PUBLICIDADE
Topo

Johnny Hooker foi alvo de gabinete em 2018: 'Falaram que eu tinha morrido'

Do UOL, no Rio

23/09/2021 20h15

Johnny Hooker desabafou, em entrevista no "OtaLab" de hoje, sobre um episódio que marcou a sua relação com os haters da internet. No bate-papo com Otaviano Costa, o cantor relembrou uma polêmica envolvendo seu nome em 2018, durante uma apresentação no Festival de Garanhuns.

Já era clima de eleição, fake news, a 'robozada' estava maluca. Eu fui defender uma peça que tinha uma atriz travesti e isso virou um ataque da galera do 'gabinete'. Foi uma coisa tão forte que chegaram a inventar que eu tinha morrido de acidente de carro.

Na apresentação em questão, Johnny fez um discurso em defesa da atriz e disse que "Jesus era travesti também". O comentário gerou uma série de ataques e comentários maldosos na internet. Segundo o cantor, a fake news sobre sua morte foi inventada no dia do seu aniversário.

Acordei com minha mãe me ligando, dizendo que eu tinha morrido. Para me matar tem que ser muito mais que isso. Recifense não morre fácil assim, de susto.

O artista aproveitou para dar um recado:

Isso é coisa de um Brasil que já morreu. Essas pessoas estão mortas por dentro. Abriram as portas do hospício e soltaram a galera.

E tem mais!

Além de Johnny, Ota recebe outros convidados especiais no programa de hoje. Prestes a estrear na HBO Max, Angélica e os astrólogos e influenciadores Vitor diCastro e Paula Pires mostram os detalhes do que vem por aí em "Jornada Astral".

O rapper Hungria Hip Hop também participa ao vivo do programa, dando um spoiler da música que lança amanhã, "Jasmim". A gente preparou uma lista com frases inspiradoras do cara que bombam nos famosos "status de Whatsapp".

Você pode assistir a toda a programação do Canal UOL aqui.