PUBLICIDADE

Topo

eSport


Brasileiro lenda do Magic disputa mundial valendo US$ 1 milhão

Na prateleira do ídolo brasileiro de Magic falta apenas o título mundial do cardgame - Divulgação
Na prateleira do ídolo brasileiro de Magic falta apenas o título mundial do cardgame Imagem: Divulgação

Amanda Santos

Do START, em São Paulo

14/02/2020 04h00

O Brasil tem boas chances de conquistar o maior título de Magic: The Gathering (MTG) e quebrar um jejum de 18 anos sem título. As esperanças estão focadas em Paulo Vitor Damo Rosa, conhecido como PV, um dos principais jogadores na competição que vai de 14 a 16 de fevereiro em Honolulu, no Havaí.

Além de PV, outros 15 jogadores disputam a premiação total de US$ 1 milhão, sendo US$ 300 mil para o campeão.

Paulo é uma das estrelas consagradas do Magic e conquistou a classificação por sua posição na Magic Pro League (MPL). O mais impressionante são os inúmeros títulos que o pro-player acumula durante toda sua trajetória no cenário competitivo. Com vários recordes em MTG, o jogador da Tempo Storm busca o único troféu que falta em sua carreira, o de campeão mundial.

Galeria de troféus

Paulo, que joga Magic: The Gathering desde 1996, disputou seu primeiro campeonato profissional em 2003, aos 15 anos. Desde então, a estante de troféus foi crescendo. Confira algumas conquistas:

  • Está no Hall da Fama de Magic, eleito como jogador do ano nas temporadas 2016 e 2017.
  • Participou de 125 Grand Prix.
  • Foi 15 vezes Top Finish.
  • É um dos jogadores com o maior número de colocações no Top 8, com 37 vezes.
  • É o jogador com a maior premiação recebida na história (US$ 524.535,00).
  • Jogador mais novo a reunir 300 Pro Points (antiga nomenclatura para os Mythic Points, a pontuação do ranking profissional).

Enquanto se preparava para o torneio, PV conversou com o START sobre suas expectativas. Ele também comentou a classificação difícil: faltavam apenas dois torneios para o encerramento do ano, e mesmo distante do Top 4, ele conquistou a vaga com o segundo lugar no Pro Tour e o sexto no Mythic Invitational, ambos em 2019.

Brasileiro pode quebrar um jejum de 18 anos sem título para o Brasil. - Divulgação/TempoStorm
Brasileiro pode quebrar um jejum de 18 anos sem título para o Brasil.
Imagem: Divulgação/TempoStorm

START: Dos 15 melhores do mundo que também estarão no Mundial, qual será o mais desafiador de enfrentar? Você dedicou mais tempo para estudar especificamente algum deles?

PV: Eu geralmente não me importo muito com quem eu enfrento, mas me importo mais com os decks que eles estão jogando. Por isso acho que o meu maior desafio talvez seja o Ondrej Strasky, já que nós treinamos juntos e estamos jogando com o mesmo baralho, mesmo existindo alguns jogadores que eu considero melhores (por exemplo Márcio Carvalho ou Piotr Glogowski). Não dediquei tempo para estudar ninguém em particular porque acho que no Magic não tem muito como você se preparar contra uma pessoa especificamente, só contra baralhos específicos.

Eu geralmente não me importo muito com quem eu enfrento, mas me importo mais com os decks que eles estão jogando
PV, jogador profissional de Magic

START: Com 23 anos no MTG e 17 anos jogando profissionalmente, como você avalia o impacto de Magic na sua vida? Você faria algo diferente se pudesse voltar no tempo?

Paulo Vitor joga Magic: The Gathering desde 1996. - Divulgação/MTG
Paulo Vitor joga Magic: The Gathering desde 1996.
Imagem: Divulgação/MTG
PV: O Magic com certeza mudou todos os aspectos da minha vida. Durante muito tempo foi o meu hobby, depois a minha profissão. Por causa do Magic eu conheci mais ou menos 30 países, aprendi a falar inglês, vivi muitas experiências diferentes e principalmente conheci amigos de todos os lugares que eu provavelmente vou levar para a vida toda. Eu já fui companheiro de times americanos, canadenses, japoneses, israelenses, tchecos, portugueses, espanhóis, de pessoas que vão de 15 anos de idade até 45. Um grupo assim simplesmente eu nunca conheceria se não fosse por esse jogo em comum.

START: Se você conquistar o Mundial, o único título que falta no histórico, a aposentadoria passa pela sua cabeça? Quais são seus projetos para o futuro caso leve o WCXXVI para casa?

PV: Os planos para o futuro não mudam muito se eu ganhar o campeonato mundial ou não - eu pretendo fazer as mesmas coisas na minha vida, mas provavelmente vou conseguir fazer mais rápido. Eu quero comprar uma casa em algum momento, por exemplo - pode ser daqui a 3 anos se eu ganhar o mundial ou daqui a 10 se eu não ganhar. Eu com certeza não pretendo me aposentar, independentemente do resultado desse torneio - pretendo continuar jogando Magic se eu ganhar ou perder.

PV é o jogador com a maior premiação recebida na história. - Divulgação/MTG
PV é o jogador com a maior premiação recebida na história.
Imagem: Divulgação/MTG

Eu com certeza não pretendo me aposentar, independentemente do resultado desse torneio - pretendo continuar jogando Magic se eu ganhar ou perder.

START: A única vez em que o Brasil ganhou um Mundial de MTG foi em 2002, com Carlos Eduardo Romão representando o país em Sydney, na Austrália. Como está a expectativa de ser um dos favoritos para trazer o título?

PV: Eu estou bem nervoso com o campeonato, mas acho que é normal. É uma oportunidade única jogar um torneio assim, então você não consegue não pensar que, se não for bem, vai ser uma grande chance desperdiçada - afinal, eu posso nunca mais jogar um campeonato assim. Eu me preparei bastante. Acho que eu e o Ondrej fizemos um bom trabalho, e acho que eu sou realmente um dos melhores jogadores do campeonato e um dos favoritos, mas no Magic a gente nunca sabe como vai ser o resultado, e todo mundo que está jogando esse torneio está ali por um motivo - não existem competidores fracos no campeonato mundial. Por isso eu tenho grandes expectativas, mas ainda assim vou jogar o torneio com os pés no chão e sabendo que é possível que eu não vá bem.

Estamos na torcida para que PV traga mais um título para o Brasil! - Reprodução
Estamos na torcida para que PV traga mais um título para o Brasil!
Imagem: Reprodução

O mundial de Magic: The Gathering acontece entre 14 e 16 de fevereiro, em Honolulu, no Havaí, e terá premiação total de US$ 1 milhão, sendo US$ 300 mil para o campeão. Todas as partidas serão transmitidas pelo canal oficial de MTG na Twitch.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol

eSport