PUBLICIDADE
Topo

No país, das maiores TVs abertas, só Record cresceu no ibope em junho

Reprise de "A Escrava Isaura" (2004), com Bianca Rinaldi, tem dado excelentes médias de ibope no país - Reprodução/Record
Reprise de "A Escrava Isaura" (2004), com Bianca Rinaldi, tem dado excelentes médias de ibope no país Imagem: Reprodução/Record
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

03/07/2017 15h57Atualizada em 03/07/2017 15h57

Dados consolidados de audiência da Kantar Ibope mostram que no mês passado a única emissora aberta que registrou algum crescimento foi a RecordTV. Ainda que pequeno.

Na média 24 horas, pelo Painel Nacional de Televisão, a Record fechou junho com 5,4 pontos, contra 5,3 registrados em maio.

Ficou à frente do SBT, que terminou o mês com  5,24 pontos (5,27 em maio).

A Globo também teve oscilação negativa: de 14,1 pontos em maio, passou para 13,8 pontos em junho.

Band (1,5 ponto) e RedeTV! (0,4 ponto) ficaram nos mesmos índices pelo segundo mês.

Segundo a Kantar Ibope, cada ponto de audiência no chamado PNT equivale a cerca de 240 mil domicílios. O PNT aborda as 15 principais regiões metropolitanas do país. Ou seja, esse não é um índice que representa a população brasileira inteira, apenas a que mora nos maiores centros.

A Record também registrou melhoria em sua faixa nobre (das 18h à 0h). Nesse período ela terminou junho com 9,1 pontos --16% a mais do que o SBT.

Um dos motivos da boa performance da Record na faixa nobre é a reprise de "A Escrava Isaura", que tem dado médias acima de 13 pontos no país. Mais, inclusive, do que os 12 pontos da inédita "O Rico e Lázaro". 

TV PAGA NO PAÍS

Os canais exclusivamente pagos também repetiram em junho a mesma audiência de maio: 8,2 pontos (média de audiência também nas 15 regiões metropolitanas medidas pela Kantar Ibope).

IBOPE EM SÃO PAULO

Na Grande São Paulo, porém, quem ficou com a vice-liderança foi o SBT --pelo terceiro mês consecutivo. A emissora de Silvio Santos marcou 5,3 pontos contra 5,1 pontos da Record.

A Globo ficou em primeiro com 13,7 pontos. Na Grande SP, cada ponto de audiência vale por 70,5 mil domicílios sintonizados.

É importante notar que em São Paulo, região que ocorreu o corte de sinais dos canais Simba, o SBT praticamente já recuperou toda a audiência que tinha no período pré-corte.

Em março, quando ainda era transmitida pelas maiores operadoras na região, a emissora de Silvio marcou 5,4 pontos. No mês passado fechou com 5,3 pontos.

Quem mais perdeu de lá pra cá foi a Record, que caiu de 6,0 (março) para 5,1 (junho). Uma queda de 15%

Leia também:

Simba contrata ex-presidente da Sky para retomar negociação com operadoras

Sem conseguir acordo, emissoras da Simba recuam e aceitam voltar à TV paga

colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL