Topo

Curiosidades


The Witcher na Netflix: as diferenças entre a série e os games

Divulgação/Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

Eduardo Pereira

Do START, em São Paulo

28/07/2019 04h00

Quando a série de "The Witcher" estrear na Netflix, ainda neste ano, os fãs da saga de games da CD Projekt Red serão surpreendidos com algumas novidades. Isso porque a produção adaptará diretamente os livros escritos pelo polonês Andrzej Sapkowski (que até serviu como consultor durante as gravações), e não a trama dos jogos.

É uma receita para confusão, já que os games também adaptam os romances, servindo como continuação (não canônica), mas também incluindo eventos retirados diretamente dos livros, causando aquela bagunça enorme na timeline. Então, quais serão as principais mudanças que a série de "The Witcher" trará às telinhas? O START conta para você!

Siga o UOL Start no

Cara, cadê minha barba?

Na pele de Geralt, o ator Henry Cavill não ostenta nem a cicatriz no olho esquerdo, nem a barba que marcaram especialmente seu visual em "The Witcher 3", provavelmente o título mais famoso da franquia de games. Só que nenhuma dessas características está presente nos livros.

A série também muda o porte físico do guerreiro, afastando-se tanto dos jogos, quanto dos romances. Na narrativa de Sapkowski, Geralt é descrito como magro, esguio; nos games, ele tem um porte atlético e imponente; já na TV, Cavill parece mais forte, largo e ameaçador do que as outras versões. Tomou poção de whey?

Divulgação/Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

Uma espada é boa, duas são demais

Divulgação
Imagem: Divulgação

Em todas as imagens promocionais da série, Geralt aparecer com só uma espada (e não a tradicional dobradinha entre uma arma para combates mundanos e outras para matar monstros). Isso rola porque, nos livros, ele não enfrenta criaturas mágicas com tanta frequência quanto nos jogos. Por conta disso, deixa sua arma especial guardada em seu cavalo - o que deve se repetir na série.

Menos magia, mais porradaria

Falando em magia e tal, não espere ver Geralt usando sinais super elaborados e poderoso na TV. Nos livros, há muito menos poder nas mãos do caçador de monstros do que nos games -- que o mostram dominando artes ocultas que nem os mais experientes magos da obra de Sapkowski conseguiriam. O resultado é que ele é derrotado com muito mais frequência que nos jogos; um traço de imperfeição que deve ser foco na Netflix.

Isso combina também com a personalidade original de Geralt, que é menos positiva e confiante que nos jogos, e mais depressiva, insatisfeita e resmungona. Segundo os produtores, a interpretação de Cavill é, aliás, ainda mais silenciosa que o retrato do personagem tanto nos livros, quanto nos games. Mais baseada em "olhares e grunhidos".

Divulgação
Imagem: Divulgação

O medalhão é redondo?

Divulgação/Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

Nos livros, é sim. Enquanto a CD Projekt Red preferiu reinterpretar o artefato de Geralt para assemelhá-lo a uma cabeça decepada de lobo, o objeto é descrito como sendo redondo nas páginas dos livros; exatamente como aparece nas imagens oficiais da série da Netflix.

Ciri adolescente? Geralt apaixonado?

Divulgação/Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

Se nos games ela já é uma mulher formada, nos livros, Ciri é uma adolescente conturbada que movimenta boa parte da trama - algo que o trailer da série deixa claro que será repetido ali, com a atriz de 17 anos Freya Allan. Sua dinâmica com Yennefer pode também ser emprestada das páginas, numa relação de mãe e filha mais intensa do que o que vemos nos jogos.

Falando na feiticeira, seu relacionamento com Geralt deve ser ainda mais importante na série, a exemplo do que acontece nos romances escritos por Sapkowski. Esqueça o Witcher "moleque piranha" dos jogos, o da TV terá dona para o seu coração.

Novos visuais para velhos conhecidos

Yennefer é vivida pela atriz Anya Chalotra, de ascendência indiana - Divulgação/Netflix
Yennefer é vivida pela atriz Anya Chalotra, de ascendência indiana
Imagem: Divulgação/Netflix

Algumas mudanças acontecem de forma independente aos livros, como as aplicadas ao visual de alguns personagens, guiadas mais pelas escolhas de elenco buscando diversidade e uma história em que todos os personagens são, originalmente, brancos.

Começando pela própria Yennefer (vivida pela atriz Anya Chalotra, de ascendência indiana), a série de The Witcher trará mudanças para Triss (Anna Shaffer), que não será ruiva, e Fringilla (Mimi Ndiweni), que será negra. Quais outras mudanças e surpresas a série guardará, só o tempo irá revelar.

Curiosidades