Conteúdo publicado há 16 dias

Harvey Weinstein é investigado por outras agressões sexuais, diz promotor

Promotores investigam "violentas agressões sexuais adicionais" que teriam sido cometidas pelo ex-magnata do cinema de Hollywood Harvey Weinstein e pretendem buscar uma nova acusação após a anulação de uma condenação anterior, disse um promotor na terça-feira.

A promotora Nicole Blumberg disse em audiência perante o juiz Curtis Farber no tribunal criminal do estado de Nova York, em Manhattan, que as agressões adicionais supostamente cometidas por Weinstein ainda estão dentro do prazo de prescrição para serem acusadas como crimes.

Weinstein foi considerado culpado por alegações de estupro em 2020, em um marco para o movimento #MeToo, no qual mulheres acusaram centenas de homens do entretenimento, mídia, política e outros campos de má conduta sexual.

Um júri considerou que o cofundador do estúdio de cinema Miramax, de 72 anos, agrediu sexualmente a ex-assistente de produção Miriam Haley em 2006 e estuprou a aspirante a atriz Jessica Mann em 2013. Elas estão entre as mais de 80 mulheres que o acusaram de má conduta sexual.

Ele foi condenado a 23 anos de prisão, mas o Tribunal de Apelações de Nova York, em abril, considerou que o juiz James Burke, que presidiu o julgamento, cometeu um erro grave ao permitir que três mulheres testemunhassem sobre supostas agressões sexuais cometidas por Weinstein que não faziam parte das acusações criminais contra ele.

O tribunal disse que o testemunho sobre atos anteriores violou seu direito a um julgamento justo.

Weinstein negou ter tido encontros não consensuais com qualquer pessoa. Arthur Aidala, advogado de Weinstein, disse nesta terça-feira que era injusto que os promotores tentassem acrescentar outras vítimas ao caso após a condenação ser anulada.

Weinstein passa por uma série de problemas médicos enquanto é mantido em confinamento solitário na prisão de Rikers Island, em Nova York, disse Aidala. Ele acusou os promotores de usar táticas de protelação para manter Weinstein preso, o que Blumberg negou.

"Como dissemos em 2020, havia mulheres que não estavam prontas para prosseguir com o processo legal. Algumas dessas mulheres agora estão prontas para prosseguir", disse Blumberg.

Continua após a publicidade

Weinstein também foi condenado a 16 anos de prisão após um outro julgamento de estupro na Califórnia. Essa condenação não foi afetada pela decisão do tribunal de Nova York, e ele ainda não começou a cumprir a sentença da Califórnia.

Os filmes de sucesso da Miramax incluem "Shakespeare Apaixonado" e "Pulp Fiction". O estúdio de cinema homônimo de Weinstein entrou com pedido de falência em março de 2018.

(Reportagem de Jack Queen em Nova York)

Deixe seu comentário

Só para assinantes