PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

Globo teme nova fuga de artistas, apresentadores e jornalistas

 Grazi Massafera  - Grupo CARAS
Grazi Massafera Imagem: Grupo CARAS
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

09/09/2021 00h09Atualizada em 09/09/2021 21h31

Dessa vez não é a emissora que vai decidir boa parte dos cortes, e sim o próprio elenco. Muita gente na Globo está descontente com as raríssimas ofertas para renovação de contrato que estão sendo oferecidas.

As raras renovações incluem redução salarial, registro em carteira e, vejam só, a volta dos famigerados contratos de exclusividade (com a Globoplay, aliás).

Ou seja, mesmo para fazer cinema ou teatro, a emissora terá de dar seu aval (justo dizer que a Globo jamais negou esse tipo de trabalho, mas já no caso de um trabalho para uma Disney ou Star+, por exemplo, não se sabe a reação).

Quem entrou na fila antes já se deu bem: foi o caso de Marcos Mion —que já assinou contrato com a Netflix antes mesmo de fechar com a Globo.

Hoje, a Globo anunciou a saída de um nome pesado, Tiago Leifert, responsável pelo "Big Brother Brasil" e "The Voice Brasil".

Concorrência aumentou

O problema maior é justamente que, pela primeira vez na história da TV, a Globo tem concorrentes de peso, produções em andamento e cargos sobrando em outras plataformas (especialmente o streaming).

A expectativa é que com a aceleração da vacinação contra a covid-19, as produções vão crescer —e a oferta de empregos também.

Isso vale também para eventos esportivos, um setor em que a Globo está enfraquecendo já há muitos anos.

Uma das primeiras insatisfeitas que já colocou a (linda) boquinha na trombeta foi a atriz Grazi Massafera —que está sendo sondada para uma série de filmes em plafatormas de streaming.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops