PUBLICIDADE

Topo

Resident Evil Village: Chris vilão? Lobisomem? O que sabemos do novo game

Makson Lima

Colaboração para o START

13/06/2020 04h00Atualizada em 14/06/2020 19h32

Jogo Rápido

  • Novo game da série será lançado em 2021 para PS5, Xbox Series X e PC
  • Ethan, protagonista de RE 7, retorna, assim como Chris Redfield
  • Game vai se passar em uma vila isolada, com muita neve
  • Criaturas como Lobisomem estarão entre os inimigos

O novo Resident Evil é Resident Evil VIIlage (com o VIII ali no título, ou "Resident 8") e foi anunciado junto com a primeira leva de jogos do PlayStation 5, mas ele também será lançado para Xbox Series X e PC em 2021.

A nova obra de terror da Capcom já recebeu um trailer surpreendente, que revelou informações suficientes para nos debruçarmos e anteciparmos o que está por vir.

A RE Engine, proprietária da Capcom, dará vida a mais um Resident Evil em primeira pessoa, com o retorno de Ethan, de RE 7, como protagonista e a presença de Chris Redfield.

Resident Evil Village Chris Redfield - Divulgação/Capcom - Divulgação/Capcom
Chris Resident - taciturno e de poucas palavras
Imagem: Divulgação/Capcom

Nada foi dito sobre realidade virtual até o momento, e eu não descartaria completamente a ideia, visto o quão espetacular RE7 foi nesse aspecto.

Além disso, a perspectiva procura tornar o horror de sobrevivência de Ethan ainda mais íntimo e pessoal. Mas onde é essa vila? Quem são essas pessoas? E essas monstruosidades todas? Chris é um vilão?

A Vila

Ver e rever o trailer de Village é pensar em Resident Evil 4. O local ermo, recôndito, os moradores isolados do mundo, as plantações e seus espantalhos sinistros, um culto religioso, o castelo e seus brasões (inclusive o da falida Umbrella) no alto da montanha? Não há como não nos lembrarmos da aventura de Leon, lançada originalmente para o GameCube em 2005.

Resident Evil Village vila  - Divulgação/Capcom - Divulgação/Capcom
Uma vila isolada é o palco perfeito para o terror
Imagem: Divulgação/Capcom

O inverno toma o lugar e, muito provavelmente, terá algum tipo de influência na trama. E quanto ao gameplay? Não que já tenhamos visto isso na franquia antes, mas é sempre bom lembrar que um dos elementos descartados de RE 5 girava em torno de insolação e desidratação.

Ainda não sabemos onde exatamente está localizada essa vila, só que a história irá se desenrolar alguns anos após os eventos de RE7.

Ethan e Mia

"A história dele chega a um fim".

Assim começa o trailer, e será essa uma menção a quem, exatamente? Ethan está casado com Mia, tiveram um bebê e tentam levar uma vida pacata quando tudo desanda desastrosamente.

Resident Evil Village castelo - Divulgação/Capcom - Divulgação/Capcom
Vilas e castelos medievais. Tem muito de Resident Evil 4 aí
Imagem: Divulgação/Capcom

O início de RE 7 foi um tanto brutal e surpreendente, e o mesmo deve acontecer aqui, como nos revelou o produtor Pete Fabiano numa rápida explanação do Summer Game Fest.

Levando em consideração os eventos do jogo anterior, é bastante seguro antecipar algo anormal no bebê. Talvez isso tenha levado Chris até o encontro do casal?

Chris Redfield

Depois de uma aparição inusitada em RE7, com direito a desfiguração total de aparência e envolvimento com a tal Umbrella azul, Chris Redfield volta mais condizente com seu visual em RE6.

O fardo de carregar a segurança do mundo nas costas é visível e um Chris taciturno e de poucas palavras surge das sombras, com um desfecho brutal no trailer —foi Mia a pessoa alvejada por ele? "Desculpe, Ethan", diz o experiente agente, para desespero total do protagonista.

Falar em Chris é pensar em Jill, e há tempos não sabemos sobre a heroína. Seu desfecho foi mesmo em Kijuju, de RE 5? De qualquer forma, talvez Village seja uma história de conclusão para Chris e não Ethan. O começo do trailer deixa claro que sim, teremos algum tipo de fechamento, mas para quem?

As Criaturas

Resident Evil Village Lobisomem - Divulgação/Capcom - Divulgação/Capcom
Monstruosidades de todos os tipos sempre fizeram parte de Resident Evil
Imagem: Divulgação/Capcom

Os efeitos dos mais diversos vírus e nos mais diversos organismos foram devidamente demonstrados desde os primórdios da série. Seja em tubarões, híbridos humanos com répteis, parasitas gerados em laboratório e toda sorte de criaturas peçonhentas, Resident Evil é sobre mutação, transformação e aberração.

Village deve honrar a tradição, pois nos três minutos de trailer, algumas monstruosidades tiveram seu devido espaço: desde o suposto licantropo até a bruxa invocadora de mazelas, a suposta castelã com trajes de gala e o misterioso sujeito de óculos e chapéu.

É engraçado como cada figura remete a um obstáculo de Leon em RE4: Ganados, El Gigante, Ramon Salazar e até quem ofereceu ajuda, Luis Sera.

As Influências

O trailer dispara com um conto de fadas sendo recitado por Mia ao seu bebê. "Qual é a dessa história sinistra?" pergunta Ethan. "É só uma historinha da região", rebate Mia.

Levando em consideração as influências mais e menos explícitas de RE4 e 7, por exemplo, onde Dagon, Evil Dead e O Massacre da Serra Elétrica andaram lado a lado, Village parece se debruçar no horror gótico de décadas passadas, de filmes da lendária produtora britânica Hammer.

Entre vampiros, bruxas e lobisomens, Resident Evil sempre assumiu seu lado biológico, viral, mutagênico, raramente flertando com o sobrenatural ou fantasmagórico.

Resident Evil Village Hunter - Divulgação - Divulgação
A criatura Hunter visto no recente Resident Evil 3
Imagem: Divulgação

No entanto, a franquia é particularmente famosa por se render a certas tendências, dentro e fora dos videogames, e ficou claro que alguém na equipe —talvez o produtor Tsuyoshi Kanda (o mesmo de RE7 e do remake de RE2)?— esteja acompanhando de perto os grandes expoentes recentes no cinema de terror, como A Bruxa e Hereditário.

Sinal vermelho (de sangue)?

A Capcom anda um tanto acelerada com Resident Evil, uma de suas maiores franquias. Com Village, marcado para 2021, serão quatro lançamentos nos últimos quatro anos: RE 7 (2017), RE 2 Remake (2019) e RE 3 Remake (2020). Isso pode ser um problema.

No passado, esse excesso começou a comprometer a qualidade. No começo da década 2010, a franquia já estava bem saturada. Em 2012, por exemplo, foram quatro lançamentos: Revelations, Chronicles HD Collection, Resident Evil 6 e ainda teve a animação Resident Evil Condenação.

Foram muitas derrapadas e jogos inconsistentes. Já agora em 2020, Resident Evil 3 foi um bom remake, mas já mostra uma evidente queda na qualidade em relação aos anteriores.

Com mais um Resident Evil para o ano que vem, a preocupação aumenta. Ainda assim, Resident Evil Village merece o benefício da dúvida.

Resident Evil Village

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol