquém do esperado quando falamos do atual campeão mundial de Free Fire.

Com apenas quatro vitórias, o terceiro menor número dentre as equipes classificadas para a final, o Corinthians deixou a desejar. O atual MVP mundial, Bruno "Nobru" Góes, por exemplo, apareceu pouco e não teve a oportunidade de mostrar todo seu potencial.

No final do torneio, a avaliação do Corinthians não foi das melhores. Mas com os jogadores sendo tão próximos uns dos outros e com o time já tendo demonstrado que são capazes de dar a volta por cima, ainda há esperanças para o Timão.

Team Liquid

Team Liquid Free Fire LBFF 2020 - Cesar Galeao/Garena - Cesar Galeao/Garena
Imagem: Cesar Galeao/Garena

Os atuais campeões da Série A da LBFF tiveram dificuldades na Terceira Etapa. Mesmo com oito booyahs, mesma quantidade do Flamengo, a equipe fez o segundo menor número de abates dentre os top 12.

Depois de uma campanha impecável na Primeira Etapa, a escalação foi totalmente alterada. Com a saída de Jonatha "JAPABKR" Pereira (atual Corinthians) e Marccello "Raposo" Giannella (agora na New X) e a suspensão de Pedro "Peuzada" Landim, o time perdeu entrosamento.

Mesmo com a permanência de dois membros e a chegada de novos players, a equipe não se encontrou na Terceira Etapa. Com poucas jogadas de destaque ao longo das rodadas, a Cavalaria precisa de muitas mudanças se quiser a dobradinha de títulos.

FURIA

FURIA Free Fire - Cesar Galeao/Garena - Cesar Galeao/Garena
Imagem: Cesar Galeao/Garena

A galera da FURIA terminou a corrida na décima colocação, com três booyahs e 245 abates. Apesar dos números pouco impressionantes, a equipe se manteve consistente ao longo do campeonato.

Mesmo ganhando pouco, o time frequentemente figurava entre os últimos sobreviventes das partidas, garantindo pontos valiosos que ajudavam a manter a colocação.

Não passaram sufoco na reta final, mas também não tiveram momentos de muita glória. Agora é provar se teremos dias de FURIA no final de semana decisivo.

Vivo Keyd

Vivo Keyd Free Fire LBFF 2020 - Cesar Galeao/Garena - Cesar Galeao/Garena
Imagem: Cesar Galeao/Garena

Mais uma equipe que sofreu com a saída de jogadores. A Vivo Keyd da Terceira Etapa em nada lembrava a participação do início do ano, quando foram vice-campeões.

Com apenas 194 abates —o menor número entre os classificados—, a VK decepcionou quem esperava ver o time lutando pelas primeiras posições.

Com a chegada de quatro novos membros, os Guerreiros precisam mostrar de novo o mesmo "sangue nos olhos" que tiveram no início do ano se quiserem ter uma chance de saírem campeões.

paiN Gaming

paiN Gaming Free Fire LBFF 2020 - Cesar Galeao/Garena - Cesar Galeao/Garena
Imagem: Cesar Galeao/Garena

A paiN chegou à LBFF com muita expectativa. Jogaram bem na C.O.P.A., saíram como vice-campeões e depois pegaram o top 3 na Gigantes. Parecia que estava tudo certo para a LBFF.

Mas alguma coisa não deu certo. A equipe garantiu apenas dois booyahs em todo o torneio, a menor quantidade de vitórias dentre os 18 times participantes —menos até que a KaBuM! e Los Grandes, que foram rebaixadas.

O que ajudou a paiN se classificar foram exatamente sete abates. Empatada em pontuação com a LOUD, a paiN contou com essas eliminações como fator para desempate, garantindo a última vaga para a final.

Tendo passado sufoco do começo ao fim da terceira etapa, a paiN chegará às finais sem pontuação extra e tendo que jogar na raça se quiser vencer.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol