PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

RedeTV! proíbe uso de banheiros e água por grevistas; emissora nega

Dois banheiros químicos instalados para uso dos grevistas da RedeTV! - Arquivo Pessoal
Dois banheiros químicos instalados para uso dos grevistas da RedeTV! Imagem: Arquivo Pessoal
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

02/09/2021 10h53Atualizada em 04/09/2021 14h43

Entrou hoje no terceiro dia a greve de funcionários na RedeTV!, em Osasco.

A situação por enquanto só se agrava: os grevistas não saem da frente da emissora e a empresa nem esboça interesse em negociar.

Pior: proibiu a entrada dos grevistas para poderem usar banheiro e beber água. Funcionária na portaria disse que a ordem é não deixar os grevistas entrarem para nada.

Sindicalistas conseguiram providenciar alguns galões de água e instalaram dois banheiros químicos próximos ao local, mas a direção da RedeTV! está tentando retirá-los.

Apesar do protesto até aqui silencioso e pacífico, a emissora também ganhou a presença de uma viatura da polícia em tempo integral, para vigiar os manifestantes.

Entre as reivindicações dos grevistas estão:
reajuste salarial de 18,72%, aplicado sobre o salário e demais cláusulas econômicas vigentes em maio de 2017;
- abono salarial retroativo equivalente a 353,89% de uma remuneração;
- manutenção de todas as cláusulas sociais constantes da última Convenção Coletiva assinada - 2.016/2018

Os grevistas radialistas (cargo que só existe no papel na RedeTV) ainda reivindicam o pagamento de abonos e reajustes que, segundo eles não são pagos há quase 4 anos.

Famílias

Familiares dos grevistas decidiram se unir a eles. Crianças, pais e mães e familiares decidiram se unir ao movimento.

Para suprir a ausência dos grevistas, a RedeTV! está remanejando funcionários de outras áreas para cobrir os faltantes.

A emissora disse lamentar que a medida tenha sido tomada por uma "minoria" e que o funcionamento de suas instalações está normalizado.

Lucro

No ano passado, ajudada por uma polpuda verba publicitária do governo federal, a RedeTV! fechou o ano no chamado "azul" (com lucro").

Ajudou o resultado também o fato de a emissora ter cortado 25% do salário de boa parte dos funcionários durante quase todo o ano, por causa da pandemia de coronavírus.

Outro lado

Em nota, a Rede TV! falou sobre o assunto e negou que tenha feito a restrição.

"A ilação é absurda e a emissora adotará as medidas judiciais cabíveis para coibi-la, pois a RedeTV! não impôs nenhuma restrição de acesso a seus colaboradores, que sempre puderam adentrar livremente as instalações da empresa, com seus respectivos crachás magnéticos. Apenas terceiros que não pertencem ao quadro de colaboradores da empresa (estranhos) é que evidentemente têm restrição de acesso."

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops