PUBLICIDADE

Topo

YoDa é suspenso da Twitch e desabafa; relembre outros streamers banidos

YoDa foi jogador profissional de League of Legends, e atualmente é streamer e criador de conteúdo - Divulgação
YoDa foi jogador profissional de League of Legends, e atualmente é streamer e criador de conteúdo Imagem: Divulgação

Gabriel Oliveira

Colaboração para o START

05/05/2020 04h00Atualizada em 05/05/2020 08h45

Um dos maiores streamers do Brasil, Felipe "YoDa" Noronha recebeu uma suspensão da Twitch, a mais importante plataforma de streaming de games do mundo. É a segunda punição ao profissional em duas semanas, em meio a uma onda de banimentos a brasileiros por uso de expressões impróprias nas transmissões.

Jogador de League of Legends (LoL) com mais de 1 milhão de seguidores nas redes sociais, YoDa sofreu a penalidade enquanto estava ao vivo, na madrugada de segunda-feira (4). Não se sabe o que motivou o ban, nem a duração da suspensão.

YoDa e Pimpimenta - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
YoDa e Pimpimenta, que também foi punido pela Twitch
Imagem: Arquivo pessoal

YoDa se pronunciou em desabafos no Twitter e no Instagram, destacando o tempo em que faz streams na plataforma e pedindo consideração por parte da companhia.

"Eu estou bem chateado. Foram oito anos sendo leal à empresa, criando conteúdo e me reinventando, trabalhando duro. Só queria um pouco de consideração. Em oito anos eu sempre tive certeza do que eu estava fazendo. Eu era feliz trabalhando. Depois desses acontecimentos, estou na dúvida e não quero que isso atrapalhe meu rendimento profissional", disse YoDa no Instagram, informando que se afastaria da internet por uns dias.

Na madrugada de terça, a conta Streamer Bans, que monitora banimentos na Twitch, comunicou que YoDa foi "desbanido" da plataforma.

Esta não é a primeira vez que YoDa é punido pela Twitch. Ele recebeu, em 17 de abril, uma suspensão de sete dias pelo uso da palavra "mongoloide", considerada pejorativa, durante uma transmissão ao vivo. Pelo mesmo motivo e na mesma data, o também streamer Rafael "Rakin" Knittel teve igual penalidade.

"Se eu realmente ofendi alguém, eu peço desculpas do fundo do meu coração. Eu estava curtindo bastante e me dedicando muito para passar o máximo de tempo com vocês nessa quarentena e isso me deixou bem triste", escreveu o jogador na ocasião. Ele é o streamer de LoL mais assistido do Brasil.

Onda de banimentos

Jukes - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Em 30 de março, Flávio "Jukes" Fernandes recebeu suspensão de sete dias por ter utilizado a palavra "nigger"
Imagem: Arquivo pessoal

A nova suspensão de YoDa ocorre em meio a uma onda de banimentos a criadores de conteúdo brasileiros na Twitch, no que parece ser um endurecimento da coibição ao uso de expressões impróprias.

Em 30 de março, Flávio "Jukes" Fernandes recebeu suspensão de sete dias por ter utilizado a palavra "nigger". O termo é um insulto racial a negros em inglês. Na live, contudo, o streamer não o utilizou contra outra pessoa. Ele, na verdade, comentava que precisava comprar o item Black Cleaver para aumentar o dano aos adversários no LoL, mas substituiu "cleaver" por "niggers".

De acordo com a equipe de Jukes, o streamer costuma brincar trocando os nomes de campeões e itens aleatoriamente.

Em 24 de abril, Jukes sofreu nova punição de sete dias, desta vez por falar "mongoloide", mesma palavra que rendeu banimentos temporários a outros streamers nas últimas semanas.

Na segunda-feira, Jukes disse ter acordado com a notificação da terceira suspensão da plataforma, novamente de sete dias. O motivo não é informado.

Gabriel "Pimpimenta" Pimenta enfrentou uma suspensão de sete dias a partir de 14 de abril e disse no Twitter que não sabia da gravidade da utilização do termo "mongoloide". Ele voltou a citar a palavra em uma transmissão em 27 de abril e novamente passou uma semana sem poder fazer stream na plataforma.

Depois da segunda suspensão, Pimpimenta disse estar triste, porque buscava melhorar o vocabulário e não havia usado a expressão com o intuito de ofender. "Eu consegui parar de falar isso, melhorei meu vocabulário e parei de falar várias palavras feias para o bem da live. Mas isso não foi o suficiente".

Jovirone - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
"Peço desculpas por ter usado a 'M' word, eu sei que estou errado e não vou tentar justificar", disse Jovirone
Imagem: Arquivo pessoal

Em 1º de maio foi a vez de outro famoso streamer brasileiro, João Victor "Jovirone" Rodrigues, suspenso também por ter dito "mongoloide" em uma transmissão na Twitch.

"Peço desculpas por ter usado a 'M' word, eu sei que estou errado e não vou tentar justificar. Estou muito triste em dizer isso", escreveu Jovirone no Twitter, usando a expressão "M word" para não repetir "mongoloide".

O ex-jogador profissional de LoL e streamer Pedro "LEP" Marcari também foi suspenso por sete dias pelo uso da mesma expressão na noite passada.

Ele já havia sido banido da Twitch por 30 dias em dezembro do ano passado, ao compartilhar o número de celular do ex-companheiro de RED Canids Kalunga, o pro-player Alexandre "TitaN" Lima.

Mongoloide é uma palavra que se refere à raça mongol, mas que chegou a ser usada, no início do século 20, para as pessoas com trissomia 21 (também denominada síndrome de Down) devido à semelhança do rosto delas com os indivíduos da Mongólia. Depois, com a mudança na terminologia científica da anomalia genética a partir dos anos 1960, o termo mongoloide adquiriu sentido ofensivo.

Repercussão

O segundo banimento de YoDa esquentou ainda mais as discussões sobre as punições aplicadas pela Twitch. Muitos streamers brasileiros que utilizam a plataforma reclamam da intransigência da empresa, de normas pouco claras e da falta de orientação aos profissionais.

Procurada pelo START, a Twitch não se pronunciou sobre a suspensão de YoDa, nem respondeu sobre o suposto endurecimento da fiscalização nas streams e a ausência de explicações aos criadores de conteúdo.

Em nota, a companhia se limitou a dizer que, "por respeito à privacidade de seus usuários, não comenta sobre casos de pessoas/streamers individuais".

De acordo com as diretrizes da Twitch, "é considerada conduta de ódio qualquer conteúdo ou atividade que promove, incentiva ou facilita discriminação, difamação, objetificação, assédio ou violência com base em raça, etnia, nacionalidade, religião, sexo, gênero, identidade de gênero, orientação sexual, idade, deficiência, condição médica grave ou status de veterano".

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol