PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

Rolos de filmes do Canal 100 podem ter se perdido na Cinemateca

Cinemateca Brasileira, em São Paulo - Estadão
Cinemateca Brasileira, em São Paulo Imagem: Estadão
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

05/06/2021 11h28

Parte de um dos maiores acervos de alta qualidade e edição dedicados ao esporte e ao futebol brasileiros de todos os tempos pode ter sido destruído.

Trata-se de parte do acervo do Canal 100, acervo cinejornal brasileiro criado em 1957 por Carlos Niemeyer. Funcionou até o início dos anos 2000. Era exibido normalmente em salas de cinema, antes dos filmes, mas chegou a ser exibido na TV também.

Nos dias 9 e 10 de fevereiro do ano passado, uma grande enchente atingiu a Vila Leopoldina, em São Paulo, onde estava armazenado parte do acervo da Cinemateca Brasileira.

A coluna teve acesso ao laudo da destruição, realizado pela Fundação Roquette Pinto: são estimados 9.000 rolos de filmes destruídos para sempre. Cada rolo necessariamente significa um filme. Alguns filmes estão separados em vários rolos. Não há como recuperá-los.

A Cinemateca Brasileira foi fechada em março do ano passado por ordem do governo Bolsonaro.

Teoricamente o acervo deveria ser aberto novamente em agosto.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops