PUBLICIDADE

Topo

Brasileiro muda-se para os EUA e vira craque de MOBA de celular

"Vainglory" é MOBA para celulares que quer invadir o Brasil - Divulgação
"Vainglory" é MOBA para celulares que quer invadir o Brasil Imagem: Divulgação

Pedro Henrique Lutti Lippe

Do UOL, em São Paulo

27/06/2016 11h42

Laurent "Aloh4" Ortega é um brasileiro de grande destaque nos eSports - ainda que sejam poucos aqueles que o conhecem em seu país natal. O game de escolha do jovem é "Vainglory", uma espécie de "League of Legends" miniatura exclusivo para celulares, que agora busca invadir também o Brasil.

Aloh4 - Reprodução - Reprodução
"Aloh4" hoje representa equipe americana
Imagem: Reprodução

Laurent mudou-se para os EUA em 2014, e hoje integra a equipe Hammers eSports, que é considerada uma das melhores de sua região. Em junho, como parte do trio Hammers Velocity, o jovem conquistou o título de Campeão Americano de "Vainglory", e "Aloh4" foi eleito o jogador mais valioso do campeonato.

"Eu comecei a jogar sozinho e jogava todos os dias depois do colégio, porque não tinha muito o que fazer sem um computador", revela Laurent. "É um game bonito, divertido e bem simples de aprender. Depois que me envolvi com a comunidade, comecei a dedicar muito mais tempo porque o jogo é mais divertido com amigos".

Assim como "League of Legends" ou "Dota 2", "Vainglory" lida com combates entre heróis em arenas. Por ser voltado para partidas mais rápidas, feitas para serem aproveitadas no transporte público ou entre compromissos, porém, "Vainglory" troca o tradicional 5 contra 5 pelo formato 3 contra 3, e tem uma arena muito menor.

Laurent acredita que "Vainglory" pode alcançar a popularidade de "LoL" e "Dota 2" no Brasil por causa de seu formato. "Nem todo mundo consegue comprar um computador, e 'Vainglory' pode ser jogado em quase todos os smartphones ou tablets'", diz.

UOL Jogos testa "Vainglory"

Start

"Vainglory" no Brasil

Falando ao UOL Jogos, o diretor executivo da Super Evil Megacorp, Kristian Segerstale, revela que a empresa tem grandes planos para seu game: "Considerando a quantidade de pessoas que jogam no celular comparada ao número de jogadores de PC, em cinco anos o maior MOBA mobile pode ser até cinco vezes maior do que 'League of Legends'", diz.

Grande fã de games de estratégia em tempo real como "StarCraft", Segerstale se diz confiante no jogo que "Vainglory" tornou-se. "Conseguimos criar uma mecânica que funciona em telas sensíveis ao toque e que tem muita precisão. Somos muito preocupados com isso", afirma.

A Super Evil Megacorp já tem uma equipe dedicada exclusivamente às operações de "Vainglory" no Brasil e na América Latina, mas Segerstale promete a abertura de um escritório local no país até o fim de 2017.

"'Vainglory' era um jogo muito pesado no lançamento, mas estamos reduzindo os tamanhos dos arquivos, otimizando a performance, e fazendo de tudo para que ele rode também em aparelhos menos potentes", revela o executivo. "Sabemos que o Brasil tem um público enorme de jogadores mobile que têm celulares mais antigos - e queremos que eles também consigam aproveitar o game".

Confira "Vainglory" em ação

Start