Topo

Jogamos: "Infinite Crisis" aposta em super-heróis pra encarar "LoL"

Théo Azevedo

Do UOL, em San Francisco

27/03/2013 12h36

"Infinite Crisis" é a aposta da Warner Bros. para morder uma fatia do ascendente mercado de ‘MOBAS’, um estilo de jogo de estratégia online que tem em "League of Legends", com 32 milhões de jogadores por mês e prêmios milionários em torneios de e-sport, seu principal representante.

O principal trunfo de "Infinite Crisis" são personagens da DC como Batman, Coringa, Lanterna Verde e Flash, dentre vários outros que a Warner planeja lançar periodicamente. Há também versões alternativas de alguns personagens, como Nightmare Batman e Gaslight Batman, por exemplo. “É uma visão alternativa, o que vai ser interessante para quem não conhece estas variantes de herois e vilões famosos”, aposta Jeffrey Steefel, produtor executivo do jogo.

O UOL Jogos testou "Infinite Crisis" durante a GDC 2013. Para quem está familiarizado com "LoL", "DotA" e outros, o jogo é território totalmente familiar. De cara, um dos diferenciais está nos cenários, que têm diversos elementos destrutíveis, e alguns eventos catastróficos que ocorrem de forma aleatória durante as batalhas, mas influenciam de forma decisiva na estratégia de ambas as equipes.

A produção está por conta da Turbine, que tem uma larga experiência em MMOs e, especialmente em PvP, ou seja nos confrontos diretos entre os jogadores.

Infinite Crisis
Infinite Crisis
#dev_albumEmbed015('tagalbum','71530+AND+16715')

Batalhas em Gotham City

O cenário para os embates entre os jornalistas presentes foi a cidade de Gotham, num layout circular e com um parque no centro – a Warner promete três mapas para o lançamento. Joguei tanto com Coringa quanto com o Flash. O primeiro é bastante forte e possui “poderes” agressivos, sendo o principal deles uma espécie de bebê que explode causando danos consideráveis em tudo o que está ao redor. Já Flash é o tipo de personagem “bater e correr”, por não ser lá muito resistente. É um tipo mais complexo de dominar.

Como manda o figurino, "Infinite Crisis" permite ainda escolher algumas habilidades ativas e passivas, como botas que dão mais velocidade, e a visão de raio-x, que aumenta o alcance da visão do mapa. Além disso, é possível pegar carros no cenário e atirá-los contra o adversário. Como em MOBAs, ganha o time que esgotar os tíquetes do adversário primeiro, principalmente através do domínio de pontos do mapa.

Considerando que a Warner não se faz de rogada para explorar o universo da DC, um MOBA com super-heróis e vilões pode soar oportunista, mas a verdade é que "Infinite Crisis" está divertido e, sobretudo, fiel aos personagens tão prezados por fãs do mundo todo.

GDC 2013: ASSISTA AO TRAILER DE "INFINITE CRISIS"

  •  


No meu caso, como um jogador casual de MOBAs, "Infinite Crisis" foi uma experiência amigável logo de cara, já que quando você se depara com personagens conhecidos, como Coringa e Batman, já sabe mais ou menos o que esperar. Como a promessa da Warner é de lançar novos personagens todo mês, e também de explorar o enredo, o futuro é promissor.

Se vai conseguir fazer frente a "LoL" e outros, isso vai depender também de como a Warner vai encarar o trabalho junto à comunidade de jogadores. Para o Brasil o início é de incertezas, já que ainda não se sabe se o game será dublado em português. Também é preciso ficar atento à monetização, já que o se trata de um game grátis.

Exclusivo para PC, "Infinite Crisis" tem lançamento marcado para o final do ano. Até o momento, a Warner não informou se o game contará com legendas e dublagem em português.

Start