PUBLICIDADE

Topo

Dead Lands: Inusitada união de Kingdom Two Crowns e Bloodstained diverte

Divulgação
Imagem: Divulgação

Daniel Esdras

Do GameHall

01/06/2020 04h00

Nos games é comum ver algumas parcerias bem estranhas e inesperadas. Muitas delas acabam dando certo - colocar os heróis da Marvel para brigar com a galera da Capcom, por exemplo, rendeu jogos de luta mais famosos.

Kingdom Two Crowns: Dead Lands não mira tão alto com a sua parceria inesperada, mas a adição do universo de Bloodstained: Ritual of the Night (jogo criado pelo mestre Koji Igarashi) numa expansão, funciona de maneira deliciosa e amplifica suas mecânicas e visuais clássicos para um novo patamar. Mas ainda há alguns probleminhas.

Terras Perdidas

Os primeiros movimentos da expansão neste novo cenário são bem parecidos com a da campanha principal de 2018. No seu cavalo, você terá que recrutar alguns camponeses que estão desamparados pelo caminho, construir suas primeiras fortificações e se preparar para uma defesa complicada durante a próxima noite gelada.

A diferença é que, em vez de um monarca no seu cavalo branco, ostentando uma coroa brilhante, você estará no comando da Miriam, protagonista do Bloodstained, montado em um cavalo decrépito e pútrido.

Kingdom Two Crowns Dead Lands Review 1 - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

Toda a região, que na campanha original é bela e encanta com seus lindos reflexos na água enquanto você cavalga por duas dimensões, agora é um local tenebroso e com uma paleta de cores carregada de roxo e vermelho, tal qual no Metroidvania do Iga. A roupagem dos seus NPCs e construções também ficaram mais macabras e apenas os inimigos, em um primeiro momento, continuam exatamente como na primeira jornada.

Ao todo são cinco regiões para explorar e destruir os portais, cada uma com seus segredos e locais especiais que garantem mais recursos para o seu reino. A medida que você vai explorando mais regiões, novos personagens do Bloodstained: Ritual of the Night podem ser liberados: além da Miriam, Gebel, Zangetsu e Alfred, assim como novas montarias para você cavalgar com efeitos especiais pelas Terras Perdidas.

No aspecto visual e na ambientação, o jogo continua belo e intrigante, mesmo com todas essas mudanças de tom e proposta. A escolha única de orientação dos controles e a distância da câmera causam a mesma reação de espanto, nesse caso positivas, de anos atrás. É uma proposta ideal para retornar ao jogo e também para uma primeira investida, no caso dos novatos que deixaram esse joia passar despercebida anos atrás.

Construa, explore, defenda e conquiste

Kingdom Two Crowns Dead Lands Review 2 - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

No fundo, Dead Lands é a campanha original com uma nova roupagem e a adição de montarias e monarcas novos, mas há algumas novidades que também chamam a atenção. Durante a maior parte do tempo, você vai estar micro-gerenciando o seu reino e tentando fortalecer as suas defesas contra os inimigos que vão atacar à noite.

Essa dinâmica permanece e seu objetivo é expandir a ilha até conseguir embarcar para uma nova em um barco. A grande novidade é a possibilidade de utilizar habilidades especiais com os novos monarcas.

Como você viu, são quatro monarcas inéditos, vindos direto do Bloodstained. Cada um deles tem também um poder único que modifica totalmente a dinâmica do jogo. A Miriam, por exemplo, bate com o seu chicote no chão e cria um caminho de gelo para paralisar os inimigos por um tempo. Isso torna o processo de defesa bem mais fácil e economiza muito dinheiro com reparo nos primeiros dias de sobrevivência. Já o Gebel se transforma em um morcego que atravessa o mapa em alta velocidade. Quando você precisa chegar rápido em um campo de recrutamento ou do outro lado do reino para defender um muro, ele é a pedida ideal.

Ao liberar esses novos personagens, você vai poder construir uma espécie de altar que permite trocar entre eles a qualquer momento, o que dá uma nova camada de estratégia ao jogo. Como cada um deles tem uma vantagem poderosa para cada momento, você vai querer liberá-los o mais rápido possível para construir o seu reino de forma mais eficiente.

Problemas de ritmo são o principal inimigo

Kingdom Two Crowns Dead Lands Review 3 - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

Tal qual na versão original, Kingdom Two Crowns: Dead Lands ainda sofre com os problemas de ritmo no gameplay. O início é sempre divertidíssimo e te motiva a continuar se fortalecendo dia após dia para virar o jogo e começar a atacar os portais dos inimigos. O problema é que isso logo fica repetitivo e mesmo que cada região tenha seus próprios upgrades, em todas elas você precisa recomeçar o reino (dessa vez com alguns ajudantes) e trilhar o mesmo caminho, com quase sempre os mesmos desafios.

Encontrar uma nova montaria ou revelar um personagem que libera algumas melhorias adicionais na sua base é sempre legal, mas não é aquela novidade que traz um sopro de ar fresco na jogatina. Com o tempo você acaba enjoando do loop do jogo e não vê mais muita necessidade de conhecer a região que vem a seguir.

Kingdom Two Crowns Dead Lands Review 4 - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

Kingdom Two Crowns: Dead Lands é uma expansão ideal para trazer os jogadores veteranos de volta e conquistar alguns novatos para o jogo. A parceria com o Bloodstained: Ritual of the Night funciona super bem e o macabro adicionado ao cenário e personagens dão nova vida ao cenário que já era belo.

Uma pena que os problemas de ritmo continuam e a diversão caia com o passar do tempo e novas regiões. Ainda assim é uma recomendação daquelas bem especiais para matar o tempo na quarentena, especialmente se você é fã de algum dos dois jogos unidos aqui.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol