PUBLICIDADE
Topo

Há 25 anos, bispo chutava imagem de Nossa Senhora na TV

Bispo Sérgio Von Helder chute Santa em 12 de outubro de 1995 - Reprodução
Bispo Sérgio Von Helder chute Santa em 12 de outubro de 1995 Imagem: Reprodução
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

12/10/2020 12h06

Há exatamente 25 anos o bispo Sérgio von Helder (hoje com 61) apresentava o programa "Palavra de Vida", nas madrugadas da Record, quando fez uma besteira.

Na data em que católicos festejavam o dia de Nossa Senhora Aparecida o então bispo da Universal levou uma imagem da Santa no palco do programa e ali lhe desferiu "chutinhos", ofendendo a milhões de brasileiros.

Helder disse ter pago R$ 500 pela peça e, para demonstrar sua "inutilidade" como instrumento de fé, a chutou enquanto fazia um "sermão" contra a fé alheia.

Depois se justificou dizendo que só queria mostrar que a imagem era algo artificial, e que não tivera a intenção de ofender aos católicos.

Um jornalista notívago do extinto jornal "Folha da Tarde" (hoje "Agora", do Grupo Folha) viu a cena por acaso. No início da manhã do mesmo dia 12, ele relatou o caso a seus superiores.

Era evidentemente um escândalo.

Por cerca de 10 horas a redação do jornal (este colunista incluído) enfrentou uma verdadeira saga para encontrar alguém ou alguma empresa que tivesse gravado o material.

Era feriado, além disso, o que dificultava ainda mais a apuração.

Só no final da tarde daquele dia encontramos um escritório em São Paulo que gravava as principais emissoras 24 horas por dia (para análise publicitária). Ela também gravava as madrugadas, e isso foi a salvação.

No dia 13 de outubro de 1995, só a "FT" e "Folha" sairiam com o caso que arrastaria o país para uma quase convulsão religiosa nos dias e semanas seguintes.

A Igreja Universal se tornou do dia para a noite a inimiga nº 1 de boa parte dos brasileiros.

Autoridades religiosas e até policiais acabaram se envolvendo no caso. Houve, de fato, ataques (esparsos) a templos da igreja de Edir Macedo no país.

Von Helder temeu por sua vida e foi tirado com a família do país e levado para a América Central; depois rumou para países da América do Sul.

Por fim acabou deixando a Universal.

Pressionado, Edir Macedo teve de aparecer em rede para pedir desculpas.

Em seu filme, no cinema, porém, a Universal se passa por vítima.

Hoje, segundo algumas fontes na Universal, Sérgio Von Helder está morando no Brasil e é missionário de outra igreja evangélica.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL