PUBLICIDADE

Topo

Double Kick Heroes veio para salvar os órfãos de Guitar Hero

Um olho na pista, outro no braço da guitarra para não errar nenhuma nota - Divulgação
Um olho na pista, outro no braço da guitarra para não errar nenhuma nota
Imagem: Divulgação

Makson Lima

Colaboração para o START

04/10/2020 04h00

Jogos musicais, como Guitar Hero e Rock Band, deixaram muita saudade. A explosão de popularidade dos games e seus instrumentos de plástico aconteceu há 15 anos, e por mais que um "revival" tenha acontecido com Guitar Hero Live e Rock Band 4, o mundo já não era mais o mesmo.

Mas ainda é possível esmerilhar os botões do controle como se fosse uma guitarra, graças a Double Kick Heroes, um jogo que nasceu em uma game jam para salvar a humanidade. Misturando o formato de Guitar Hero com "shoot 'em ups", o game tem uma trilha sonora pesadíssima, acompanhada por uma pixel art apocalíptica para matar a saudade dos clássicos enquanto cria algo bastante original.

Double Kick Heroes
Imagem: Divulgação

01. Intro

É dia de show! A banda Double Kick Heroes vem com Lincoln (frontwoman), James (guitarra), Derek (bateria), Randie (baixo) e Snake (sintetizadores), e metal extremo é a especialidade deles. A casa está cheia? de zumbis! O mundo acabou e criaturas infernais devoradoras de carne humana perambulam por toda parte.

Cair na estrada é ser constantemente perseguido por todos esses monstros, mas o Cadillac da banda nunca esteve tão preparado para situações como essa. Você vai se impressionar com tanta ação frenética da parte de cima da tela, mas não pode perder de vista as notas que deslizam no braço da guitarra.

O esquema é se atentar ao posicionamento da horda de zumbis, no clássico "um olho no peixe e outro no gato", e mandar bala. Acertar a batida no tempo exato aumenta um multiplicador capaz de transformar uma pistola em escopeta, e há um botão reservado para granadas. Nas dificuldades mais altas, sniper. Vacilou, a horda alcança a banda!

02. Apocalipse

Double Kick Heroes - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Double Kick Heroes conta uma história surpreendentemente divertida, abarrotada de referências aos grandes músicos do rock e a filmes de terror. O modo arcade acompanha a viagem apocalíptica da banda sem todo aquele blá-blá-blá, mas você vai querer interagir com lendas como Marlene, Metalchete e Stargazer. Descobrir por que o mundo acabou levará a banda até caminhos dos mais profanos (para não dizer satânicos), tudo devidamente traduzido para nosso querido pt-BR.

Para acompanhar a levada, é bom começar nas dificuldades mais básicas. Rock, Rock Pesado, Metal, Violento e Extremo dão o tom perfeito: a primeira opção é para jovens iniciantes, já a mais alta, só para quem possuir alguns apêndices extras. Sem brincadeira: a dificuldade "extremo" me acertou como uma paulada na cabeça, como ouvir Cannibal Corpse pela primeira vez.

Double Kick Heroes abraça alguns estilos de rock ainda não desbravados em jogos musicais, como o grind. O compositor Elmobo, que participou da produção do jogo, é um músico absurdamente multifacetado e consegue surpreendendo a cada nova fase. Chega a ser poético trucidar zumbis nazistas embalado por um thrash cheio de groove.

03. Rota 666

Double Kick Heroes - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Double Kick Heroes procura estender sua duração através de alguns modos de jogo além de Arcade e Campanha. Em Estrada da Fúria, a ideia é chegar o mais longe possível numa só tentativa, com direito a alguns incrementos entre as faixas, tentando abrandar um pouco a dificuldade.

Mais do que um bom ouvido e reflexos ligeiros, você vai precisar é de uma boa massagem nos braços, ombros e mãos depois da jogatina. Manter o contador de hits nas músicas mais intensas acaba se tornando um desafio muito mais físico do que rítmico e de precisão, e eu não saberia dizer até que ponto isso foi mesmo deliberado.

A faixa escondida em Double Kick Heroes, carinhosamente apelidada de Portões do Inferno, traz músicos convidados de diversas vertentes do metal. Fiquei surpreso ao me deparar com Jinjer, Gojira, The Great Old Ones e várias outras bandas, incluindo até mesmo algumas faixas de jogos indies, como Bleed e Steredeen. Só queria mesmo ter capacidade para chegar até o fim de Sit Stay Roll Over sem sentir meus braços desprendendo do corpo.

Resumo da ópera-rock: o espírito da banda de fundo de garagem está em cada nota de Double Kick Heroes. Se Tenacious D fosse um jogo de videogame, seria algo assim. Saudades de Guitar Hero e Rock Band? Recomendaria Double Kick Heroes mesmo antes de chegar ao fim do disco.

Double Kick Heroes

Lançamento: 13/08/2020
Plataforma: PC (via Steam, GOG e Itch), Xbox One e Switch
Preço sugerido: R$ 37,99
Classificação indicativa: 14 anos (Violência, Conteúdo Sexual e Linguagem Imprópria)
Desenvolvimento: Headbang Club
Publicação: Thunder Lotus Games
Jogue também: Guitar Hero, Rock Band, Audiosurf

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol