PUBLICIDADE
Topo

'Armação Ilimitada': TV Globo barrou brincadeira com Sarney, lembram atores

Mais Oi, Sumido
1 | 24
Siga o UOL no

De Splash, em São Paulo

25/12/2020 04h00

Era mais um dia de gravação normal em "Armação Ilimitada". Dessa vez, numa área de voos de asa delta em São Conrado, no Rio de Janeiro. Mas a normalidade logo acabou.

André de Biase, o Lula, conta: "Começou a chegar carro preto, carro preto, carro preto. De repente, vêm dois helicópteros gigantes, pareciam uma nave extraterrestre". Quem sai da aeronave é o então presidente da República, José Sarney, para a surpresa dos atores presentes e do diretor-geral do programa, Guel Arraes.

"Eu de calção, o Guel de sandália havaiana, todos praianos, com a câmera na mão, vendo como é que a gente ia resolver a situação", lembra. "De repente, o presidente vem andando em nossa direção (...) atrás da gente só tinha aquele precipício e lá embaixo era a praia", continua.

O então presidente encara André e Guel. Estende a mão a ambos e parabeniza pelo trabalho.

Eu sei, você se decepcionou com a história. Eles também. E foi tanto que, no último episódio daquele ano, Guel chama André de Biase à ilha de edição e diz, sobre um recurso de história em quadrinhos que era bastante utilizado em "Armação Ilimitada": "'Tive uma ideia ótima! Sabe aquela cena do Sarney? Eu vou botar um balãozinho dizendo assim: 'que papelão, hein, presidente!'".

Como se recorda o ator, esta foi uma das poucas vezes em que foram "freados" pela emissora.