PUBLICIDADE

Topo

eSport


Mundial de Street Fighter foi cheio de falhas, mas com partidas empolgantes

Capcom Cup é o mundial de Street Fighter e aconteceu nos EUA - Reprodução
Capcom Cup é o mundial de Street Fighter e aconteceu nos EUA Imagem: Reprodução

Jefferson Kayo

Colaboração para o START

16/12/2019 13h50

Neste fim de semana aconteceu a Capcom Cup, considerado o mundial de "Street Fighter" e, para manter a tradição, a edição deste ano mais uma vez foi cheio de zebras. O americano Derek Ruffin, ou iDom, venceu o torneio em um dos sets mais empolgantes neste domingo (15). Utilizando Laura e Poison, dois bonecos pouco convencionais em finais de torneios de "Street Fighter V", ele venceu Punk, tido como o favorito da disputa.

Em uma competição que reuniu os 32 melhores jogadores de "Street Fighert V" da temporada, nomes de pesos como Daigo Umehara, Momochi e Sakonoko foram forçados a ceder espaço a uma nova geração de jogadores, uma que cresceu nos tempos atuais, sem sequer terem vivido a febre dos jogos de luta da época dos fliperamas.

iDom participa da Capcom Pro Tour desde 2017, mas é a primeira vez que consegue vaga na Capcom Cup. O americano de 23 anos é um dos novos representantes da cena dos jogos de luta, que vem crescendo e se atualizando graças a popularidade de "Street Fighter V" e o trabalho da Capcom com os eSports.

Inclusive, o TOP3 da Capcom Cup 2019 foi formado inteiramente por jogadores com menos de 25 anos (iDom, Punk e Phenom), e que desenvolveram suas habilidades com jogos de luta diretamente nos videogames e num ambiente online. E todos jogadores de pad (controles normais do videogame e não controles arcade).

Problemas na organização prejudicaram o brasileiro

Brasileiro foi o único representante da América Latina no mundial - Reprodução
Brasileiro foi o único representante da América Latina no mundial
Imagem: Reprodução

A Capcom Cup 2019 não ficou ilesa de problemas. A começar já na sexta-feira (13), com a decisão da organização de não transmitir ao vivo as partidas da LCQ (Last Chance Qualifier), torneio que daria ao vencedor a última vaga do TOP 32 da Capcom Cup.

Alguns jogadores mais animados resolveram tentar transmitir algumas das partidas por conta própria, além de também divulgarem os resultados dos principais nomes que avançavam na disputa. Parecia um passeio em 2008, tamanha a falta de recursos para acompanharmos um torneio desse porte.

Através do seu Twitter pessoal, Yoshinori Ono se desculpou pela falta da transmissão da LCQ, dizendo que todas as decisões relacionadas à marca Street Fighter. Mas quem dera esse fosse o único problema que assolou os dias finais da competição.

No sábado, durante o TOP32 da Capcom Cup, além de alguns erros com as fichas técnicas dos jogadores que apareciam no telão do palco principal (que renderam boas risadas), uma das estações do torneio estava com um pouco de lag, que podia derivar do monitor, do console (que não estava em cima da mesa) ou mesmo da conexão Bluetooth do controle.

O primeiro a notar o problema e já comunicar o staff responsável foi o brasileiro Raphael "Zenith". Ele foi o segundo jogador a usar a estação e prontamente notificou a organização, que não fez nada à respeito e o mandou seguir com as partidas.

O próximo jogador a sentir estranheza com o setup montado na Capcom Cup foi o japonês Yusuke Momochi. Sua reclamação foi ouvida, mas nada foi feito também. Precisou uma terceira pessoa, desta vez Amjad "AngryBird", ficar bravo como seu apelido e gritar com a organização, ocasionando uma pausa na disputa e a troca da estação.

Isso seria motivo suficiente para colocar em cheque o resultado de algumas partidas do sábado, mas nada aconteceu. Nem mesmo um comunicado oficial foi apresentado para explicar e amenizar o lado prejudicado da disputa.

Na chave de repescagem (losers bracket), a grande maioria das lutas não teve transmissão ao vivo, então ninguém acompanhou o Zenith enfrentando AngryBird e sendo eliminado da disputa com um placar de 3x1. O resultado deixou o brasileiro em 25º colocado na Capcom Cup 2019.

Mudanças para 2020

No final do torneio, Yoshinori Ono subiu ao palco e apresentou sumariamente os planos para a Capcom Pro Tour 2020. A competição vai passar por mudanças significativas para a próxima temporada, a começar com o próprio Street Fighter V, que na madrugada desta segunda-feira (16), recebeu uma grande atualização gratuita, a mesma que fará parte do pacote de upgrade Champion Edition, que será vendido em edição física à partir de fevereiro.

Na atualização, o esperado balanceamento dos personagens e a inserção dos novos V-Skills serão disponibilizados gratuitamente aos jogadores atuais. O personagem Gill também já está disponível, mas é um conteúdo pago à parte.

Tanto Gill quanto Seth, o chefe de "Street Fighter IV", anunciado como o 40º lutador de "SFV", estão inclusos no pacote de upgrade para a versão Champion Edition de fevereiro — que vem com todos os lutadores, cenários e quase todas as roupas extras.

Para a CPT de 2020, Ono já divulgou que a grande final, a Capcom Cup, vai deixar os Estados Unidos e acontecerá em Paris, pela primeira vez. Uma lista prévia dos eventos participantes do circuito também já foi divulgada e o início da temporada está marcado para março de 2020.

Com isso, um dos torneios de maior impacto na cena americana, o SOCAL Regionals ficará de fora da CPT no ano que vem. Alex Valle, um dos organizadores, não se abalou e já garantiu um novidades em breve para a comunidade.

Outro evento que ficou de fora pela data anunciada por Ono no palco foi o EVO Japan, que acontece entre os dias 24 e 26 de janeiro de 2020. Não só o EVO Japan, mas o Evolution 2020, o maior torneio de jogos de luta da comunidade também não ostenta o seu logo no primeiro anúncio da CPT.

Torneios que farão parte da Capcom Cup em 2020 - Reprodução
Torneios que farão parte da Capcom Cup em 2020
Imagem: Reprodução

Em 2019, "Street Fighter V" perdeu seu lugar de destaque no EVO 2019 para "Super Smash Bros. Ultimate" como o jogo que encerra a competição. Até esta edição, o game da Capcom sempre manteve-se em destaque como o carro-chefe do torneio, seja em prestígio do evento como em número de inscritos para a disputa.

Outra novidade da CPT 2020 diz também que a temporada será dividida em duas etapas, e que cada uma delas vai dar vaga a oito jogadores. É possível que outros eventos sejam inseridos posteriormente no calendário da CPT. A segunda etapa tem previsão de início em agosto.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol

eSport