PUBLICIDADE
Topo

Advogados de Meghan querem evitar que processo sobre privacidade vá a tribunal

19/01/2021 12h13

LONDRES (Reuters) - Os advogados de Meghan, a duquesa britânica de Sussex, pediram a um juiz de Londres nesta terça-feira que decida em favor dela num caso envolvendo sua privacidade contra um tablóide sem necessidade de um julgamento, alegando que a publicação não tem perspectivas de vitória.

Meghan, de 39 anos e esposa do príncipe britânico Harry, neto da rainha Elizabeth, está processando a Associated Newspapers depois que seu jornal Mail on Sunday publicou trechos de uma carta escrita à mão que ela enviou ao pai, Thomas Markle, em agosto de 2018.

Ela diz que a publicação da carta foi um uso indevido de informações privadas e violou seus direitos reservados.

O jornal argumentou que a duquesa estava disposta a que outros assuntos privados se tornassem públicos se isso fosse adequado aos seus interesses, e justificou publicar partes da carta em resposta a entrevistas que amigos anônimos dela concederam à revista norte-americana People.

No início de uma audiência de dois dias na Suprema Corte de Londres, o advogado de Meghan, Justin Rushbrooke, pediu ao juiz que decida em favor dela sem a necessidade de um julgamento potencialmente embaraçoso. Ele disse que o jornal não tem perspectivas de vitória depois de uma violação "pura e grave" de privacidade para a qual não existe defesa viável.

"Não há perspectiva real de o réu estabelecer que a requerente não tinha (expectativa razoável de privacidade) em relação ao conteúdo da carta; e as alegações do réu em contrário são totalmente fantasiosas", disseram os advogados de Meghan em documentos apresentados ao tribunal.

(Reportagem de Michael Holden)