PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

Opinião: Série sobre alienígenas mistura ciência com idiotice

Giorgio Tsoukalos, que comanda o programa "Alienígenas do Passado" (History) - Reprodução/History Channel
Giorgio Tsoukalos, que comanda o programa "Alienígenas do Passado" (History) Imagem: Reprodução/History Channel
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

31/10/2021 07h38

Você sabia que sob a ilha de Malta, no Mar Mediterrâneo, está um dos mais inacreditáveis conjuntos de cavernas escavadas pelo próprio ser humano, e que ninguém sabe quem fez?

Você já ouviu falar dos cátaros, grupo massacrado pela Inquisição no Sul da França no início do século 13, porque considerava o Deus do Velho Testamento o Mal, e o do Novo Testamento, o Bem?

Sabia que embaixo da pirâmide do Sol, em Teotihuacan, no México, descobriram uma espécie de "rio" artificial de mercúrio líquido, além de outras câmaras dedicadas aos filossilicatos (usados em produtos que geram calor)?

Pois bem, mesmo se você for fanático por química, cavernas ou a América pré-colombiana, provavelmente só soube das três novidades acima —100% verdadeiras— caso tenha assistido a algum episódio de "Alienígenas do Passado".

13ª Temporada chegou

Maior sucesso do canal History (canal da TV paga), a série acaba de estrear sua 13ª temporada no Brasil e é liderada por um escritor suíço de cabelos espetados, chamado Giorgio Tsoukalos.

Além dos três acima, este colunista poderia continuar listando mais uma centena de fatos verdadeiros, curiosos e totalmente desconhecidos de 99% da humanidade, que só quem assiste ao programa ficou sabendo.

O problema é que todos esses temas precisam SEMPRE ter sido obra e graça de algum ET verdinho, cinzento e "zoiudo" que veio visitar a Terra no passado longínquo.

Eles chamam a esses ETs de "os antigos astronautas". O programa é fundamentado nos livros de Erich von Däniken

Aí é que está o cerne desta crítica televisiva:

Por um lado, "Alienígenas do Passado" é uma das atrações mais interessantes e cheias de novas informações e cultura (arqueológica, físico-química, histórica etc.) que o assinante da TV paga (ou do streaming) vai achar;

Por outro lado, o programa é construído sobre uma narrativa (ô, palavrinha insuportável) tão farsesca, manipuladora e, não raro, ridícula, que não pode ser levado a sério jamais.

É paradoxal que um conteúdo de TV consiga ser ao mesmo tempo tão curioso e tão patético. Trata-se de um caso único, acredito.

Embora ainda tenha milhões de fãs pelo mundo, seu formato já está há anos desgastado e tão oco quanto a cabeça de seus produtores.

Sua fórmula se tornou insuportavelmente repetitiva e é chocante que toda informação relevante seja destruída logo em seguida por uma tese —absurda— de que, seja lá o que está sendo tratado, tem por trás o dedo longo e viscoso do ET de Varginha ou da Área 51

Eu acredito em ETs, gente!

Vejam bem, leitores e leitoras queridos: eu, o autor desta coluna, não só acredito em seres alienígenas como tenho (pessoalmente, claro) 100% de CERTEZA de que eles existem, e de que existe vida (orgânica e inorgânica) no mundo e no resto do Universo. É parte de minha fé, minha crença e, por que não dizer, minha experiência de vida religiosa.

O problema é que nem mesmo um crédulo como eu aceita transformar qualquer item do Universo num fio insano que PRECISA estar o tempo todo ligado na tomada de um disco voador.

"Alienígenas do Passado" distorce todas as informações —inclusive as cientificamente comprovadas e as mais incríveis— porque precisa fazer proselitismo religioso. E também porque não consegue mais sair da arapuca da fórmula que criou (e que infelizmente se espalha como praga nas TVs).

Mentem como pastores ou políticos

O programa não é nem um pouco diferente da atitude de um pregador ou pastor que altera e mutila cada linha da Bíblia para que ela se adapte às suas asneiras;

Não difere em nada de um político ou juiz que "desconstrói" os Códigos Penais, Civis ou a própria Constituição para que possa decretar uma decisão ou lei absurdas;

Não tem a menor diferença de um jornalista que vai cobrir um fato real nas ruas e, em vez de entrevistar as pessoas, começa a inventar personagens e teorias conspiratórias para "embasar" sua doença mental.

É um programa que transforma tudo que poderia ser interessante e útil numa chacota radioativa.

Por que precisamos dormir? Por causa dos antigos astronautas;

Por que os bebês choram? Obra e graça dos antigos astronautas, claro.

Por que os países entram em guerra? Essa é uma decisão dos antigos astronautas.

Por que o ser humano peida? Mutação genética introduzida pelos antigos astronautas.

O programa abre mão do ineditismo de suas próprias descobertas ou da relevância de suas questões para tentar manipular os telespectadores.

"Alienígenas do Passado" pode até chegar à 30ª temporada, o que eu não duvido. O problema é que, mesmo assim, jamais chegará a lugar algum.

Em tempo: o colunista GARANTE que escreveu este texto dominical e meio azedo de sua própria lavra aqui no UOL, e que não foi enviado do futuro ou passado pelos antigos astronautas.

Programa: "Alienígenas do Passado"

Onde: canal e streaming History

Quando: Pfuuu, quase todos os dias, em horários variados

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops