PUBLICIDADE

Topo

GGWP

Brasil, o país do Rainbow Six? 2021 pode ampliar a tradição

Six Invitational é o principal campeonato de R6 - Divulgação/Ubisoft
Six Invitational é o principal campeonato de R6 Imagem: Divulgação/Ubisoft
Leo Bianchi

Leo Bianchi é jornalista, já foi repórter e apresentador do Globo Esporte. É apaixonado por competição e já cobriu Copa do Mundo, Fórmula 1, UFC e mundiais de CS:GO, R6, FIFA, Just Dance e Free Fire. Também é youtuber e pro-player frustrado. No GGWP você encontra análise dos cenários competitivos no Brasil e no mundo, além dos bastidores do universo envolvendo times, jogadores e novidades em geral.

Colunista do UOL

12/01/2021 09h00

Qual o principal esporte eletrônico para os fãs brasileiros? Essa discussão renderia horas e horas e traria argumentos de todos os tipos à tona. Títulos, números, representatividade, força internacional, respeito... Não há uma resposta absoluta. Porém, se há um jogo que pode se orgulhar por produzir cada vez mais talentos e equipes capacitadas para se provar fora dos limites nacionais, esse game é o Rainbow Six Siege. E o Six Invitational 2021, maior campeonato do cenário do FPS da Ubisoft, é a grande prova disso.

Serão 20 organizações na disputa. Nada menos que seis delas possuem line ups brasileiras: Ninjas in Pyjamas, FaZe Clan, Team Liquid, Team oNe, MIBR e FURIA. 30 jogadores do país em ação, representando 30% daqueles que disputarão o torneio. É um número de causar orgulho para qualquer torcedor que gosta de ver o verde e amarelo no lugar mais alto dos pódios, seja nos esports ou não. Uma mensagem expressiva para o mundo.

Ao contrário do que acontece tradicionalmente, o Invitational não se dará em Montreal, no Canadá, sede da Ubisoft. Foi marcado para a Europa, com um formato que ainda será divulgado, mas com um rígido esquema de segurança sanitária por conta da pandemia do coronavírus. O Brasil vem com número recorde de representantes, um ano após atingir seu posto mais alto no Invitational: o de vice-campeão, com a NiP, derrotada pela Spacestation na decisão.

A FURIA foi a última a garantir seu lugar, vencendo a qualificatória latina diante da Estral Esports, do México. Curiosamente, uma curva ascendente por parte da organização, que não fez uma boa campanha no Brasileirão e teve de disputar o Relegation diante da Falkol. Após manter a vaga na elite do cenário competitivo, a equipe se recuperou até culminar com aquela que será sua estreia em mundiais de Rainbow Six. Uma tradição já marcada no CS:GO, agora estendida a outro FPS.

O Brasil já bateu na trave diversas vezes no Six Invitational. Antes da decisão disputada pela Ninjas in Pyjamas, chegou à semifinal em duas oportunidades - com Santos Dexterity (2017) e Black Dragons (2018), e às quartas de final com a Team Liquid (2019). A chance de fazer história, aumentando o número de representantes nos playoffs e, consequentemente, a probabilidade de vitória, é marcante para esta temporada.

Um fato curioso: dos quatro jogadores que estiveram presentes em todas as edições do Invitational realizadas até hoje, dois são brasileiros. Gabriel "cameram4n", hoje na MIBR, e Leonardo "Astro", da FaZe Clan. A eles, se juntam o canadense Troy "Canadian", atleta da Spacestation Gaming, e o americano Tyler "Ecl9pse", atualmente na DarkZero Esports. Uma dinastia construída desde os primeiros passos do cenário, poucos meses após o lançamento do próprio jogo, hoje consolidado.

Muitos fatores determinam o sucesso de um game enquanto esporte eletrônico. Ter ídolos nos quais se espelhar, narrativas sendo construídas constantemente e uma chance de ganhar e aparecer para o resto do mundo certamente são fatores que contribuem (e muito) para atingir esse patamar. O Rainbow Six brasileiro já galgou muitos passos diante do resto do planeta. 2021 pode ser o momento do próximo.

Times que disputarão o Six Invitational em 2021 - Reprodução/Twitter - Reprodução/Twitter
Times que disputarão o Six Invitational em 2021
Imagem: Reprodução/Twitter

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.