PUBLICIDADE

Topo

GGWP

Com Nobru e Cerol, Fluxo quer falar língua da comunidade do Free Fire

Elenco da Fluxo, nova equipe de Free Fire - Cesar Galeão/Divulgação
Elenco da Fluxo, nova equipe de Free Fire Imagem: Cesar Galeão/Divulgação
Leo Bianchi

Leo Bianchi é jornalista, já foi repórter e apresentador do Globo Esporte. É apaixonado por competição e já cobriu Copa do Mundo, Fórmula 1, UFC e mundiais de CS:GO, R6, FIFA, Just Dance e Free Fire. Também é youtuber e pro-player frustrado. No GGWP você encontra análise dos cenários competitivos no Brasil e no mundo, além dos bastidores do universo envolvendo times, jogadores e novidades em geral.

Colunista do UOL

21/01/2021 10h00

As histórias de Nobru e Cerol praticamente se confundem com a do Free Fire no Brasil. O primeiro foi campeão mundial com o Corinthians e se tornou um atleta de esporte eletrônicos com uma das maiores bases de fãs do país. O outro, também no Timão, virou referência no que diz respeito às streams do Battle Royale da Garena. Juntos, em um interessante movimento, criaram a Fluxo, mais nova organização a integrar a LBFF - elite do cenário competitivo nacional do game.

Nobru continuará jogando. Eleito melhor jogador de Free Fire, Atleta do Ano e Craque da Galera no Prêmio eSports Brasil 2019, o jovem talento quer seguir em busca de mais troféus. A line up da Fluxo, claro, é estrategicamente pensada em torno do que a dupla tem como prioridade para o game no Brasil: manter a mesma linha de pensamento dos torcedores e fãs e colocar em prática no dia a dia.

- Eu e o Nobru sempre tivemos isso de parceria e amizade muito forte, então primeiro chamamos o JapaBKR e o Fac, que são jogadores que a gente conhecia há tempos e convivem conosco, falam a língua da comunidade. Já o Syaz e o Godkill, são meninos talentosos que a gente acompanhava, aí ficou fácil. Juntamos todos com o Nobru que além de ser influenciador e dono da equipe, é um dos melhores jogadores do Brasil pra fazer parte do time, dividindo o que aprendeu pra gente ter uma equipe forte - explicou Cerol.

As palavras dos donos da organização sobre qual será a ideologia da Fluxo dizem muito sobre a intenção do projeto. Pensar na comunidade como prioridade é um enorme acerto por parte de Nobru e Cerol. Um dos maiores desafios do esporte eletrônico é entender o que os torcedores esperam da equipe além de alegrias e taças. Sentir-se representado, sem dúvida, é um dos maiores desejos de quem acompanha o Free Fire.

- Com o tempo eu fui percebendo que nenhuma organização de Free Fire hoje falava a língua da comunidade que a apoiava. E isso era uma coisa que fazia muita falta, alguém que viesse do mesmo lugar que os fãs e o pessoal que apoia a gente, e que falasse de verdade a mesma língua que eles. Esse é nosso maior objetivo com o Fluxo, ser um time criado na comunidade para a comunidade - explicou Nobru.

Serão 18 times envolvidos na disputa da LBFF 4, que começa no próximo sábado. A Fluxo está no Grupo A, ao lado da atual campeã, SS Esports, e também de Cruzeiro, INTZ, LOUD e B4. Será interessante ver como, além do desempenho esportivo, a mais nova organização do cenário também trabalhará a criação de conteúdo - algo que Nobru e Cerol sabem fazer como poucos no Brasil no que diz respeito ao Battle Royale da Garena.

É raro ver equipes de eSports que criem uma identificação própria, alheia aos atletas que passem por ela, às transferências do mercado e a tudo o que envolve uma lógica corporativa. Tendo em vista quem está à frente desse projeto, podemos pensar na Fluxo de uma forma diferente. Nobru e Cerol vão saber valorizar uma marca como ela merece e fazer com que os fãs tenham orgulho de, literalmente, vestir a camisa.

O significado social do Free Fire é enorme, e é digno de comemoração que dois dos maiores influenciadores do game no país entendam isso ao ponto voltarem as suas ideias para uma equipe que funcione, de fato, como uma "casa" para a comunidade. A LOUD é o exemplo máximo de como compreender o que a comunidade espera é a chave do sucesso. Agora, é a vez da Fluxo mostrar o próprio trabalho.

Cerol e Nobru: as cabeças por trás do projeto da Fluxo - Divulgação/Fluxo - Divulgação/Fluxo
Cerol e Nobru: as cabeças por trás do projeto da Fluxo
Imagem: Divulgação/Fluxo