PUBLICIDADE
Topo

TV e Famosos

Ibope da Globo cresce até 13% com Rio 2016; Record e Band despencam

Glenda e Galvão, as principais vozes da Globo na cobertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016 - Reprodução/Internet
Glenda e Galvão, as principais vozes da Globo na cobertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016 Imagem: Reprodução/Internet
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

16/08/2016 10h24Atualizada em 16/08/2016 10h24

Os Jogos Olímpicos do Rio impulsionaram a audiência de apenas uma emissora aberta, e foi a da TV que mais investiu: a Globo. Record e a Band, porém, que também detêm direitos de transmissão da  Rio 2016, amargam queda de audiência desde o início do evento.

Segundo dados consolidados da Kantar Ibope, de 6 a 14 de agosto, na faixa das 7h à 0h, a Globo registrou em São Paulo média de 17 pontos, com 36% de participação no universo de TVs ligadas. Isso representa um incremento de 13% na audiência se comparada com o mesmo período em junho (pré-férias).

No Rio a Globo marcou média de 20 pontos com 43% de share: ou seja, +11% em audiência.

Nessa mesma faixa das 7h à 0h, a Record perdeu dois pontos em São Paulo (-25%) e  um ponto no Rio (-14%).

Já a Band perdeu 1 ponto (-33%) em São Paulo, mas conseguiu se manter estável no Rio

HORÁRIO NOBRE

A Globo também cresceu no horário nobre, o mais valioso para o mercado publicitário, desde o início da Rio 2016.

Em São Paulo ela está registrando 26 pontos de média e 42% de share: crescimento de 8% em relação à média junho-julho.

No Rio o crescimento foi ainda maior, com 3 pontos de audiência extras, ou +11% em relação aos meses anteriores sem Olimpíadas.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

TV e Famosos