PUBLICIDADE

Topo

Assassin's Creed Valhalla: lançamento, história e o que já sabemos do game

Assassin"s Creed Valhalla é terá vinkings como personagens principais - Divulgação/Ubisoft
Assassin's Creed Valhalla é terá vinkings como personagens principais
Imagem: Divulgação/Ubisoft

Thaime Lopes

Colaboração para o START

30/04/2020 18h57

Assassin's Creed Valhalla foi finalmente revelado nesta quinta-feira (30), junto com um trailer que confirma o tema viking já especulado pelos fãs e traz à tona muitas informações.

Da continuação da evolução do credo dos Assassinos à mitologia nórdica e referências a momentos importantes da história mundial, aqui vai um compilado de tudo que já sabemos até agora sobre Valhalla.

Data, versões e plataformas

Assassin's Creed Valhalla é o 12º jogo da série principal da franquia e será lançado no fim de 2020 para a nova geração de consoles, Xbox Series X e PS5, e também para Xbox One, PS4, Google Stadia e PC.

O game vai chegar em três edições diferentes: Padrão, Gold e Ultimate.

A versão padrão é o jogo normal, sem extras. Na Gold, o bônus é o passe da temporada. Já na Ultimate, um pack de armamento, personalização da vila e do navio, chamado de Berserker, estará disponível junto com os mesmos conteúdos do Gold.

Assassin's Creed Valhalla versões - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Tanto as edições Gold e Ultimate terão uma variação com ou sem um steelbook estilizado nas versões físicas. Já quem adquirir o jogo na pré-venda, independentemente da versão, ainda ganhará uma missão adicional, em que o herói Eivor se juntará ao nórdico Berserker em uma jornada de vingança chamada The Way of the Berserker.

Escolha de protagonista

Assim como aconteceu em Assassin's Creed Syndicate e Odyssey, Valhalla poderá ter um protagonista homem ou mulher. Dessa vez o nome Eivor será compartilhado entre os dois gêneros e a contraparte não aparecerá na história: só vai existir um personagem principal. Apesar de não ter revelado muitos detalhes sobre isso, a Ubisoft já adiantou que, além de escolher o gênero, os jogadores poderão também mudar o cabelo, tatuagens, barbas e pinturas de guerra no corpo dos personagens.

Assassin's Creed Valhalla personalização - Divulgação/Ubisoft - Divulgação/Ubisoft
Algumas das diferentes vestimentas e armas do protagonista Eivor
Imagem: Divulgação/Ubisoft

A presença de uma figura feminina imponente era comum na cultura viking, que era bem justa na questão de igualdade entre os gêneros. Elas também participavam das batalhas e eram excelentes guerreiras, informação que será explorada em Valhalla.

Senta, que lá vem a história

Assim como em todos os jogos da franquia, o período histórico real possui um papel importante em Valhalla. Para entender o tema viking, assim como os possíveis vilões do jogo, é necessário também compreender o que estava rolando no mundo naquela época.

A história se passa no final do século IX depois de Cristo, em um período conhecido como "Idade das Trevas". Essa época ganhou esse nome porque veio logo depois da queda do Império Romano, quando o mundo ainda estava muito dividido e o bicho estava pegando lá na Europa.

Assassin's Creed Valhalla Vikings - Divulgação/Ubisoft - Divulgação/Ubisoft
Período em que se passa o game é cheio de conflitos e invasões
Imagem: Divulgação/Ubisoft

Com poucos registros sobre o período, o pouco que se sabe foi descoberto por meio de escavações arqueológicas e algumas informações deixadas em manuscritos. Foi durante o final do século que os vikings, exploradores e guerreiros nórdicos, estavam em seu auge.

Ainda falando em Inglaterra, um personagem importante da história inglesa faz uma aparição no trailer, o que indica que ele terá destaque em Valhalla: O Rei Alfred, também conhecido como "Alfred, o Grande", governou o povo anglo-saxão durante 13 anos.

Nesse período como autoridade máxima, Alfred lutou contra a presença dos vikings na região e aparentemente essa briga entre povos será mostrada no jogo, já que no trailer ele chama o povo de bárbaros e assina uma carta de guerra.

Sem batalhas navais

Valhalla começa com todo o clã do protagonista Eivor saindo da Noruega velejando, uma técnica que os escandinavos manjavam bastante e que foi introduzida na franquia em Assassin's Creed III, e depois se tornou a mecânica principal no ótimo Black Flag. No novo game, o jogador poderá levar seus companheiros no navio e explorar o mundo livremente.

Assassin's Creed Valhalla barco - Divulgação/Ubisoft - Divulgação/Ubisoft
Barcos servirão para exploração do cenário
Imagem: Divulgação/Ubisoft

Porém, não vai ter muita treta de navio. Como naquela época os navios não eram equipados com canhões, seria meio difícil acrescentar essa função no jogo. Por isso, os barcos terão a função de ser o meio de transporte mais rápido para locomoção pelo mapa.

Um novo lar

O clã de Eivor vai para a Inglaterra, onde estabelecerá os novos lares. Essa cultura de determinar um lugar como "casa" era bastante comum entre os vikings, que povoavam todas as regiões para onde iam.

Lembram de Monteriggioni, de Assassin's Creed II, ou a Homestead, de Assassin's Creed III? Então, esse assentamento em Valhalla será parecido e funcionará como um HUB, para que o jogador retorne de tempos em tempos, fugindo da estratégia dos games anteriores, em que o protagonista não tinha um local definido para ficar.

Assassin's Creed Valhalla base de operações - Divulgação/Ubisoft - Divulgação/Ubisoft
Game acontece principalmente na região que hoje é o Reino Unido
Imagem: Divulgação/Ubisoft

Esse local também será importante nas decisões tomadas, com muitos arcos da história começando e acabando ali, além de consequências relacionadas a escolhas feitas sobre alianças, relacionamento entre clãs, entre outros.

Corvo Guia

O povo escandinavo venerava muitos deuses, sendo Odin o principal deles naquela época. Sua presença no jogo, além da crença dos personagens, virá na forma também do corvo que aparece no trailer. Segundo a mitologia nórdica, Odin possuía dois pássaros (Huginn e Muninn), que voavam por toda a Terra (chamada de Midgard) levando informações ao deus, que em muitas imagens sobre a época aparece com os dois corvos em seus ombros.

Assassin's Creed Valhalla - Divulgação/Ubisoft - Divulgação/Ubisoft
Eivor e seu corvo, que representa Odin
Imagem: Divulgação/Ubisoft
A ave companheira não é novidade para os fãs de Assassin's Creed, em que as águias ocuparam o posto de fiéis escudeiras e responsáveis pelo recolhimento de informações, como a Senu de Origins.

A presença desses animais é tão forte na franquia que os protagonistas conseguem desenvolver uma "visão de águia", habilidade que, quando ativada, mapeia a região ao seu redor.

Segundo a Ubisoft, a religião e os rituais associados a ela serão uma peça importante de Valhalla, já que a sociedade viking acreditava muito em seus deuses.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol