Jin, membro mais velho da banda de K-pop BTS, termina serviço militar na Coreia do Sul

Por Hyunsu Yim

SEUL (Reuters) - Jin, integrante mais velho do fenômeno do K-pop BTS, foi dispensado das Forças Armadas sul-coreanas nesta quarta-feira após 18 meses, o primeiro membro do grupo a encerrar o serviço nacional obrigatório que colocou sua carreira musical em espera.

Jin, de 31 anos, vestindo uniforme e boina preta, pareceu emocionado ao abraçar seus pares em uma base militar em Yeoncheon, província de Gyeonggi, segundo imagens de televisão.

"Chorei durante a cerimônia", disse Jin mais tarde durante uma transmissão ao vivo que acumulou mais de 3 milhões de visualizações na plataforma Weverse.

"Mas foi muito divertido o último ano e seis meses. É um alívio ter conhecido tantas pessoas incríveis", acrescentou, enviando saudações aos seus pares da base militar.

A mídia sul-coreana informou que vários outros membros do septeto que estão atualmente servindo nas Forças Armadas pediram licença para comemorar a ocasião.

Entre eles estava o rapper RM, que saudou Jin com um saxofone para tocar o single de sucesso do grupo "Dynamite".

Jin se tornou o primeiro integrante do grupo a se alistar nas Forças Armadas em dezembro de 2022. Os últimos quatro membros do grupo começaram seu serviço em dezembro de 2023, com a expectativa de que a banda se reúna em 2025, depois que todos concluírem seu dever.

Jin planeja comemorar sua dispensa com um evento em Seul na quinta-feira onde cumprimentará os fãs e fará uma apresentação.

Continua após a publicidade

O grupo estreou em 13 de junho de 2013 e, desde então, tornou-se o rosto do K-pop, uma das maiores exportações culturais da Coreia do Sul.

A Coreia do Sul exige que todos os homens fisicamente aptos com idade entre 18 e 28 anos sirvam entre 18 e 21 meses no serviço militar ou social, mas revisou a lei em 2020 para permitir que estrelas do K-pop mundialmente reconhecidas adiem a inscrição até os 30 anos.

Deixe seu comentário

Só para assinantes