PUBLICIDADE
Topo

Eurovision se prepara para versão simplificada devido a Covid

17/05/2021 15h56

HAIA (Reuters) - A cidade portuária de Roterdã está se preparando para uma versão simplificada do concurso de música Eurovision no próximo final de semana, quando receberá uma plateia ao vivo limitada devido ao índice declinante, mas ainda considerável, de infecções de Covid-19 na Holanda.

"Quanto tomamos a decisão de tentar unir todos aqui em Roterdã, sabíamos que a pandemia infelizmente ainda estaria por aí. Estamos fazendo tudo que podemos para minimizar o impacto dela", disse Martin Osterdahl, o supervisor executivo do concurso, à Reuters nesta segunda-feira.

Todos os 39 países participantes e suas delegações são examinados antes de poderem entrar no local. Cerca de 3 mil espectadores poderão assistir o espetáculo graças ao esquema de triagem holandês para eventos durante a pandemia, e também terão que exibir um exame de coronavírus negativo.

No final de semana passado, os organizadores anunciaram que infecções foram detectadas em membros das delegações da Polônia e da Islândia. As duas delegações estão em quarentena e aguardam mais exames.

"Se um artista tiver um exame positivo, usaremos a gravação de reserva", disse Osterdahl, enfatizando que ninguém entra no local do Eurovision sem um exame negativo.

A Holanda está sediando a 65ª edição do evento, que atrai uma audiência televisiva de cerca de 200 milhões de pessoas, porque o cantor e compositor holandês Duncan Laurence venceu a competição de 2019 com a canção "Arcade". O evento de 2020 foi cancelado devido à pandemia.

As infecções de coronavírus da Holanda caíram mais de um quarto neste mês depois de atingirem os níveis mais altos do ano em abril. O ministro da Saúde anunciou nesta segunda-feira que o país levará adiante a suavização das restrições da Covid-19, permitindo que parques, zoológicos, academias de ginástica e piscinas ao ar livre reabram na quarta-feira.

(Por Bart Biesemans)