PUBLICIDADE
Topo

Colombiano prepara filme sobre Neto, sobrevivente da tragédia da Chapecoense

03/12/2021 07h29

Medellín (Colômbia), 2 dez (EFE).- O cineasta colombiano Gustavo Nieto Roa anunciou nesta quinta-feira, em Medellín, que vai começar a rodar em 2022 um filme baseado na história do ex-jogador Neto, um dos sobreviventes da queda do avião da Chapecoense, que na última segunda completou cinco anos.

O longa será rodado na Colômbia e no Brasil e terá o nome de "O Último Sobrevivente". A história contará parte da infância de Neto, seu tempo como atleta e o resgate milagroso após o acidente aéreo que deixou 71 mortos.

"Estou orgulhoso deste filme baseado em fatos, que tem a ver com vida e morte", declarou Nieto Roa, além de ressaltar que o longa conta uma história "muito interessante" sobre um jogador de futebol que começou "muito pobre quando criança" e teve que superar vários obstáculos para se tornar um profissional.

O filme, explicou ele, se concentrará especialmente no sonho premonitório de Neto sobre o acidente e o avião que levava a Chapecoense para disputar a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. A aeronave caiu em uma colina quando ficou sem combustível três minutos antes do pouso previsto em um aeroporto perto de Medellín. "Essa história é cinematográfica em si mesma", disse o diretor.

O evento realizado em Medellín para anunciar o filme - que custará US$ 6 milhões e será lançado em 2023, quando a Chapecoense completará 50 anos de fundação - contou com a presença do próprio Neto para apoiar o projeto de "entretenimento com impacto social", como foi apresentado por seus realizadores.

MENSAGEM DE FÉ E ESPERANÇA.

O ex-zagueiro da Chape, que ontem plantou árvores no agora chamado Cerro Chapecoense (antes Cerro Gordo), onde o acidente ocorreu há cinco anos, afirmou que o filme vai contar uma história de "fé" e "fraternidade" para deixar uma mensagem de "esperança" e "resiliência".

"Será um filme construtivo, contará a história de uma pessoa simples como eu, que sempre tive fé, que em muitos momentos parecia que não conseguiria algo, mas que fui mais longe do que pensava", declarou Neto à Agência Efe.

O ex-jogador garantiu que o objetivo do filme não é proporcionar dinheiro, sucesso ou fama e que seu desejo é compartilhar o projeto com todas as famílias das vítimas da tragédia. Por isso, uma porcentagem da renda do filme será doada à Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Voo da Chapecoense.

"Sempre falei sobre Deus e fé, por isso não pude fazer de outra forma", destacou o ex-jogador, o último sobrevivente a ser resgatado e o mais gravemente ferido - passou 12 dias em um coma induzido em um hospital na Colômbia.

Neto explicou que os acontecimentos pelos quais passou em um país onde disputaria numa final de campeonato transformaram sua vida e construíram um vínculo que o levou a aceitar a realização do filme, cujo roteiro foi escrito por Edison Vanegas, um policial aposentado e diretor de cinema.

"A Colômbia nos recebeu, e é uma forma amorosa de abraçar a todos aqui", afirmou o ex-zagueiro, que continua pedindo por "justiça" e que todos os responsáveis pela queda da aeronave da companhia aérea boliviana LaMia enfrentem as consequências. EFE