Topo

Guia


Um guia completo para iniciantes em "Ancestors: Humankind Odyssey"

Reprodução
Imagem: Reprodução

Daniel Esdras

Do GameHall

05/09/2019 04h00

"Ancestors: Humankind Odyssey" é um jogo de sobrevivência que não se preocupa muito em ensinar as suas mecânicas e sistemas para o jogador. Para simular ao máximo a experiência dos hominídeos, ele espera que, através da tentativa e erro, os jogadores aprendam a se virar na Neogene Africa.

Começar sem entender nada e ter que descobrir tudo sozinho é algo que traz muita frustração. Com algumas dicas, da para acelerar a evolução do seu clã e diminuir a mortalidade de humanoides. Separamos várias delas que consideramos essenciais e fizemos esse guia completo para você, que está começando. Vamos?

Experimente tudo

Reprodução
Imagem: Reprodução

"Ancestors", quando visto por suas mecânicas, é um jogo clássico de sobrevivência. O objetivo é sempre conseguir acordar para mais um dia e, nesse caso, passar os seus melhores genes para frente. Para isso é preciso mais do que só resistir aos inimigos, é preciso satisfazer as necessidades básicas dos seus personagens.

O segredo é investigar tudo o que parece comestível e experimentar. Para tomar água por exemplo, é preciso primeiro investigar o rio. Após tomar o primeiro gole, todo o seu grupo terá aprendido que ela é necessária para matar a sede. O mesmo vale para as comidas, só que elas trazem efeitos colaterais que podem ser bons ou ruins.

Mesmo frutas que parecem inofensivas podem causar problemas estomacais se estiverem verdes ou podres. Para saber a qualidade, sempre investigue a fruta antes de comer, a reação dos primatas vai indicar se está ou não boa para consumo. Em casos mais extremos, seu personagem pode ficar intoxicado, o que leva a alucinações e mudanças na visão, o que dificulta muito a navegação pela floresta.

Para cada mal desse há uma cura, geralmente outra fruta ou recurso disponível na floresta. Para descobrir o que cada um faz, só mesmo experimentando. Como isso garante até pontos para evolução, o ideal é testar tudo que for possível e lidar com as consequências, tal qual nossos ancestrais fizeram.

As informações são escassas

Reprodução
Imagem: Reprodução

As informações sobre a situação do seu personagem são exibidas de forma bem minimalista no game. Existe um círculo verde na parte central inferior da sua interface que indica sua condição. Ele pode estar totalmente preenchido de verde, o que indica que seu personagem está saudável, ou vermelha, o que indica que ele está mal das pernas. O tamanho do círculo indica a energia máxima dele, que influência em diversas atividades, como correr e escalar as árvores.

Para manter o círculo verde, é preciso descansar, comer, beber e não estar machucado. Só que é bem difícil saber exatamente o que seu huminídeo precisa. O melhor jeito é dormir, já que ao acordar é possível ver com clareza como está sede, fome e cansaço exibidos durante alguns segundos no lugar do seu círculo de estado.

Como ganhar novas habilidades?

Reprodução
Imagem: Reprodução

Após interagir com tudo que está presente na sua base e na região próxima, é preciso utilizar a experiência ganha para aprender novas habilidades. Existe até uma árvore de habilidades semelhante as dos jogos de RPG modernos, onde você vai desbloqueando melhorias em cadeia.

Para poder gastar sua experiência, é preciso deitar em uma das camas da base e pressionar o botão indicado para evoluir. Nessa tela, que parece o interior de uma grande célula, você poderá escolher o que vai priorizar.

Para liberar novos nódulos que garantem mais habilidades, é preciso continuar treinando em habilidades específicas. Ao aprender a editar materiais, você começa a desenvolver sua destreza, que também melhora ao escalar árvores e começar a ficar de pé. O mesmo vale para os sentidos, que desenvolvem olfato, audição e inteligência. Ao comunicar com os membros do seu clã, a comunicação também vai evoluindo.

Cada uma dessas aptidões vai garantindo novas habilidades para todo o seu grupo e algumas podem ser mantidas para sua próxima geração. Falaremos disso mais a frente.

Crianças são o futuro

Reprodução
Imagem: Reprodução

"Ancestors: The Humankind Odyssey" se apega bastante no conceito de gerações dentro dos seus sistemas. Ao passar de geração, as crianças do seu clã viram adultos, os adultos viram anciões e os anciões, bem, eles morrem. Ao passar sua primeira geração, você verá que o intuito do jogo é fazer o jogador se importar com o clã e não com membros específicos, já que eles vão inevitavelmente morrer.

Sempre que for avançar no tempo, é possível travar algumas habilidades, garantindo que seus próximos descendentes já nasçam com elas. As habilidades não travadas serão perdidas e serão aprendidas novamente. O que indica o número de habilidades que poderão ser travadas é o número de filhotes no seu clã.

Cada fêmea fértil pode ter até dois filhotes. Para gerar um casal no seu clã, é preciso fazer os dois primatas interagirem através da mecânica de catar piolho, um minigame bem rápido e pouco divertido. Assim que eles se transformarem em um casal, basta deitar na cama da base e pressionar para chamar o parceiro e depois em acasalar. Após o rala e rola, a gravidez será confirmada e já é possível fazer o parto, avançando na linha do tempo.

Alguns filhotes podem nascer já com alguma habilidade, mesmo que você nem tenha as liberado. Esses seres especiais recebem esse bônus assim que ficam adultos, o que também vale para todo o clã. Portanto muito cuidado com eles, nada de levá-los para a floresta.

Além de garantir habilidades para a próxima geração, os jovens também ajudam a aumentar a experiência ganha. Ao carregar um ou mais filhotes, tudo que você fizer com eles nas costas gera mais experiência.

Só tome cuidado na floresta. Se o personagem que estiver carregando os pequenos morrer, eles terão que se virar para voltar para a base. Uma opção é colocá-los em esconderijos pelo caminho e buscar com outros adultos. Encontrar esses esconderijos é o problema. Utilize os sentidos do pequeno humanoide.

Como se defender?

Reprodução
Imagem: Reprodução

Explorar a floresta é perigoso, já que ela conta com diversos predadores e perigos. Para se defender, é preciso também passar pelo processo de tentativa e erro para construir suas armas. Com o tempo você pode inverter o jogo e se tornar o grande predador do local.

Após os primeiros minutos jogando, você conseguirá a habilidade de utilizar a outra mão para pegar objetos, o que permite modificá-los. Um galho de árvore por exemplo, pode ser transformado em um graveto e que, por sua vez, pode ser afiado com uma pedra para se transformar em uma lança rudimentar.

Construir essa arma vai dar a opção de contra-atacar na hora do combate. Se você acertar o tempo para pressionar o botão durante a investida do predador, será possível atacar com a sua lança. Com isso você conseguirá caçar, o que garante carne fresca para o seu clã.

Os sons são importantes

Reprodução
Imagem: Reprodução

Os sons são de grande ajuda em "Ancestors: Humankind Odyssey". Na floresta, onde o perigo é constante, é possível evitar o ataque de predadores, encontrar água e utilizar seus sentidos da audição para localizar mais elementos escondidos na mata.

Além disso, vários efeitos sonoros foram colocados para ajudar nos eventos que exigem apertar botões na hora certa. Quando você estiver modificando um item por exemplo, deve esperar até ouvir o barulhinho de confirmação e então pressionar o botão que executa a ação. O mesmo vale para o minigame de catar piolho e para algumas interações na floresta, como pescar ou mover pedras com um graveto.

Explorando a floresta

Reprodução
Imagem: Reprodução

A floresta da Neogene Africa, como é chamado o continente de "Ancestors: Humankind Odyssey", esconde diversos segredos, perigos, e muitos recursos para sobreviver. Além disso, é o melhor local para acumular experiência para desbloquear novas habilidades.

Como ela é imensa, seus primatas vão temer áreas que não conhecem, fazendo com que se assustem e comecem a perder dopamina, que é representada pela barrinha em cima do ícone com um olho, no canto inferior esquerdo da sua tela. Quando a dopamina zerar, o humanoide vai entrar em pânico e você perderá o controle sobre ele.

Quando entrar nessa situação do desconhecido, você vai notar que toda a floresta vai ficar cinza e uma esfera brilhante vai surgir nas suas costas. Essa esfera indica o ponto onde você volta para um local conhecido e portanto para de perder dopamina, recuperando sua visão normal.

Para dominar o novo local, é preciso reconhecer elementos da área com seus sentidos. Após um número de elementos reconhecidos, será possível ver uma segunda esfera, mais opaca, mas longe da sua posição. Ao chegar nessa nova esfera, seu clã terá dominado o local e você não ficará mais com medo ao andar por ali.

Essas áreas são repletas de novos materiais e consumíveis, portanto é importante expandir os seus domínios.

Dicas Finais

  • Para buscar comida ou água na floresta, use o olfato, fica mais fácil de notar do que com os outros sentidos
  • A folha vermelha que você encontra na floresta cura ossos quebrados e dá até resistência ao frio
  • Ao empilhar materiais do mesmo tipo, é possível fazer algumas construções, como novas camas e barreiras para a sua base
  • Ao bater duas pedras, você pode criar um moedor que serve para fazer pastas vegetais que curam o sangramento
  • Ao voltar até um corpo de um humanoide que morreu, você pode recuperar parte da experiência que ele tinha
  • Ao atrair um animal a floresta para perto do outro, você fará com que eles se enfrentem, o que faz com que um deles morra
  • A maioria dos animais não sobe árvores, navegar por elas é mais seguro

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol

Mais Guia