PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

Após colchão, pastor vira garoto-propaganda de suplemento na TV

Valdemiro Santiago faz propaganda para suplemento alimentar na TV - Reprodução
Valdemiro Santiago faz propaganda para suplemento alimentar na TV Imagem: Reprodução
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

23/05/2021 00h09

Enfrentando queda na arrecadação de dízimos e doações, além de várias dívidas agravadas com a pandemia de coronavírus, o pastor Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial, encontrou uma forma de arrecadar um "extra".

Ele agora aceita fazer merchandising de produtos na TV. No ano passado, como o site "Notícias da TV" revelou, ele já havia aceitado ser garoto-propaganda de uma marca de colchões.

Agora ele abriu outra frente e está fazendo "merchandising" para um suposto suplemento alimentar.

Valdemiro faz a propaganda em meio aos cultos que apresenta na Rede Brasil, emissora na qual compra horários.

Ele enumera as qualidades do suplemento, que é da mesma empresa que usa o ex-trapalhão Dedé Santana como "merchandete" de um outro suplemento que também, supostamente, traria benefícios contra a perda de visão causada pela idade.

Nada ilegal

Não há nada de ilegal em um religioso fazer propaganda, mas não deixa de ser estranho para os fiéis assistirem a seu líder avalizar um produto, seja ele um colchão ou um comprimido.

Para não ficar apenas nos evangélicos, há padres católicos que também fazem "parceria" com agências de viagens para promover romarias a locais sagrados em Portugal ou em Israel, por exemplo. Eles recebem cachê de acordo com o volume de passagens vendidas.

A igreja Mundial, fundada por Santiago, 57 anos, vem enfrentando problemas financeiros há muitos anos. Eles começaram, de fato, em 2012, quando a Record, de Edir Macedo, o denunciou em longa reportagem no "Domingo Espetacular".

Após a reportagem, Santiago chegou a ser investigado pelo Ministério Público e Receita Federal, sob suspeita de desviar dinheiro de dízimos na compra de propriedades.

Ele sempre se disse inocente e que tudo não passava de perseguição por parte de Macedo, de quem foi seguidor.

Santiago deixou a Universal para lançar sua própria igreja em 1998. A igreja Mundial está instalada em ao menos 20 países e diz ter 6.000 templos e 2 milhões de seguidores.

No final do ano passado a Mundial foi surpreendida pelos concessionários da antiga MTV, que decidiram lançar um canal pop e não renovaram o contrato com a igreja.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops