PUBLICIDADE
Topo

Silvio mira Telemundo e quer renegociar contrato com Televisa

Elyfer Torres é a "feia" Betty no remake que agora se passa em Nova York - Reprodução/Instagram
Elyfer Torres é a "feia" Betty no remake que agora se passa em Nova York Imagem: Reprodução/Instagram
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

31/12/2019 06h03

Resumo da notícia

  • SBT e Telemundo podem iniciar uma longa parceria
  • Contrato do SBT com a mexicana Televisa está inviável
  • Televisa não tem feito sucessos e caiu de qualidade
  • Além disso SBT paga em dólar à rede mexicana

Tudo indica que não é simples coincidência que o SBT esteja anunciando para janeiro a estreia da novela "Betty A Feia em Nova York" (da Telemundo) em suas tardes.

Trata-se de mais um remake da lendária telenovela de humor colombiana, que está completando 20 anos, aliás.

A negociação com a Telemundo e ocorre no mesmo momento em que Silvio Santos está orientando emissários a renegociarem o próximo contrato do SBT com a rede mexicana Televisa.

Explico: ainda há cerca de um ano de contrato entre SBT e Televisa, mas o documento atual, segundo a coluna apurou, não é mais interessante à TV brasileira.

Em primeiro lugar porque as produções da Televisa visivelmente caíram de nível.

Não há mais sucessos impactantes como "A Usurpadora" ou a trilogia das "Marias".

No entanto o SBT paga para ter exclusividade dessas produções mesmo assim. E sem nada emplacando de fato, convenhamos, é prejuízo na certa.

Em segundo lugar —e isso vale registrar— porque o contrato do SBT com a TV mexicana é em dólar, que está literalmente pela hora da morte.

Quando o canal pago Multishow (Globosat) quis comprar o seriado "Chaves", a Televisa chegou a sugerir ao SBT que ele poderia manter a exclusividade mediante um pagamento extra. Assim os mexicanos não liberariam o seriado para a TV paga brasileira.

Silvio disse que não fazia nenhuma questão de pagar e liberou.

Telemundo

Sediada na Flórida (EUA), a Telemundo não pode ser considerada uma concorrente, mas tem sido vista por Silvio Santos como uma promissora parceira de longo prazo. É a segunda maior produtora de conteúdo em língua espanhola do mundo.

A opinião nos corredores do SBT é que a Telemundo está fazendo produções com muito maior qualidade e esmero, com tratamento digno das séries de streaming atuais e até de cinema.

Do outro lado, as produções Televisa parecem estar paradas no tempo.

Segundo a coluna apurou, uma das alternativas na renovação de contrato seria o SBT abandonar e parar de pagar pela "exclusividade" do conteúdo Televisa e passar a fazer compras individuais —o que a emissora já faz com outras produtoras.

Isso pode dar mais liberdade, qualidade e mais economia ao SBT nestes tempos bicudos.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL