PUBLICIDADE

Topo

GGWP

PUBG Mobile: mundial em Dubai terá brasileiros e prêmio de R$ 10 milhões

Leo Bianchi

Leo Bianchi é jornalista, já foi repórter e apresentador do Globo Esporte. É apaixonado por competição e já cobriu Copa do Mundo, Fórmula 1, UFC e mundiais de CS:GO, R6, FIFA, Just Dance e Free Fire. Também é youtuber e pro-player frustrado. No GGWP você encontra análise dos cenários competitivos no Brasil e no mundo, além dos bastidores do universo envolvendo times, jogadores e novidades em geral.

Colunista do UOL

27/12/2020 09h00

O ano está acabando, mas o planejamento dos esportes eletrônicos não para. Apesar das dificuldades impostas pela pandemia do coronavírus, o setor competitivo de games segue se adequando da melhor forma para proporcionar aos jogadores e fãs um entretenimento de alta qualidade. As finais do PUBG Mobile Global Championship (PMGC), marcadas para acontecer entre 21 e 24 de janeiro, são um bom exemplo disso.

Embora sem público, o torneio será disputado presencialmente na cidade de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. A ideia é neutralizar qualquer dificuldade relacionada ao ping, para este que é o principal campeonato de PUBG Mobile no planeta. Serão 16 equipes envolvidas. A brasileira Alpha 7 se classificou em 11º lugar e está no páreo com Vitor "Vitu" Stavarengo, Caio "Swaguin" Henrique, Alessandro "Senab" Augusto e Enzo "Law" Nakamura. A premiação total é de US$ 2 milhões - mais de R$ 10 milhões na cotação atual.

O PMGC Finals recebeu apoio do Departamento de Turismo e Marketing de Comércio de Dubai, a principal autoridade responsável pelo planejamento, supervisão, desenvolvimento e marketing do setor na cidade, e também do conselho de esportes de Dubai. A cidade tem interesse em se tornar um polo de esportes eletrônicos no mundo, atraindo cada vez mais competições.

"Hospedar o PUBG Mobile Global Championship aqui é mais uma confirmação da reputação de Dubai como um anfitrião de primeira classe de eventos esportivos internacionais, com infraestrutura e amenidades ultramodernas, incluindo hotéis luxuosos e atrações turísticas de renome mundial", disse o Sheikh Mansoor Bin Mohammed Bin Rashid Al Maktoum, Presidente do Conselho de Esportes de Dubai (DSC).

Um campeonato desse porte, em uma cidade conhecida justamente por seu teor "futurístico" e pela incrível estrutura apresentada em todos os aspectos, é um grande acerto para os esports - e também algo a ser comemorado pelos fãs. É natural e benéfico para o mercado que cada vez mais locais ao redor do mundo tenham o interesse de se apresentar como "capital dos eSports".

"Estamos incrivelmente entusiasmados por realizar as finais do PMGC em Dubai. Depois de promover a Liga PMGC online, queríamos recompensar nossos jogadores com um torneio digno de campeões. Estamos felizes em poder colaborar com o DCTCM e o DSC para encerrar o que foi um ano recorde para os eSports de PUBG Mobile com um torneio offline. Embora as finais não sejam abertas ao público presencial, por conta da pandemia, ainda queremos entregá-lo da melhor maneira possível. As finais do PMGC serão nosso maior evento, mostrando a escala e a força dos eSports mobile", disse James Yang, diretor do PUBG Mobile Global Esports.

A concorrência dos esportes eletrônicos em dispositivos móveis promete, e muito, para 2021. Cada vez mais, os games buscam se aperfeiçoar ao competitivo e traçar a melhor experiência para o jogador. O PUBG Mobile, por exemplo, baniu permanentemente mais de 2 milhões de contas no período de uma semana, para combater as trapaças. Será interessante observar como as publishers disputarão a atenção dos jogadores e também dos espectadores na temporada que vem por aí.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.