PUBLICIDADE

Topo

Ubisoft, Twitch, EVO: Casos de assédio explodem na indústria dos games

Produtores, desenvolvedores e CEO de torneio foram afastados de seus cargos - Arte/UOL
Produtores, desenvolvedores e CEO de torneio foram afastados de seus cargos Imagem: Arte/UOL

Thaime Lopes

Colaboração para o START

07/07/2020 04h00

No final de junho, uma série de relatos via redes sociais começaram a surgir e viralizar. Eram histórias de centenas de mulheres afirmando que streamers de sucesso da plataforma Twitch e outros executivos de grandes empresas as assediaram sexualmente.

Dentre os maiores casos, dois vice-presidentes da Ubisoft foram afastados da companhia, enquanto o diretor criativo de Assassin's Creed: Valhalla também deixou o projeto após escândalos envolvendo seu nome serem compartilhados online.

As histórias dessas mulheres, algumas também streamers e funcionárias de indústrias de games, infelizmente não são novidade. Há anos que a comunidade de jogos é exposta por sua toxicidade e machismo, além de centenas de relatos que foram surgindo ao longo dos anos sobre abuso, discriminação e falta de oportunidades no "clube do Bolinha".

"Se você acha que há muitas acusações de assédio sexual surgindo agora, apenas saiba que há muitas outras pessoas que ainda têm medo de falar a respeito"

A seguir, contamos um resumo dos principais casos recentes. Pedimos cautela aos nossos leitores por contarmos aqui relatos sobre abuso sexual que podem atuar como gatilhos para algumas pessoas.

Cancelamento do EVO

Joey Mr Wizard Cuellar - Divulgação/DailyMotion - Divulgação/DailyMotion
Imagem: Divulgação/DailyMotion

No dia 2 de julho, o EVO (Evolution Championship), principal torneio de jogos de luta, foi cancelado após denúncias de assédio sexual envolvendo seu (agora ex) CEO e cofundador, Joey "Mr. Wizard" Cuellar.

A denúncia veio de Mikey "Crackpr0n" Pham, que contou que Cuellar costumava agir de forma inapropriada com meninos menores de idade no início dos anos 2000. Segundo o relato do jogador, em uma ocasião o ex-CEO chegou a pagar 20 dólares para vê-lo nu em um banheiro público. Outras ações indevidas incluíam pagamento aos meninos que frequentavam arcades para ficarem apenas de cueca e pularem em piscinas por um tempo determinado.

Após a história de Crackpr0n chegar no Twitter, diversos jogadores que participariam da edição online do Evo cancelaram sua presença.

Empresas como Capcom e NetherRealm também desistiram de suas participações. Logo depois, veio a confirmação de que Cuellar havia sido afastado do cargo e que o Evo 2020 estava cancelado.

Os streamers da Twitch e a resposta da plataforma

Twitch - Divulgação/Twitch - Divulgação/Twitch
Imagem: Divulgação/Twitch

Cerca de 100 mulheres tomaram as redes sociais para compartilharem suas histórias envolvendo streamers populares da Twitch. Dentre eles, nomes famosos como Tom Cassell —o primeiro usuário da plataforma a atingir um milhão de inscritos, lá em 2014. Ele foi acusado por duas mulheres de estupro, sendo que uma delas, segundo o site Kotaku, foi abusada diversas vezes pelo streamer durante o ano de 2012.

Apesar de ambos os relatos terem sido compartilhados no Twitter e uma das mulheres, Natali Casanova, ter viralizado com seu vídeo e thread em que fala sobre sua traumática experiência, Cassell negou as acusações. Segundo ele, as relações sexuais com as duas mulheres foram consensuais. As alegações, entretanto, ainda não surtiram efeito na Twitch, onde ele continua com seu canal que possui quase três milhões de seguidores.

Outros streamers, no entanto, têm recebido bans permanentes da plataforma. A página do Twitter StreamerBans, que atualiza seu perfil com informações de streamers banidos, tem relatado a exclusão de diversas contas populares da Twitch. Não coincidentemente, alguns desses canais eram de produtores de conteúdo também acusados de assédio sexual, dentre eles Samuel "IAmSp00n" Earney, que transmitia Terraria.

Segundo um longo relato de LadyNasse, IAmSp00n passou anos assediando e maltratando dezenas de mulheres. O streamer depois confirmou, via comunicado, que seu comportamento por muitos anos foi inapropriado e que ele magoou diversas pessoas. Ele pediu que as pessoas acreditem nos relatos e, assim, anunciou que deletará todos os seus perfis em todas as redes sociais indefinidamente.

Mike "SattelizerGames", que não teve seu canal removido da Twitch, foi acusado por TheHaleyBaby de estupro após drogá-la durante uma viagem. A história foi confirmada por outras pessoas que estavam presentes no período —homens, inclusive.

Depois que o relato surgiu nas redes, o streamer tentou se defender em seu Twitter postando sequências de fotos, prints e sua versão da história. A tentativa de Mike de invalidar o trauma de Haley gerou polêmica, já que ele tentou se passar por vítima.

Um dos nomes que mais apareceu dentre as denúncias foi de Lono "SayNoToRage", acusado por seis mulheres de assédio sexual e comportamento inapropriado. A streamer JewelsVerne, que faz transmissões de Destiny, assim como Lono, contou que em 2017 ele passou um jogo inteiro com a mão em sua coxa e depois pediu que eles transassem.

Outra streamer, MindOfSnaps, também compartilhou uma longa thread e um post no Medium sobre Lono. Além de sua própria história, que envolve assédio, ela compartilhou os relatos das outras mulheres que compartilharam suas experiências com ele. Os detalhes incluem o streamer pedindo por nudes, falando explicitamente de sexo sem consentimento e assédio agressivo.

Em resposta, Lono postou um longo vídeo no Youtube dizendo, entre outras coisas, que ele não se lembra de algumas das histórias contadas e que todas as mulheres que o acusaram eram consideradas como suas amigas. Esse foi o segundo upload em sua conta, com um vídeo anterior tendo sido deletado logo após a postagem. O streamer desativou os comentários da publicação e não fez mais transmissões na Twitch, apesar de seu canal permanecer ativo.

Além desses casos, quase 300 histórias estão sendo compiladas em uma planilha online com o objetivo de monitorar o assédio constante na indústria dos games. Na lista é possível encontrar streamers de outras plataformas, executivos, gerentes de comunidade e até um pro-player da Team Liquid. Ryan "Purple" Murphy-Root, que joga Hearthstone profissionalmente pela equipe, é acusado de abusar sexualmente de uma mulher quando ambos estavam embriagados. O jogador negou o caso via Twitter.

Diante da onda de denúncias, a Twitch publicou um comunicado informando que eles estão revisando todos os casos detalhadamente e de forma mais rápida possível. Segundo a plataforma, alguns dos relatos serão denunciados às autoridades locais e a organização continuará a trabalhar ativamente para que ela seja um local seguro para todos.

Já o CEO da plataforma, Emmett Shear, compartilhou no Twitter uma mensagem que enviou aos funcionários da empresa, reforçando a mensagem que a Twitch havia passado aos seus usuários.

As histórias da Ubisoft

Tommy François e Maxime Béland - Divulgação/Ubisoft - Divulgação/Ubisoft
Imagem: Divulgação/Ubisoft

No dia 26 de junho, o site Bloomberg noticiou que Tommy François e Maxime Béland, vice-presidentes de serviços criativos e editorial da Ubisoft, respectivamente, foram forçados a se afastarem da companhia, bem como outros funcionários.

As histórias envolvendo Béland foram compartilhadas no Twitter por Denny Von Doom, um streamer que postou prints de suas conversas com funcionários da desenvolvedora contando histórias de comportamento predatório, assédio sexual e abuso físico em uma festa.

Já François foi exposto por Meghna Jayanth, que reuniu diversas acusações a funcionários da Ubisoft em uma longa thread. O vice-presidente forçava mulheres em posições mais baixas da empresa a transarem em frente de seus funcionários, além de tentar tocar e beijar outras mulheres que trabalhavam com ele.

Meghna compartilhou relatos de dezenas de pessoas contando suas experiências com funcionários dos mais diversos escalões da Ubisoft, incluindo pessoas que trabalham ou trabalhavam para a empresa no Brasil e em diversos países onde a companhia mantém escritórios.

Outro nome bastante conhecido da comunidade gamer é o ex-diretor criativo de Assassin's Creed Valhalla, Ashraf Ismail, que teve detalhes da sua vida pessoal expostos nas redes sociais. Apesar de não ter sido acusado de assédio, o diretor teve relações com diversas mulheres fora de seu casamento. Após as informações vazadas, ele declarou no Twitter que se afastaria de Valhalla e, em seguida, deletou seu perfil.

Uma das acusações mais sérias é relacionada ao gerente de marca e produto da Ubisoft, Andrien Gbinigie. Segundo relato, ele estuprou uma mulher chamada Kate um pouco depois que ele começou a trabalhar para a desenvolvedora. Outras duas histórias também surgiram, mencionando seu comportamento inapropriado sexual.

Depois de tantas acusações envolvendo seus funcionários, a Ubisoft se desculpou a todas as mulheres afetadas pelas ações impróprias dos executivos e informou que iniciou uma investigação interna para apurar todos os casos.

Caso Avellone

Chris Avellone - Divulgação/CoinUpTV - Divulgação/CoinUpTV
Imagem: Divulgação/CoinUpTV

Apesar de não estar ligado à Twitch e nem à Ubisoft, a situação envolvendo o roteirista de games Chris Avellone chamou a atenção da comunidade gamer nessa semana. Ele, que participou de jogos como Dying Light 2, Fallout: New Vegas, entre outros, recebeu acusações de três mulheres sobre seu comportamento indevido.

Uma dessas histórias é de Karissa, que conheceu o roteirista em uma convenção em 2012. Segundo ela contou ao Kotaku, Avellone fez avanços sexuais enquanto ela estava bêbada, mas ela conseguiu reagir ao assédio e evitou que ele a estuprasse. Outras duas mulheres contaram que ele transformava as conversas em temas sexuais repetidamente e passava a mão nelas sem consentimento.

Apesar de não ter soltado nenhum comunicado sobre as acusações, o roteirista respondeu diversas pessoas no Twitter assumindo a culpa e pedindo desculpas por suas ações.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol