Disney+ relança plataforma na América Latina que integra conteúdo do Star+ e ESPN

Por Lucila Sigal

BUENOS AIRES (Reuters) - A Walt Disney vai relançar na quarta-feira na América Latina o Disney+, que integrará em uma única plataforma o Star+, seu serviço de streaming voltado para o público em geral, e a ESPN, colocando títulos como "O Urso" no mesmo aplicativo que "Frozen", disse uma executiva da empresa à Reuters.

A plataforma renovada proporcionará a seus assinantes um volume maior de conteúdo para todos os públicos, ao apresentar milhares de programas do Star+ e a oferta esportiva da ESPN junto à programação da Disney, que inclui os filmes clássicos de animação, além de filmes da Marvel, Star Wars, Pixar e National Geographic.

"Fundamentalmente, com este relançamento, buscamos continuar colocando nosso assinante no centro da equação e facilitar o acesso a essa proposta abrangente da empresa em um único aplicativo", disse a vice-presidente sênior e gerente geral do negócio D2C da Disney para a América Latina, Natalia Scalia, em entrevista à Reuters.

Scalia disse que a proposta para a região tem a particularidade de oferecer conteúdos esportivos sob demanda e ao vivo, disponibilizando cerca de 700 eventos por semana.

"É a primeira vez no mundo que a Disney vai disponibilizar dentro do Disney+ todo o conteúdo esportivo que temos na ESPN da região, então para nós é um passo importante", destacou.

Diferentemente da proposta anterior, onde os clientes contratavam Disney+, Star+ ou ambos, eles agora poderão escolher entre os planos Premium, Standard e Standard com anúncios. Os preços, que vão variar de país para país, ainda não foram divulgados.

O relançamento da plataforma incluirá estreias globais como a 35ª temporada de Os Simpsons, a terceira temporada das séries da FX "O Urso" e "A Pequena Sereia", entre outros.

Algumas estreias feitas na América Latina serão a terceira temporada da série argentina "O Chefe", a nova temporada da série brasileira "Impuros" e um remake de "Pedro, O Escamoso".

Continua após a publicidade

(Reportagem de Lucila Sigal)

Deixe seu comentário

Só para assinantes