PUBLICIDADE
Topo

Pornhub tira do ar mais da metade dos vídeos por suspeita de conteúdo ilegal

Em apenas 24 horas, o número de vídeos hospedados no portal caiu de mais de 13 milhões para pouco menos de 3 milhões - Getty Image
Em apenas 24 horas, o número de vídeos hospedados no portal caiu de mais de 13 milhões para pouco menos de 3 milhões Imagem: Getty Image

Em Los Angeles (Estados Unidos)

15/12/2020 03h54

A plataforma de entretenimento adulto e pornografia Pornhub removeu mais da metade de todo o seu conteúdo, em uma operação para evitar a disseminação de vídeos ilegais, e passou a exigir a verificação de todos os usuários a partir de ontem.

Em apenas 24 horas, o número de vídeos hospedados no portal, líder em conteúdo pornográfico, caiu de mais de 13 milhões para pouco menos de 3 milhões depois de implementar uma série de medidas propostas por um artigo no jornal "The New York Times" que levou a Mastercard e Visa a bloquear pagamentos com seus cartões no domínio Pornhub.

Em um artigo de opinião, o jornalista Nicholas Kristof menciona vários casos de exploração sexual, abuso e estupro na plataforma que atrai 3,5 bilhões de visitas por mês.

"O site está infestado de vídeos de estupro. Ele monetiza o estupro infantil, pornografia, vídeos filmados sem consentimento em vestiários femininos, conteúdo racista e misógino e cenas de mulheres sendo sufocadas com sacos plásticos", afirmou o jornalista no artigo.

Como solução, o Pornhub somente permitirá que usuários verificados, cuja identidade e idade sejam legalmente credenciados, carreguem conteúdo para a plataforma. Além disso, os funcionários assistirão a cada um dos vídeos antes que eles estejam disponíveis.

"Isso significa que todo conteúdo hospedado no Pornhub virá de fornecedores verificados, um requisito que plataformas como Facebook, Instagram, TikTok, YouTube, Snapchat e Twitter ainda não estabeleceram", destacou a empresa em seu blog.

Os demais vídeos que não cumpriram essa condição - a grande maioria - não estão mais acessíveis e foram marcados como "verificação e revisão pendentes", algo que será feito ao longo de 2021.

Até agora, como na maioria das redes sociais, qualquer usuário - anônimo ou identificado - podia carregar todos os tipos de conteúdo para a plataforma. Esse é um problema constante que leva a situações de cyberbullying e ameaças, mas no caso do Pornhub era ainda mais sensível porque envolvia conteúdo pornográfico, às vezes carregado sem a autorização de seus protagonistas ou com a participação de menores.

Até agora, outras plataformas concorrentes, como Redtube, YouPorn e XTube, não anunciaram medidas semelhantes.