PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

Melhem sabia que Globo o dispensaria desde março de 2019

Marcius Melhem em entrevista exclusiva ao UOL - Reprodução/YouTube
Marcius Melhem em entrevista exclusiva ao UOL Imagem: Reprodução/YouTube
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

18/08/2021 11h25

Mais uma nova informação no rumoroso caso envolvendo a saída de Marcius Melhem da Globo em agosto do ano passado.

Apesar de a "narrativa" vigente até hoje seja a de que o ex-chefe de humorismo da Globo foi demitido por causa das denúncias de assédio sexual e moral de Dani Calabresa, esta coluna apurou que Melhem já sabia desde março de 2019 (nove meses antes da formalização da denúncia) que seu contrato não seria renovado.

Calabresa só fez a denúncia em dezembro daquele ano.

Melhem já tinha ciência de que o contrato não seria renovado desde o início de 2019. A Globo não quis comentar (veja ao final do texto)

Aliás, não apenas Melhem, mas outros "figurões" da Globo (como Silvio de Abreu, Monica Albuquerque e até Carlos Schroder) já sabiam que haveria uma série de mudanças na emissora.

Pesquisa qualitativa jogou água

A partir do primeiro trimestre de 2019, por sinal, começou o processo de "desmanche" do humor da Globo. Tudo começou com uma pesquisa qualitativa que a emissora tradicionalmente faz todos os anos, como esta coluna informou com exclusividade.

Ao ponto de hoje a maior emissora do país não ter nenhuma nova atração de humor inédita no ar.

Tsunami à vista

Já era sabido nos corredores da Globo que uma grande onda de mudanças ocorreria depois do resultado da pesquisa: ela apontou descontentamento do telespectador da Globo com o setor de humor (além de jornalismo e dramaturgia).

Então já acusado publicamente, "cancelado" nas redes sociais", afastado desde maio para cuidar da saúde de uma das filhas fora do país, Marcius Melhem acabou dispensado no dia 14 de agosto do ano passado 2020.

O contrato, porém, só terminaria em março deste ano.

Carta de despedida

Um outro sinal de que a demissão não teve qualquer relação com a denúncia de Calabresa, segundo esta coluna apurou, foi que a Globo não só pagou todos os valores e benefícios (extras) devidos ao humorista até o final de seu contrato, como também lhe concedeu a famosa "carta de despedida" (veja ao final deste texto).

Outro lado

Procurada pela coluna, a Globo disse, por meio de sua assessoria, que não pode se manifestar sobre casos envolvendo o "compliance" devido a cláusulas de sigilo. Melhem também não quis comentar.

Leia a íntegra da carta dedicada pela Globo a Melhem, divulgada em agosto do ano passado:

"A Globo e Marcius Melhem, em comum acordo, encerraram a parceria de 17 anos de sucessos. O artista, que deu importante contribuição para a renovação do humor nas diversas plataformas da empresa, estava de licença desde março para acompanhar o tratamento de saúde de sua filha no exterior.

Como todos sabem, a Globo tem tomado uma série de iniciativas para se preparar para os desafios do futuro e, com isso, adotado novas dinâmicas de parceria com atores e criadores em suas múltiplas plataformas.

Os conteúdos de humor, assim como os de dramaturgia diária e semanal, continuam sob a liderança de Silvio de Abreu, diretor de Dramaturgia da Globo. CGCom"

Nota da coluna: Silvio de Abreu foi demitido três meses depois.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops