PUBLICIDADE
Topo

'Absurdo me chamarem de negacionista', argumenta Andrea Bocelli após críticas

Em julho, Bocelli disse se sentir "humilhado e ofendido" com a proibição de sair de casa e confessou que desobedeceu a restrição - Carl Recine
Em julho, Bocelli disse se sentir "humilhado e ofendido" com a proibição de sair de casa e confessou que desobedeceu a restrição Imagem: Carl Recine

Da EFE, em Roma

22/01/2021 16h17

Criticado meses atrás por lamentar o confinamento durante a pandemia de covid-19, o tenor italiano Andrea Bocelli afirmou em entrevista à Agência Efe que suas palavras foram tiradas de contexto.

"Talvez eu tenha me expressado de modo inadequado ou insuficiente por razões de tempo, pois queria dizer muitas coisas em poucos minutos, nem sempre é fácil", explicou o artista, que inaugurou nesta semana a nova sede de sua fundação, em Florença.

A polêmica ocorreu em julho, em um evento no Senado da Itália sobre o novo coronavírus e a ciência. Diante dos presentes, entre eles o ex-ministro e líder ultradireitista Matteo Salvini, Bocelli disse se sentir "humilhado e ofendido" com a proibição de sair de casa e confessou que desobedeceu a restrição.

"Era absurdo me chamarem de negacionista porque eu, em primeiro lugar, já tinha passado pela covid-19, naturalmente", argumentou o artista, de 62 anos.

Fora a esposa do tenor, Veronica Berti, todos em sua casa foram infectados pelo coronavírus Sars-CoV-2, causador da covid-19. Bocelli ficou assintomático, mas os filhos tiveram febre.

O artista disse que, inclusive, contribuiu para minimizar a crise sanitária através de sua fundação.

"Levamos ajuda e fizemos o que deveríamos no momento mais difícil da emergência, com o confinamento (da primavera europeia). Entramos em ação", ressaltou.

Bocelli esclareceu depois o que tentou dizer, mas a polêmica já havia se espalhado, principalmente pela internet. Segundo ele, "o que foi dito nas redes sociais e escrito foi um equívoco terrível".

"Negar a evidência é um acidente intelectual. Quem nega a evidência necessita um psicólogo", opinou o tenor, ao dizer que não é e nem conhece nenhum negacionista.