PUBLICIDADE

Topo

De Overwatch a Counter-Strike: pro-players começam a migrar para Valorant

Jay "sinatraa" Won, que fez história em Overwatch, entrou para o time de Valorant da Sentinels - Robert Paul/Blizzard
Jay "sinatraa" Won, que fez história em Overwatch, entrou para o time de Valorant da Sentinels Imagem: Robert Paul/Blizzard

Gabriel Oliveira

Colaboração para o START

16/05/2020 04h00

Valorant, o First-Person Shooter (FPS) da Riot Games, ainda está em fase beta, mas já tem atraído a atenção de cyber-atletas e os investimentos de clubes de eSports, inclusive do Brasil.

Mesmo no período de testes, pro-players de jogos de tiro como Overwatch, Fortnite e Counter-Strike anunciaram a migração para Valorant, como mostra o START.

Vikings a bordo

Matheus "dem0" Yokomizo - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Matheus "dem0" Yokomizo, ex-jogador de CS:GO, decidiu apostar em Valorant
Imagem: Arquivo pessoal
A Team Vikings é a primeira organização brasileira a contratar uma equipe profissional de Valorant.

No elenco, o maior nome é o de Matheus "dem0" Yokomizo, ex-jogador de Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO) com passagens por INTZ, Vivo Keyd e Black Dragons e-Sports.

Ele já havia se afastado do cenário competitivo de CS:GO por ter perdido "totalmente a vontade de jogar", conforme escreveu no Twitter, e se juntou a outros pro-players da modalidade na migração para o Valorant.

"É uma aposta que eu estou disposto a fazer", declarou dem0. "Vou usar a experiência de ter jogado vários campeonatos de CS:GO e também de ter aprendido com os erros e as decisões erradas que tomei quando jogava CS:GO".

Um imortal do CS

fRoD - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Danny "fRoD" Montaner será o treinador da equipe de Valorant da sul-coreana T1
Imagem: Arquivo pessoal
Lenda do Counter-Strike norte-americano, Danny "fRoD" Montaner será o treinador da equipe de Valorant que está sendo montada pela organização sul-coreana T1.

Ele se destacou nos primórdios do CS, com diversos títulos internacionais de 2005 a 2010 em times como compLexity Gaming e Evil Geniuses. No CS:GO, não teve sucesso, assim como não brilhou no Overwatch.

Banido no CS:GO

brax - Divulgação/Beyond the Summit - Divulgação/Beyond the Summit
Imagem: Divulgação/Beyond the Summit

Um dos jogadores contratados pela T1 é o norte-americano Braxton "brax" Pierce, cujo nick anterior era swag. Ele recebeu banimento permanente da Valve Software por envolvimento na manipulação do resultado de uma partida em 20144 e, por isso, era proibido de disputar competições oficiais de CS:GO.

Brax já havia anunciado a intenção de competir no Valorant em fevereiro, quando o jogo ainda não tinha nome e era chamado de Project A.

Do Fortnite

Psalm - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Vice-campeão mundial de Fortnite em 2019, o norte-americano Harrison "Psalm" Chang também migrou para o Valorant.

"Meu sonho é ser o competidor mais condecorado na história dos games", escreveu Psalm no tuíte em que fez o anúncio da saída do battle royale da Epic Games para a entrada no FPS da Riot Games.

Do Overwatch

Outro pro-player de sucesso que migrou para o Valorant é o norte-americano Jay "sinatraa" Won, que fez história no Overwatch, o FPS da Blizzard Entertainment. Ele conquistou o título da Overwatch League 2019 pela San Francisco Shock e a Copa do Mundo 2019 pela seleção dos Estados Unidos. Foi eleito o melhor jogador das duas competições.

Sinatraa entrou para a Sentinels, ao lado de dois ex-pro-players de CS:GO e um de Apex Legends, o battle royale da Electronic Arts. O quinto membro do elenco ainda não está definido.

"A mudança para Valorant é, sem dúvida, um passo enorme na minha carreira, e eu não poderia estar mais empolgado com esta oportunidade", declarou Sinatraa em comunicado.

murizz - Divulgação/Blizzard - Divulgação/Blizzard
Imagem: Divulgação/Blizzard

O brasileiro Murillo "murizzz" Tuchtenhagen também se aposentou do Overwatch para competir no Valorant. Ele tem três títulos da Overwatch Contenders - América do Sul, primeiro pela LFTOWL e depois pela Lowkey Esports. Antes de fazer a migração, estava na Horus Gaming.

Outro conhecido pro-player do cenário nacional de Overwatch, Thiago "TH7" Valente também mudou para o Valorant. E criou uma equipe, junto de três jogadores vindos do CS:GO e de outro do Apex Legends.

Do Paladins

NiP - Divulgação/Hi-Rez Studios - Divulgação/Hi-Rez Studios
Imagem: Divulgação/Hi-Rez Studios

Para o Valorant, o clube sueco Ninjas in Pyjamas (NiP) recontratou a equipe campeã mundial de Paladins, o shooter da Hi-Rez Studios. Os jogadores haviam saído da organização no ano passado, depois de terem conquistado o título mais importante da modalidade, e agora estão de volta para jogarem em uma nova modalidade.

"Valorant é um dos títulos mais empolgantes dos últimos anos e está claro para nós, desde o início, que é um jogo no qual gostaríamos de estar profundamente envolvidos", justificou o diretor de operações da NiP, Jonas Gundersen.

Cenário feminino

Também da Suécia, a GODESENT decidiu investir nas mulheres ao entrar para o Valorant. Entre as contratadas pelo clube está a brasileira Hosana "Tinylady" Kmiecik. Ela atuará ao lado de uma francesa, uma sueca e duas alemãs.

Com as jogadoras da Alemanha, Tinylady disputou o Apex Legends Preseason Invitational, em setembro de 2019.

Jovem promessa

Já a cloud9, dos Estados Unidos, contratou o ex-jogador canadense de CS:GO Tyson "TenZ" Ngo, jovem promessa, para o início da montagem de sua equipe de Valorant.

Riot comemora aceitação

A aceitação de Valorant por cyber-atletas e clubes importantes é motivo de comemoração por parte da Riot Games, desenvolvedora que, até o ano passado, tinha o Moba League of Legends (LoL) como único título.

"Tem sido impressionante", disse o diretor sênior de eSports da empresa, Whalen Rozelle, em entrevista ao site The Loadout. "Sabendo o quanto de cuidado colocamos em cada pedaço de Valorant, é uma incrível validação e motivação para trabalharmos ainda mais".

Ele complementou: "Ver profissionais e aspirantes se dedicando ao jogo apenas aumenta a nossa responsabilidade. Nós queremos que o investimento deles valha a pena".

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol