PUBLICIDADE

Topo

Mundial de LoL: relembre participações e curiosidades das equipes do Brasil

Equipe brasileira paiN Gaming comemora vitória contra CLG no Mundial 2015 - Divulgação/Riot Games
Equipe brasileira paiN Gaming comemora vitória contra CLG no Mundial 2015
Imagem: Divulgação/Riot Games

Gabriel Oliveira

Colaboração para o START

21/09/2020 04h00

A INTZ irá escrever, a partir do próximo dia 25, mais uma história brasileira no Mundial de League of Legends (LoL). Desde a primeira participação, em 2014, equipes do Brasil protagonizaram acontecimentos memoráveis no campeonato.

Quem não se lembra do pro-player Felipe "brTT" Gonçalves pedindo a namorada em casamento ao vivo? Do teletransporte mortal de Pedro "LEP" Marcari? Da vitória da KaBuM contra a campeã europeia Alliance?

O START reuniu os momentos mais marcantes de equipes brasileiras no Mundial de LoL nestes seis anos para mostrar que, mesmo estando (bem) longe de ser uma potência na modalidade, o Brasil sempre dá um jeito de se destacar.

"This is for KaBuM!"

KaBuM Alliance - Divulgação/Riot Games - Divulgação/Riot Games
KaBuM, primeiro time brasileiro em um Mundial de LoL, comemora vitória contra a Alliance em 2014
Imagem: Divulgação/Riot Games

Primeira equipe brasileira a chegar ao Mundial de LoL, a KaBuM fez história na edição de 2014 e se tornou a queridinha da toda poderosa cloud9, dos Estados Unidos.

É que, após cinco derrotas e já eliminados da competição, os brasileiros surpreenderam a comunidade internacional ao derrotarem a Alliance, a campeã europeia daquela temporada, na sexta partida da fase de grupos, em Singapura.

O resultado beneficiou a cloud9, que passou a depender só de si própria para avançar às quartas de final. O time norte-americano cumpriu a lição de casa, venceu a sul-coreana NaJin White Shield e se classificou, causando a eliminação da Alliance.

"This is for KaBuM [Isso é pela KaBuM, em português]", berraram os jogadores da cloud9 ao concluírem o triunfo sobre a equipe da Coreia do Sul, comemorando o resultado anterior obtido pelos brasileiros. A ligação entre as duas organizações continua até hoje.

Anos depois, a jogada de Thiago "tinowns" Sartori que marcou a vitória da KaBuM entrou para a lista de "Clássicos do Mundial" da Riot Games.

TP do LEP

Também na fase de grupos do Mundial de LoL de 2014, o topo da KaBuM na ocasião, LEP, fez uma jogada muito ruim e que se tornou meme.

O brasileiro usou o teletransporte (TP) da rota superior para o meio, em uma posição distante dos companheiros, e acabou morto quase que instantaneamente pela cloud9. Se não bastasse o TP mal calculado, LEP ainda chegou ao local com pouco menos da metade de barra da vida.

O lance pode ser assistido a partir de 21min49seg do vídeo abaixo:

0/16/2 em três jogos

Como desgraça pouca é bobagem, LEP rendeu mais um meme no mesmo Mundial de LoL de 2014.

Na transmissão de uma das partidas, o cyber-atleta da KaBuM apareceu, encarando a câmera, com as estatísticas dele no campeonato até aquele momento sendo exibidas na tela: nenhuma eliminação, 16 mortes e duas assistências em três partidas disputadas. A cena viralizou.

LEP Mundial - Reprodução/YouTube/LoLEsports - Reprodução/YouTube/LoLEsports
A má fase de LEP no Mundial acabou virando meme
Imagem: Reprodução/YouTube/LoLEsports

Pedido de casamento ao vivo

O amor esteve no ar em Paris, na França, onde ocorreu a fase de grupos do Mundial de LoL de 2015.

Depois da eliminação da paiN Gaming da competição, com quatro derrotas e duas vitórias, o atirador brTT apareceu na transmissão em português e, com aliança em mãos, pediu a namorada, Giuliana "Caju" Capitani, em casamento. Ela, que não viajou com o companheiro para a romântica Paris, aceitou o pedido, emocionada, de São Paulo.

brTT paiN - Divulgação/Riot Games Brasil - Divulgação/Riot Games Brasil
brTT, da paiN Gaming, pede Caju em casamento no Mundial 2015
Imagem: Divulgação/Riot Games Brasil

BrTT, que ostenta a fama de marrento, também não segurou as lágrimas ao falar da noiva ao vivo, em um momento eternizado na história dos campeonatos mundiais de LoL.

O pro-player e Caju chegaram a se separar tempos depois, mas reataram o relacionamento e hoje moram juntos.

Lendas da mid lane

O Mundial de LoL de 2015 também marcou o encontro de duas lendas da rota do meio: o brasileiro Gabriel "Kami" Bohm, da paiN Gaming, e o sul-coreano Lee "Faker" Sang-hyeok, da T1, considerado o melhor jogador de todos os tempos na modalidade e detentor de três títulos mundiais.

Apesar de não terem se enfrentado dentro de jogo, Kami e Faker se encontraram nos bastidores da competição e posaram para fotos. Fique sabendo: talvez a imagem abaixo não carregue devido ao peso dela.

Faker e Kami  - Divulgação/Riot Games Brasil - Divulgação/Riot Games Brasil
Faker, da coreana SKT T1, e Kami, da paiN Gaming, no Mundial 2015
Imagem: Divulgação/Riot Games Brasil

brTT > DoubleLift

Uma das maiores rivalidades "do bem" surgiu também no Mundial de LoL de 2015, entre o brasileiro brTT e o norte-americano Yiliang "Doublelift" Peng, astro do LoL e que na época jogava pela Counter Logic Gaming (CLG).

Em uma partida descontraída em que ambas as equipes já não tinham chances de avançar para a fase eliminatória, o norte-americano falou para os companheiros que queria destruir a paiN Gaming para não receber mais "mensagens estúpidas no Facebook sobre brTT ser maior do que Doublelift".

paiN e CLG no Mundial 2015 - Divulgação/Riot Games Brasil - Divulgação/Riot Games Brasil
Doublelift e Aphromoo, da CLG, cumprimentam os jogadores da paiN no Mundial 2015
Imagem: Divulgação/Riot Games Brasil

O que aconteceu? A CLG perdeu aquele confronto e a comunidade tirou o maior sarro nas redes sociais com publicações "brTT > Doublelift".

Detalhe: o brasileiro jogou de Draven, o personagem do LoL com o qual se identifica, e conseguiu cinco abates e sete assistências, tendo morrido só uma vez.

A expressão brTT > Doublelift virou meme e constantemente é lembrada:

Vitória contra a EDG

Depois de uma evolução nas campanhas brasileiras de 2014 para 2015, havia uma expectativa para o Mundial de LoL de 2016, cuja fase de grupos ocorreu em São Francisco, nos Estados Unidos.

Mas nem o mais otimista dos torcedores podia prever o que aconteceu logo na estreia: a INTZ derrotou a EDward Gaming (EDG), campeã chinesa daquela temporada.

Foi uma vitória surpreendente, que chocou a comunidade internacional, ainda que a INTZ tenha chegado forte ao Mundial após conquistar as duas etapas do CBLoL de 2016. Isso porque a EDG era a equipe mais poderosa do grupo dos brasileiros e uma das principais candidatas ao título mundial.

Apesar de marcante, o triunfo diante dos chineses foi o único naquela competição, pois a INTZ não venceu mais e se despediu da disputa com cinco derrotas em seis partidas.

INTZ EDG - Colin Young-Wolff/Riot Games - Colin Young-Wolff/Riot Games
INTZ comemora vitória contra a EDG no Mundial 2016
Imagem: Colin Young-Wolff/Riot Games

Início da fase de entrada

A partir de 2017, o Mundial de LoL teve o formato alterado, com 24 equipes participantes, e não mais 16. Os times de regiões emergentes, como o Brasil, passaram a iniciar a competição em uma fase de entrada.

Apesar de não terem mais de disputar o International Wildcard Championship Qualifier (IWCQ), que de 2013 a 2016 deu acesso ao Mundial, as representantes brasileiras foram eliminadas, desde 2017, já na fase de entrada, antes de encararem as principais potências internacionais.

Team One Mundial - Colin Young-Wolf/Riot Games - Colin Young-Wolf/Riot Games
Team One representou o Brasil no Mundial 2017
Imagem: Colin Young-Wolf/Riot Games

Naquele primeiro ano de mudança, a Team One havia conquistado o CBLoL e perdeu na segunda rodada da fase de entrada, realizada em Wuhan, na China.

Em 2018, em Seul, na Coreia do Sul, a KaBuM caiu ainda na primeira parte da fase de entrada. Em 2019, em Berlim, na Alemanha, o Flamengo também não passou da rodada inicial.

Rubro-Negro internacional

Flamengo Mundial - Wojciech Wandzel/Riot Games - Wojciech Wandzel/Riot Games
Flamengo disputa a fase de entrada do Mundial 2019
Imagem: Wojciech Wandzel/Riot Games

Campeão da 2ª Etapa do CBLoL 2019, o Flamengo se tornou o primeiro clube brasileiro de futebol com representatividade nos eSports a participar do Mundial do LoL.

Outra novidade é que, pela primeira vez, uma equipe brasileira com jogadores da Coreia do Sul no elenco chegava à competição mais importante da modalidade. Outros sul-coreanos haviam passado por times nacionais desde 2014, mas sem o mesmo sucesso que tiveram Lee "Shrimp" Byeong-hoon (caçador) e Han "Luci" Chang-hoon (suporte).

O Rubro-Negro foi eliminado da competição já na primeira parte da fase de entrada.

Nova história

INTZ Mundial 2020 - Divulgação/Riot Games - Divulgação/Riot Games
Campeã do CBLoL 2020 - Segunda Etapa, a INTZ segue para o Mundial na China
Imagem: Divulgação/Riot Games

Vencedora da 2ª Etapa do CBLoL 2020, a INTZ disputa, a partir do dia 25, a 10ª edição do Mundial de LoL, buscando primeiro passar pela fase de entrada e se classificar para a fase de grupos.

Os adversários brasileiros são a Team Liquid (Estados Unidos), MAD Lions (Europa), Legacy Esports (Oceania) e Papara Supermassive (Turquia).

Qual será a próxima história a ser escrita?

Worlds Mundial LoL 2020 - Reprodução/YouTube/LoLEsports - Reprodução/YouTube/LoLEsports
Imagem: Reprodução/YouTube/LoLEsports

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol