PUBLICIDADE

Topo

Diretor de "The Last of Us" critica falta de liberdade em "RDR 2"

Divulgação
Imagem: Divulgação

Do GameHall

16/01/2019 14h08

Um dos elementos bastante elogiados pela comunidade em "Red Dead Redemption 2" é a sua narrativa emotiva e poderosa, porém nem todos gostaram de como ela se desenvolve durante o jogo, como é o caso de Bruce Straley, co-director de jogos consagrados como "The Last Of Us" e "Uncharted 4: A Thief's End" da Naughty Dog.

Respondendo a um post de Matthew Gallant, engenheiro de software na Naughty Dog, que elogia uma das cenas cinematográficas do jogo, Straley criticou a falta de liberdade de escolhas.

"O jogo me matou quando tentei flanquear essa missão - como tantas missões de história em RDR2. Eles precisam de mim para fazer o que a história exige e removem continuamente minhas escolhas. O ambiente era aberto e eu tinha as habilidades, mas eles me puniram por pensar por mim mesmo em vez de me recompensar", comentou no Twitter.

"Eu argumentaria que remover a escolha do jogador para alcançar 'histórias épicas' enfraquece completamente o poder da interatividade. Então, acaba NÃO sendo épico, porque acabo frustrado que o jogo simplesmente não confia em mim. Então eu estou apenas simplesmente cumprindo requisitos para ativar cutscenes", disse ele ainda.

Gallant concordou com o colega, dizendo que as "missões da história parecem épicas, mas são super frágeis" e que gostaria que tolerassem mais desvios e "permitissem mais escolhas de jogadores".

Após o lançamento de "Uncharted 4", Bruce Straley deixou a Naughty Dog em setembro de 2017 para "concentrar suas energias em outras direções".

Siga o UOL Start no